Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]




Peixe em Lisboa 2011: Abril peixes mil

por Miguel Pires, em 07.04.11

 Onze dias, treze restaurantes em funcionamento permanente, vinte e três chefes de cozinha convidados, mercado gourmet, debates, cursos de cozinha, harmonizações e uma grande caldeirada no final. Vai ser assim o Peixe em Lisboa 2011 entre 7 e 17 de Abril. Este ano de volta ao Terreiro do Paço, no reabilitado Páteo da Galé.

Não chegava proclamar que o peixe português é um dos melhores do mundo. Havia que o mostrar. Havia que o celebrar. E, sendo o evento uma ideia da Associação de Turismo de Lisboa, havia também que puxar a brasa à sua sardinha. Com apenas três edições decorridas o Peixe em Lisboa tornou-se um caso de sucesso. Não se pense em multidões porque, embora eclético, este evento não é propriamente uma extensão dos santos populares. Se tudo correr a preceito espera-se que a fasquia dos 20.000 visitantes seja ultrapassada, até porque o evento estende-se este ano por mais três dias. São vários os motivos que têm atraído um público abrangente. Há quem vá pelos restaurantes e há quem vá pelo mercado gourmet. Alguns não perdem os debates, ou as aulas de cozinha, e outros não querem desbaratar a oportunidade de assistir às apresentações de Chefs de renome. Acompanhe-nos pelo que de mais relevante se irá passar na edição deste ano do Peixe em Lisboa.

 

O local

 

 

 

Depois de dois anos no Parque das Nações, o Peixe em Lisboa regressa este ano ao Terreiro do Paço, onde decorreu a primeira edição. Com uma grande diferença: desta vez vai encontrar o Páteo da Galé, onde a estrutura será montada, e uma parte da zona envolvente (Terreiro do Paço e Cais das Colunas) completamente recuperados.

 

Os Restaurantes presentes

 

Serão treze os restaurantes da Grande Lisboa presentes no evento. Entre eles, quase todos os principais Chefs e fine dinings da região, bem como casas de cariz mais tradicional. Todos os pratos (com excepção da sobremesa) serão confeccionados com peixes e mariscos e de preferência nacionais. Arola Penha Longa (Sintra), Assinatura (Lisboa), Sol e Pesca (Lisboa) – curiosa presença de uma tasca moderna que só trabalha com conservas -, Tasca do Joel (Peniche) e 100 Maneiras (Lisboa), são as novidades deste ano. Vão juntar-se aos repetentes Eleven (Lisboa), Fortaleza do Guincho (Cascais), José Avillez (Lisboa), Manifesto/José Gourmet (Lisboa); Ribamar (Sesimbra) – o único participante desde a primeira edição, Spazio Buondi – Nobre (Lisboa), Umai (Lisboa) e York House (Lisboa). As grandes ausências serão as da Tasca da Esquina de Vítor Sobral (a braços com os preparativos para a abertura da sua nova cervejaria de Campo de Ourique) e do Panorama, de Leonel Pereira, Hotel Sheraton Lisboa. Os restaurante estarão abertos em permanência, das 12h às 24h, e as degustações mantêm os preços do ano passado: 5€ e 8€.

 

Apresentações dos Chefs

 

   

Sergi Arola, Serge Vieira, George Mendes e Nuno Mendes

 

Todos os anos tem havido a intenção de ter um programa de apresentações com a presença dos melhores Chefs a trabalhar em Portugal e, também, de alguns Chefs de renome, vindos do estrangeiro. Entre os primeiros estarão, entre outros: Henrique Mouro, Assinatura, Lisboa; José Avillez, Lisboa (1 estrela michelin); Ljubomir Stanisic, 100 Maneiras, Lisboa; Luis Américo, Mesa, Porto; Paulo Morais, Umai, Lisboa , Pedro Lemos, Pedro Lemos, Porto; Siegfried Danler-Heinemann, Amadeus, (1 estrela) Almancil; Vítor Matos, Casa da Calçada (1 estrela), Amarante; Vítor Sobral, Tasca da Esquina, Lisboa. Será ainda curioso ver o ‘mano a mano’ entre os irmãos Miguel Reino (Aqui há Peixe, Lisboa) e Bernardo Reino (do Gigi, Quinta do Lago, Algarve). Vindos de fora, um português e dois luso descendentes que se destacam actualmente no mundo da alta cozinha. São eles: Nuno Mendes (Viajante, Londres), George Mendes (Aldea, Nova Iorque) e Serge Vieira (Serge Vieira, Chaudes-Aigues, França) – todos eles galardoados recentemente com uma estrela do Guia Michelin. Ainda do estrangeiro estarão o italiano Gennaro Esposito (2 estrelas), o brasileiro André Saburó e o espanhol Sergi Arola (2 estrelas).

