Saltar para: Posts [1], Pesquisa e Arquivos [2]



Estádio de Alvalade.jpg

 

A Revista Time Out prepara-se para estender o conceito do Mercado da Ribeira ao estádio de Alvalade, ou mais concretamente à área de restauração da zona comercial Alvaláxia, soubemos de fonte segura ligada ao processo. Consta que se trata de uma estratégia definida pelo Sporting para evitar a saída de jovens promessas como João Mário, muito pretendido pelo Kardemir Demir Çelik Karabükspor, da Turquia.

 

Já há algum tempo que se especula sobre o interesse da revista em expandir-se, falando-se, inclusive, na hipótese de transformar o Mercado de Alvalade num projecto idêntico ao do mercado do Cais do Sodré, situação que agradaria muito ao director adjunto da publicação Ricardo Felner, que mora na vizinhança e por isso não se importaria nada que redacção da revista passasse igualmente para lá. Porém, perante o impasse nas negociações a administração da revista vê agora esta oportunidade mais para os lados do Campo Grande/Lumiar ("o Alvalade possível", como comentou alguém) como uma excelente hipótese de expandir o seu bem sucedido conceito de aglutinador gastronómico.

 

Para já ninguém ligado à Time Out quer comentar - até porque foi prometido ao editor que teria a notícia em primeira mão, mesmo que tivessem que a segurar durante uma semana, até à saída da próxima edição. Contudo, é possível adiantar que apesar do projecto estar numa fase embrionária e, por isso, pouco se saber sobre o caminho a seguir, é seguro que restaurantes "benfiquistas" como a Catedral da Cerveja, ou a 1300 Taberna, não terão lugar neste espaço, ao contrário de O Talho, de Kiko Martins, que será bem-vindo, "desde que não sirva carne de leão", adiantou a nossa fonte. Será que é aqui que o também proprietário da Cevicheria irá abrir finalmente o seu terceiro projecto, a Vegeteria? (bom, verduras é o que menos falta).

 

A concretizar-se esta hipótese, a zona em redor do estádio do Sporting vai transformar-se numa meca gastronómica. É que além da famosa Churrasqueira do Campo Grande (a preferida de Rui Patrício) e das roulottes de couratos (ou "pork skin food trucks", como serão rebaptizadas), vai nascer ali, também, no edifício da Meo, a Empadaria & Bocadillos Center by Chackall.

  

Confrontado com estas novidades, Duarte Calvão (sportinguista por defeito, mais do que por convicção), refere que o importante é deixarem "as regras do mercado funcionarem", mas lança o desafio: "tal como o Sporting era engraçado que os restaurantes fossem em grande parte de cozinha portuguesa e com jovens chefes À frente, sem medo de arriscar". Quanto ao projecto do conhecido animador de televisão e chefe argentino, o co-autor deste blogue afirma: "eh pá o Chackall até é um individuo porreiro e tem o direito de fazer o que bem entender, contudo, esses nomes todos em estrangeiro não fazem sentido". Chakall procurou fugir ao comentário mas depois de muita insistência nossa lá se pronunciou: "me gusta aqui, porque estoy adelante del estadio que me recuerda los azulejos de una cocina". E quanto à critica em relação ao nome? "Que tonteria. Que lo llamaría elle, 'casa de empadas e sandochas'?". Quem parece satisfeito é o chef da Tasca da Esquina Hugo Nascimento, que se manifestou já no Facebook (numa mensagem entretanto apagada pelo lóbi dos hamburgueres): " com turbante ou sem, tá-se bem. O importante é passar a mensagem: #chegadehamburgueres!".

 

Também se espera por ali uma filial dos Gin Lovers. Contudo, Miguel Somsen desmente: "ahahahaah, estão redondamente enganados: nem gin garden, nem negroni, sou do Belenenses", acrescentou Somsen, conhecido também por Ratzinger do gin tonic. Vamos acompanhar de perto o caso. 

 

Leia ainda:

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 16:07

Leonel Pereira_ Paulo Barata.jpg

 

O guia editado pelo Expresso, Boa Cama Boa Mesa, atribuiu ontem os seus prémios anuais e, no que diz respeito à gastronomia, Leonel Pereira  foi o grande vencedor. O chef algarvio ganhou o título de Chef do Ano, enquanto que o seu restaurante São Gabriel, no Algarve, obteve o Garfo de Platina, o prémio mais elevado atribuído pelo guia - na parte de hotelaria o prémio de igual importância foi para o Vila Vita Parc, onde se encontra o restaurante 2* Michelin, Ocean, de Hans Neuner (actualmente em remodelação, mas com reabertura prevista para breve).

