Saltar para: Posts [1], Pesquisa e Arquivos [2]




 

 

 A noticia vem no DN de hoje e chegou-nos via facebook (pelo leitor Artur Leão): "O restaurante Tavares Rico, em Lisboa, pagou hoje uma dívida de mais de 15 mil euros a uma empresa fornecedora de produtos alimentares e evitou assim um processo de insolvência requerido em tribunal" (ver a notícia completa aqui).

 

Não é propriamente o lado sensionalista da notícia que me interessa aqui mas sim o facto de um fornecedor ter que ir para tribunal para conseguir ser ressarcido de uma dívida. "Por um valor tão irrisório não se chega a este ponto", referiu a advogada do Tavares. De acordo. E porque deixaram chegar as coisas a este ponto?

 

Esperamos que este caso (que poderá ter estado na origem da saída de José Avillez) não prejudique o trabalho de Aimé Barroyer neste mesmo restaurante. Do mesmo modo que esperemos que não venha a ter este tipo de problemas. 

 

Fica pergunta: sendo uma prática infelizmente comum em Portugal, quantos mais casos existirão como este (ou ainda mais graves) na nossa restauração? Servirá o mesmo de exemplo?

Leia ainda:

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 19:08

Apagar a vela para seguir em frente

por Miguel Pires, em 02.05.11

Sei que se estivesses aqui dirias para parar com estas coisas e seguir em frente (oiço-te aí de cima:"Éh pá ó Miguel Pires, pára lá com isso"). Mas ontem, ao rever fotos da homenagem que muito justamente te fizeram, no ano passado, no Peixe em Lisboa  e, hoje,  ao ler aqui o texto que te dedicou o teu ex-director José Manuel Fernandes (JMF), achei que ainda tinha que fazer mais um post. Sobretudo porque JMF conseguiu sintetizar numa frase (que irritante!) o teu perfil enquanto crítico gastronómico:

 

 

 

"Tinhas a cultura que te ancorava solidamente na tradição portuguesa e a infinita curiosidade para experimentar a novidade e revelar a excelência". 

 

O almoço que precedeu a homenagem ao David Lopes Ramos no Peixe em Lisboa do ano passado contou com pratos criados especialmente para o momento. Paulo Morais, Leonel Pereira e Vítor Sobral colocaram no prato (ver aqui) aquilo que muito bem José Manuel Fernandes sintetizou na frase.

 

 

P.S. Agora sim, já posso apagar a vela e seguir em frente. E prometo-te: nada de tofu. 

Leia ainda:

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 11:45


PUB


Os autores

Duarte Calvão (perfil)
Miguel Pires (perfil)

Porquê?

Três autores há vários anos ligados à gastronomia e vinhos criaram este espaço para partilhar com todos os interessados os seus pontos de vista sobre o tema (ver "carta de intenções").

PUB


Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Siga-nos no facebook


Mesa Marcada no Twitter


Confira os premiados e as listas...



Pesquisar

  Pesquisar no Blog

Pub





Calendário

Maio 2011

D S T Q Q S S
1234567
891011121314
15161718192021
22232425262728
293031

Comentários recentes

  • João Gonçalves

    Muito interessante. Reconheço que me sinto ignoran...

  • Anónimo

    Só para esclarecer que este comentário é meu. Artu...

  • Marcus

    Esperimente passá-las em farinha de arroz. Elas fi...

  • Miguel Pires

    Pois, eu gosto de comparar e de tirar ilações, sob...

  • Miguel Pires

    Anónimo?


subscrever feeds