Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]




Dualidade de critérios?

por Rui Falcão, em 13.08.10

 

A ladainha que afiança que o vinho branco está na moda soma e segue, e hoje poucos se revêem na época em que a mesma maioria afirmava que o vinho, para ser vinho, tinha de ser tinto… e que o branco era simplesmente refresco.

Mas será que o vinho branco está mesmo na moda? Será que hoje assumimos a igualdade de direitos e que consideramos o vinho branco como parceiro em igualdade com o tinto? Então porque é que continuamos a aceitar com naturalidade que o vinho tinto seja vendido mais caro que o vinho branco? Porque é que aceitamos que alguns vinhos tintos possam custar 30€ ou mais, e continuamos a recusar e a considerar um escândalo que um branco possa custar os mesmos 30€?

Leia ainda:

Autoria e outros dados (tags, etc)

Tags:

publicado às 10:50


5 comentários

Imagem de perfil

De T a 13.08.2010 às 11:25

Isso dos preços sempre me fez confusão.. para mim é a mesma coisa que ir comprar uma blusa rosa ou branca.. mas como uma tem mais saída que a outra, apesar de só variar na cor... variam também os preços. Acho ERRADO!
O produto tem a mesma qualidade, o fabricante é o mesmo.. o 'modelo' é o mesmo.. e só muda a cor, porquê pagar mais por um do que pelo outro? :!
Sem imagem de perfil

De Anónimo a 14.08.2010 às 23:25

Ó T, por acaso já ouviu falar de economia de mercado? Da lei da procura e da oferta?
Imagem de perfil

De T a 16.08.2010 às 08:13

Sim, já ouvi falar sim.. e se calhar se fossemos por aí, haveriam vinhos que seriam baratérrimos porque a sua procura é muito pouca.. certo? Normalmente o que têm mais saída é mais caro.. Não é assim mesmo? Ou estamos a falar de 'leis' diferentes?
Sem imagem de perfil

De Rui a 22.08.2010 às 12:17

Sr T, a regulação de preços não é automatica , existe o factor humano, mais concretamente a intervenção do produtor/vendedor. Certos vinhos não baixam de preço apesar da baixa procura porque do lado da oferta preferem por vezes quebrar antes de torcer, ou seja, preferem a falência do seu projecto do que baixar os preços. Ainda temos o distribuidor ou o vendedor final que mais uma vez prefere ficar com garrafas a ganhar pó do que baixar os preços. Passa-se o mesmo por exemplo na construção de casas novas...os construtores não querem baixar o preço ou a margem de lucro a que estavam habituados e por isso andam casas aos papeis para vender. So no mercado de 2º mao é que se vê a lei de oferta e procura em pleno. Ainda temos os vinhos de garagem, que com muita ou pouca procura tem preços mais elevados do que a sua qualidade merece, pois produzindo em pequenas quantidades existem limites minimos para o preço de venda. Quanto ao assunto principal, em portugal existe o preconceito que o vinho branco é refresco e vinho é só o tinto, e por isso os produtores de branco sabem que se querem vender o stock não podem subir muito os preços. Existe ainda outro preconceito, parcialmente verdadeiro, relacionado com a capacidade de guarda, e tendo o tinto maior capacidade de guarda, nao obrigatoriamente de envelhecimento, é natural que tenha um valor superior. No entanto, já temos cada vez mais brancos com real capacidade de guarda e envelhecimento e para esses não há grande motivo para grandes diferencas de preços. Mas o factor moda ou criticas favoráveis também afecta muito, principalmente os vinhos de Top. Eu por exemplo sigo há alguns anos o Pintas desde a sua versao de 2003, e quando esse saiu, ainda consegui comprar a 35€, mas neste momento já é muito dificil comprar por menos de 50€, e mesmo assim tens de procurar, e tenho de ser rápido, porque passados uns meses, já nem a 60/70€. E não foi a qualidade, que já era e é muita, que subiu o dobro....E duvido que seja o produtor a lucrar com as modas... Alias, se acha escandaloso que a blusa rosa seja mais cara que branca quando a qualidade é idêntica, para mim, voltando aos vinhos é ver o mesmo vinho, do mesmo ano, a preços muito diferentes de loja para loja. Chego a verificar diferencas na ordem dos 25 a 50% de diferença...isso sim é escandaloso, a sorte dessas garrafeiras é que muitos dos compradores ainda são os compradores de ocasiao , ou por impulso.
Sem imagem de perfil

De Luís Alvoeiro a 13.08.2010 às 15:48

Eu que, principalmente nesta época, bebo bastante mais vinho branco que tinto, vivo há algum tempo na esperança que ninguém puxe por esse assunto para eu continuar a usufruir de vinhos de excelente qualidade mais baratos que os tintos (puro egoísmo). Graças a esse preconceito absurdo é possível, de uma maneira geral, usufruir de melhor relação qualidade/preço nos brancos. Isso irá acabar mais cedo ou mais tarde. Por egoísmo espero que seja o mais tarde possível e que o mercado se mantenha focado nos tintos. Durante esse período vou aproveitar ao máximo ;-)

Abraço aos três

Luís Alvoeiro

Comentar post



Pub


Os autores

Duarte Calvão (perfil)
Miguel Pires (perfil)

Porquê?

Três autores há vários anos ligados à gastronomia e vinhos criaram este espaço para partilhar com todos os interessados os seus pontos de vista sobre o tema (ver "carta de intenções").

PUB


Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Mesa Marcada - Os 12 Pratos do Trimestre


Siga-nos no facebook


Mesa Marcada no Twitter


Confira os premiados e as listas...



Pesquisar

  Pesquisar no Blog

Pub





Calendário

Agosto 2010

D S T Q Q S S
1234567
891011121314
15161718192021
22232425262728
293031

Comentários recentes

  • Joao Fernandes

    Eu trabalho com mangalitza na Hungria, neste caso ...

  • João Faria

    Há uns tempos deparei-me com uma imagem do marmore...

  • Bruno

    Interessante - moro em Londres e não conhecia o Ta...

  • Duartecalf

    Mais uma boa notícia. É sinal de que a nossa gastr...

  • André

    Já para não falar no efeito pernicioso que esta "g...