 

Recorde-se que em Novembro último Leonel Pereira ganhou finalmente a sua primeira estrela Michelin, e, já este ano, foi nomeado para destaque do ano nos prémios "10 Restaurantes e 10 Chefes Preferidos do Mesa Marcada", onde alcançou o 2º lugar enquanto chef e o 3º lugar para o São Gabriel. 

 

É de relevar ainda a atribuição do prémio Revelação do Ano, ao Mesa de Lemos, de Diogo Rocha, na Quinta de Lemos, próximo de Viseu, e o prémio de melhor serviço de Vinho a Copo à Enoteca de Belém, em Lisboa. Como é habitual desta cerimónia saíram ainda 25 restaurantes com o prémio Garfo de Ouro. 

 

Confira abaixo a lista dos vencedores:

 

. Chef do Ano: Leonel Pereira (São Gabriel)

. Garfo de Platina: São Gabriel (Quinta do Lago, Faro) 

. Revelação do Ano: Mesa de Lemos (Viseu)

. Melhor Serviço de Vinho a copo: Enoteca de Belém (Lisboa 

 

Garfo de Ouro: 

 

. Arcadas (Coimbra, Coimbra)

. Belcanto (Lisboa, Lisboa)

. Boa Nova (Leça da Palmeira, Porto)

. Cozinha da Terra (Paredes, Porto)

. Degust'AR  (Évora, Évora)

. Egoísta (Póvoa de Varzim, Porto)

. Eleven (Lisboa, Lisboa)

. EMO (Vilamoura, Faro)

. Feitoria (Lisboa, Lisboa)

. Ferrugem (Vila Nova de Famalicão, Braga)

. Fialho (Évora, Évora)

. Fortaleza do Guincho (Cascais, Lisboa)

. Henrique Leis (Almancil, Faro)

. Il Gallo D'Oro (Funchal, Madeira)

. L'AND Restaurant (Montemor-o-Novo, Évora)

. Largo do Paço (Amarante, Porto)

. Ocean (Porches, Faro)

. Pedro Lemos (Porto, Porto)

. Pequeno Mundo (Loulé, Faro)

. Restaurante Areias do Seixo (Torres Vedras, Lisboa)

. Restaurante G (Bragança, Bragança)

. Restaurante The Yeatman (Vila Nova de Gaia, Porto)

. São Gião (Moreira de Cónegos, Braga)

. Vallécula (Valhelhas, Guarda)

. Vila Joya (Albufeira, Faro)

 

Foto: Paulo Barata 

 

 Posts Relacionados: 

Cada vez mais sólida e bem definida a cozinha do Leonel Pereira

 

Leia ainda:

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 13:30

Eleven abre filial no Rio de Janeiro

por Duarte Calvão, em 31.03.15

 

Os sócios são diferentes dos do restaurante lisboeta, mas o chefe é o mesmo - Joachim Koerper -e o nome também. Se tudo correr como previsto, dentro de poucos meses vai abrir na Zona Sul carioca uma “filial” do Eleven no lugar onde actualmente funciona o Oro, recém-galardoado com uma estrela Michelin, no bairro do Jardim Botânico, do chefe Felipe Bronze. Aliás, este chefe brasileiro comprou as marcas Oro e Pipo (um local mais informal, que funcionava na célebre Rua Dias Ferreira, no Leblon) ao empresário Eurico Carvalho da Cunha, dono dos espaços onde Koerper actualmente está no Rio de Janeiro, o Enotria, na Barra da Tijuca, e o Uno, no Centro da cidade.


Passei quase todo o passado mês de Dezembro no Rio de Janeiro e fiquei extremamente decepcionado com a evolução gastronómica da cidade, aonde vou normalmente de dois em dois anos, com as óptimas excepções do Lasai, do chefe Rafael Costa e Silva (ele estará no Peixe em Lisboa e no Sangue na Guelra deste ano), que, apesar de ter aberto há menos de um ano já ganhou uma estrela Michelin, e precisamente do Pipo, uma inteligente e saborosa revisitação da conhecida “comida de boteco”, típica da cidade. Parece que agora o Pipo, que está fechado, vai mudar para um centro comercial. Para já, não se sabe para onde irá morar o Oro, um restaurante muito interessante, onde jantei muito bem há uns três anos, mas espero que Felipe Bronze, que esteve no Peixe em Lisboa 2013, continue o bom trabalho.


