Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]




Restaurante Pedro Lemos

por Miguel Pires, em 29.09.10

Assinatura do Norte (e não só)

 


Ao contrário do que acontece lá fora com certos restaurantes de Chefes famosos, em Portugal não é comum dar o próprio nome a um restaurante contemporâneo, sobretudo quando se trata de um cozinheiro com trinta e poucos anos. Ambição ou pretensiosismo?

O interesse em conhecer este espaço começou pela curiosidade em decifrar o ‘enigma’. Por coincidência (ou não) Pedro Lemos era uma das figuras presentes na Essência do Gourmet, que se realizou no passado fim-de-semana, no Porto. Na zona de restauração, chamou-me à atenção o leitão com laranja e puré de groselhas. Carne suculenta, bem temperada, pele bem tostada e um contraste acídulo diferente dado pela groselha. Servir um prato com esta qualidade num espaço de ‘feira’ era uma boa montra para o restaurante. No dia seguinte, no seu ‘show cooking’, entre a descontracção própria e uma certa atrapalhação por estar perante uma plateia que enchia o auditório, Pedro Lemos foi mostrando e explicando a sua cozinha, preparando vários pratos do mar que integram a sua carta. Uma cozinha com raízes no norte do país, mas mais elaborada do que a simplicidade que o seu autor aparentemente quis transmitir na apresentação - e que também vem expressa na carta: “petiscos, vinhos e guloseimas”, lê-se na capa (uma contradição tendo em conta os títulos de certos pratos como, “...do bísaro a bochecha em vinho tinto guisada, do seu néctar as filhoses com cominhos e canela, do céu o leite creme com louro e limão, os rojões da região”). À noite, já no seu espaço, quis experimentar algumas das propostas apresentadas nessa tarde. O restaurante fica perto da Foz, numa zona interior de ruas apertadas. Casa requintada, de decoração sóbria, dividida em 2 andares (fumadores em cima; não fumadores, em baixo). A carta revela não só a influência de uma cozinha do norte, mas com influencias de outras partes do país, ou mesmo da cozinha internacional. De influência nacional: sardinha assada em broa de Avintes e pescada arrepiada com crosta de bolinho de bacalhau. Do lado mais cosmopolita... meloa com pérolas de tapioca em vinho do Porto, lavagante azul com guacamole e o seu recheio num caneloni de beterraba.

Depois de um amouse bouche sem grande sentido (um pedacinho de salmão fumado e um canónigo) veio a entrada escolhida: linguado enrolado, lagostim, barriga frita (do linguado) e camarões de Espinho. Acompanhava um linguini de legumes em creme de funcho. Conjunto harmonioso, por conjugação de sabores com um agradável contraste de textura (e de sabor) dado pela barriga frita. Como principal, um prato com um naco de lombo de atum grelhado num ponto que agrada (cru no meio), um filete de salmonete acabado no forno, milhos fritos (muito saborosos: cremosos por dentro, estaladiços por fora), percebes e um contraste fresco de beldroegas e rabanetes (dois vegetais hoje pouco usados em saladas e que quebram a monotonia das saladas ‘mesclum’). Muito bom. Para fechar, de sobremesa, um ‘lingote’ de chocolate negro de São Tomé, alperce em sorvete e compota. Doçura e acidez com peso, conta e medida, a colocar um ponto final numa refeição de bom nível.

O jantar foi acompanhado com vinho branco Dona Berta Rabigato 2008, escolhido de uma carta razoavelmente completa e de preços normais. No serviço houve alguma atrapalhação e corrupio em noite de casa cheia, mas sempre com a habitual correcção nortenha.

Pedro Lemos revela pretensiosismo ao dar o seu nome ao restaurante? Nem por isso. Num mercado cheio de nomes foi certamente a forma mais directa de se dar a conhecer. E, mais importante, a sua interessante cozinha.

 

aspecto da sala do piso superior

 

"...o nosso leitão, pele crocante, a carn suculenta, laranja, groselhas e os rebentos da estação" (prato servido no espaço do restaurante na Essência do Gourmet)

 

"...linguado de areia num abraço ao lagostim, a barriguinha frita e os camarões de Espinho, linguini de legumes em creme de funcho"

 

"Chocolate negro de São Tomé em lingote, alperce em sorvete e em compota com alecrim" (nota: tem muito melhor aspecto do que o que a foto quer fazer crer)

 

 

(Preço médio para uma refeição de entrada, prato, sobremesa: 45€/50€, com vinho)

 

Contactos: Rua do Padre Luís Cabral, 974 Porto ; Tel:22 011 59 86; www.pedrolemos.net

 

Texto publicado originalmente no suplemento Outlook do Diário Económico em 25 Setembro 2010

 

Leia ainda:

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 10:14


1 comentário

Sem imagem de perfil

De Jorge Nunes a 30.09.2010 às 13:45

Tive oportunidade de provar, na Essência do Gourmet , esse prato de leitão e gostei muito. Muito bem conseguido. Mas gostei ainda mais de outra degustação, o frango a baixa temperatura, com mix de cogumelos e espuma de batata trufada . Muito bom.
Fiquei bem impressionado com a cozinha do Chefe Pedro Lemos, e muito curioso de o ver a "jogar em casa". Já entrou na wishlist da próxima ida ao Porto.

Cumprimentos!

Comentar post



Pub


Os autores

Duarte Calvão (perfil)
Miguel Pires (perfil)

Porquê?

Três autores há vários anos ligados à gastronomia e vinhos criaram este espaço para partilhar com todos os interessados os seus pontos de vista sobre o tema (ver "carta de intenções").

PUB


Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Mesa Marcada - Os 12 Pratos do Trimestre


Siga-nos no facebook


Mesa Marcada no Twitter


Confira os premiados e as listas...



Pesquisar

  Pesquisar no Blog

Pub





Calendário

Setembro 2010

D S T Q Q S S
1234
567891011
12131415161718
19202122232425
2627282930

Comentários recentes

  • Alexandre Silva

    O que está a dar, é o que não está a dar! Fico esp...

  • Jorge Guitian

    Uno más para la agenda de la próxima visita a Lisb...

  • Joao Fernandes

    Eu trabalho com mangalitza na Hungria, neste caso ...

  • João Faria

    Há uns tempos deparei-me com uma imagem do marmore...

  • Bruno

    Interessante - moro em Londres e não conhecia o Ta...