 

Mercado Gourmet

 

Outra das atracões habituais é a presença de vários expositores de produtos gourmet, aqui já sem uma ligação especifica ao tema peixe (ainda que uma das presenças mais impressionantes seja a da banca de peixe de Açucena Veloso do Mercado 31 de Janeiro, em Lisboa). Nesta área os visitantes poderão provar e adquirir produtos de fumeiro vinhos, azeites e vários tipos de doçaria, entre inúmeros conjunto de iguarias.

 

Debates

 

Acha que uma sardinha ou uma cavala de lata é um produto menor? Um painel especialistas irá debater o tema das conservas de peixe enquanto o Chef Luís Baena preparará uma série de pratos. O objectivo adivinha-se: convencer a audiência de que as conservas são uma opção saudável e económica e que podem ser também uma iguaria tão distinta e rica como outras mais valorizadas. Este debate terá lugar apenas no dia 15 de Abril. Antes esperam-se outros momentos de grande interesse e que certamente despoletarão a curiosidade e alguma polémica à mistura. Referimo-nos ao debate, “Michelin Sem Segredos” no dia 8 de Abril. Fernando Rubiato, director do “Guia Michelin Portugal & Espanha”, explicará os critérios de avaliação dos restaurantes e dará peito às balas do público acerca do mais famoso guia gastronómico do mundo A não perder ainda a “Peixeirada” no dia 11 Abril. Desta vez serão os Chefs a responder às perguntas do público e terão como moderadores (ou será antes, como provocadores?) Luís Antunes e Paulina Mata, ambos responsáveis por fóruns online onde estes temas são habitualmente debatidos de forma mais acérrima (Fórum da Revista de Vinhos e NovaCritica, respectivamente) e, também, por Paulo Amado da revista Inter Magazine.

 

Homenagens, pastéis de nata, jovens Chefs emergentes...

 

Mas haverá mais: no dia 12 de Abril será homenageado o influente jornalista brasileiro, Dias Lopes, um grande divulgador da gastronomia portuguesa no Brasil e, no dia seguinte, o mundo (ok, o país) ficará a saber qual será o melhor pastel de nata de Lisboa (será que é este ano que o público irá assistir ao vivo ao enfarte de um membro do júri depois de experimentar uma dúzia de pastéis de nata? E a Cristal vai querer desforrar-se do título perdido para a Suíça, no ano passado?). Haverá ainda espaço para alguns jovens Chefs emergentes mostrarem o que valem (no dia 14 de Abril), harmonizações, provas comentadas, aulas de cozinha e, como garante a organização, “muita animação”.

 

Sugestões: A maior afluência verifica-se habitualmente entre as 21h e as 22h e, também, ao fim de semana, entre as 13h e as 14.30h. Se quiser fazer uma visita mais tranquila antecipe a chegada ao local. De 2.ª a 6.ª feira, das 12h00 às 15h00, uma entrada (que custa 15€) dá direito a duas degustações, de 5€ cada uma, pelo que esta é uma boa opção para uma escapadinha à hora de almoço. (Para mais informações consultar o programa aqui)

 

Texto publicado originalmente nas páginas do Outlook do Diário Económico, em 01 de Abril de 2011

Leia ainda:

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 00:05


2 comentários

Sem imagem de perfil

De anna lins a 07.04.2011 às 23:40

Boa noite Miguel, por mais que adore o Peixe em Lisboa, de 7 a 27 são muitos dias, não sei se eu e o Paulo Morais aguentamos !!! Beijos!
Imagem de perfil

De Miguel Pires a 08.04.2011 às 01:34

Claro que aguentam. Isso e muito mais :)
Obrigado por ter reparado no erro, que entretanto já corrigi. Uma coisa é certa: eu é que não aguentaria mesmo.

mp

Comentar post



Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

PUB


Os autores

Duarte Calvão (perfil)
Miguel Pires (perfil)

Porquê?

Três autores há vários anos ligados à gastronomia e vinhos criaram este espaço para partilhar com todos os interessados os seus pontos de vista sobre o tema (ver "carta de intenções").

Siga-nos no facebook


Mesa Marcada no Twitter


Confira os premiados e as listas...



Pesquisar

  Pesquisar no Blog

Pub





Calendário

Abril 2011

D S T Q Q S S
12
3456789
10111213141516
17181920212223
24252627282930

Comentários recentes

  • Duarte Calvão

    Acho, João Faria, que coloca a questão nos termos ...

  • João Faria

    É verdade que, infelizmente, a mudança ocorrida na...

  • Anónimo

    isso mostra exatamente como você e quem escreve es...

  • Anónimo

    Nos Açores sempre se comeram algas. As famosas "To...

  • Duarte Calvão

    Acho que não leu o artigo do El País com atenção. ...