Para Joachim Koerper, a mudança de local vai ser importantíssima, já que o Enotria, apesar das boas críticas que recebeu, era demasiado longe da Zona Sul para conseguir atrair o seu público-alvo, assim como o Uno parece mais vocacionado para os almoços de negócios (não abre ao jantar), dado estar numa parte da cidade onde se localizam muitas empresas e escritórios. Se tiver equipa e condições, creio que o Eleven carioca irá destacar-se e a Joachim Koerper parece não faltar vontade de prosseguir uma carreira de cozinheiro que iniciou aos 14 anos de idade.

 

Foto: epicurian-traveler.com

Leia ainda:

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 09:23

A Última Ceia segundo três chefes portugueses

por Duarte Calvão, em 26.03.15

Kiko_Martins_1.jpgO cordeiro pascal, segundo Kiko Martins. Um prato, obviamente, para partilhar

 

O História, canal de televisão por cabo, convidou-me este ano para participar num programa em que três chefes portugueses recriam a célebre Última Ceia, a exemplo do que fizera na Páscoa passada com Virgílio Gomes. Apesar da simpatia de quem me convidou e de considerar a ideia interessante, tanto mais que envolvia três chefes que aprecio profissional e pessoalmente – Miguel Castro e Silva, Kiko Martins e Pedro Almeida – hesitei antes de aceitar. Afinal, uma coisa é participar em conversas ou entrevistas na televisão, outra é ser uma espécie de “actor”, algo para o qual não me sinto minimamente vocacionado. Além disso, temia longas horas de gravações, de repetições intermináveis de “takes”, luzes que cegam, maquilhagens que irritam a pele, stress de técnicos permanentemente insatisfeitos, eu sei lá.

 

Pois bem, nada disso se verificou, foi até muito agradável fazer este programa, dirigido por uma equipa quase toda espanhola, tranquila, alegre e bem educada. O resultado pode ser visto nesta sexta-feira, às 21.55h, no História e, admito, estou muito curioso para ver como foi o resultado. Embora, sem falsas modéstias, tenha a certeza que o meu amadorismo nestas lides vá ser o pior do programa.

MigueldeCastro_1.jpg As ervas amargas, segundo Miguel Castro e Silva. Por baixo, uma "patanisca de nada", só água e farinha, a simbolizar o pão ázimo.

 

E também tenho quase a certeza de que o melhor vai ser a prestação dos chefes que, muito diferentes entre eles, tiveram em comum responder a este desafio com um profissionalismo que me impressionou. Goste-se ou não, saber lidar com os meios audiovisuais é nos dias de hoje um trunfo para qualquer cozinheiro. Não quer dizer que também não tenha os seus perigos. Ou que se possa ser o melhor chefe do mundo no recato da cozinha e não se saber “estar” na televisão. Mas que geralmente ajuda a carreira enfrentar com galhardia os holofotes, isso ajuda.


O programa foi estreado em Espanha há três anos, como forma de variar da programação rotineira da Páscoa (programas sobre a Bíblia, filmes como o Ben Hur ou os 10 Mandamentos, etc) e já envolveu chefes de Madrid como David Muñoz (Diverxo), Paco Roncero (Casino Madrid) ou Ramon Freixa (Ramon Freixa). No ano passado, em Portugal, participaram Miguel Laffan (L’And) e João Alves (Penha Longa).

PedroAlmeida_1.jpg

 A simbolizar o peixe de rio, Pedro Almeida optou por enguia, num pudim cremoso de ovo. Ao lado, um crocante de cevada com ervas amargas

 

Não vou entrar em detalhes sobre o modo como cada chefe encarou este desafio, ele deverá estar bem à vista de quem assistir ao programa, chamo só a atenção que o objectivo de recriar aquela que é considerada a mais célebre refeição da história não era uma cópia fiel do que é referido nos Evangelhos, mas antes deixar liberdade para eles a interpretarem à sua maneira. Aliás, as referências bíblicas são escassas, além do pão ázimo e do vinho, a Última Ceia terá incluído pratos típicos da Páscoa judaica, a Pessach, como o obrigatório cordeiro, eventualmente peixes de rio, ervas amargas e algum tipo de doce no final, à base de frutas secas.


Fiquei com a nítida impressão de que os três chefes portugueses gostaram deste desafio do História e que, tal como eu, aprenderam com a experiência. Além do mais, no meu caso, teve a vantagem adicional de ficar a compreender melhor como este género de programas televisivos se fazem. Nada como os viver “por dentro” para verificar o trabalho e a competência que exigem. Os três curtos vídeos, e outras informações, podem ser encontrados aqui.

 

Nota: os pratos criados para este programa vão estar disponíveis nesta quadra pascal nos restaurantes O Talho (Kiko Martins), De Castro Flores (Miguel Castro e Silva) e Midori (Pedro Almeida)

 

 

Leia ainda:

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 21:36

IMG_5264.jpg

Todos os dias cai no meu correio electrónico o mais variado tipo de press releases. Alguns prestam-me um serviço de comunicação útil, outros (uma boa parte) nem por isso. Contudo, hoje houve um que me chamou à atenção, logo  pelo título: "O Apelo do Chef Rui Paula". Aberta missiva: apenas um ficheiro de powerpoint em modo de apresentação, sem qualquer texto informativo no corpo do email.

 

 

Leia ainda:

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 18:36

Quando o skrei ruma a Oriente

por Mesa Marcada, em 23.03.15

JPEG image-3B456DA158BE-1.jpeg

Para concluir a viagem gastronómica em torno do skrei deste ano, fomos visitar três restaurantes de nítida influência japonesa/asiática. Tudo igual, perguntarão alguns leitores, tudo sushi sashimi com bacalhau cru? Nada disso. De facto, em cada um dos restaurantes, Sea Me, Asian Lab (ambos no Mercado da Ribeira, em Lisboa) e Midori (Hotel Penha Longa, Sintra) o skrei foi tratado de forma diferente, dando boas indicações da sua versatilidade culinária.

 

 

 

Post relacionados:

O skrei segundo Marlene Vieira e Jorge Fernandes (Rio's)

. O skrei está aí de novo

 

 

banner assinatura dos posts.jpg

Leia ainda:

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 23:53

Kiko_4 gastronomias 4 chefes.jpg

Interessante a iniciativa que Kiko Martins vai levar a efeito no Talho, no último domingo dos próximos 4 meses, com 4 chefes de renome (um em cada domingo) a apresentarem a sua interpretação da cozinha de 4 países diferentes.

 

 

 

Leia ainda:

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 14:15

O Dom (de) Alex Atala

por Miguel Pires, em 22.03.15

image.jpg

A propósito do último post sobre o Guia Michelin São Paulo e Rio de Janeiro, que destaca o D.O.M. como restaurante mais cotado do livro (foi o único a obter 2**), lembrei-me que nunca tinha publicado aqui este texto obre Alex Atala e a minha experiência no restaurante, que escrevi para a Fugas do Público, em Outubro de 2013.

 

Colocou o Brasil e o mundo gastronómico a falar de ingredientes até aí praticamente desconhecidos e tornou o seu restaurante D.O.M. numa referência mundial. A revista Time não teve dúvidas: Alex Atala é uma das 100 pessoas mais influentes do mundo.

 

 

Leia ainda:

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 14:16

image.jpg

 Era suposto sair apenas dentro de semanas mas parece que alguém se antecipou e colocou os resultados online. Refiro-me ao muito aguardado Guia Michelin São Paulo e Rio de Janeiro 2015, cuja revelação está a causar polémica no meio gastronómico local - o que já é um hábito sempre que sai um novo guia e, sobretudo, sempre que a casa francesa se expande para uma nova região (esta é a sua primeira incursão na América Latina).

 

 

Leia ainda:

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 16:34

IMG_5080.JPG

A tarefa era aliciante: provar pratos preparados com skrei, agora no pleno da sua época. A primeira paragem foi no Mercado da Ribeira, íamos (Paulina e Miguel) provar os pratos preparados por Marlene Vieira, cujo restaurante é um dos 27 que fazem parte do roteiro oficial do SkreiFest. Chefe determinada, que se tem destacado nos últimos anos, e cujo trabalho, em dois registos diferentes, pode ser conhecido no restaurante Avenue e no espaço com o seu nome no Mercado da Ribeira. Cozinha contemporânea com base na tradição definida pela frase “O sabor do saber português”, que surge no “Marlene Vieira – Cozinha de Chef”.

 

 

 

banner assinatura dos posts.jpg

 

Leia ainda:

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 16:00


Pub


Mesa Marcada no Twitter


Siga-nos no facebook


Confira os premiados e as listas...


Os autores

Duarte Calvão (perfil)
Miguel Pires (perfil)
Paulina Mata (convidada especial)
Alexandra Forbes (convidada especial)

Porquê?

Três autores há vários anos ligados à gastronomia e vinhos criaram este espaço para partilhar com todos os interessados os seus pontos de vista sobre o tema (ver "carta de intenções").


Pesquisar

  Pesquisar no Blog

Comentários recentes






Calendário

Abril 2015

D S T Q Q S S
1234
567891011
12131415161718
19202122232425
2627282930

subscrever feeds