Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]




Uma juventude sem limites

por Rui Falcão, em 08.04.11

 

Apesar de Luis Pato ser um dos clássicos de Portugal, um dos produtores históricos da nação, uma das referências intemporais do vinho nacional, a sua juventude e irreverência parecem continuar a não querer dar tréguas. Nem mesmo a circunstância de produzir vinhos na conservadora Bairrada há mais de 30 anos o afasta da inovação constante e da procura de caminhos alternativos. Para choque de muitos puristas Luis Pato acaba de lançar um novo vinho espumante, um blanc de noirs, elaborado com Baga da Vinha Pan, um vinho provocador a que decidiu chamar Informal, em manifesta provocação ao seu branco sério de eleição, o Vinha Formal.

O que há de provocante neste novo espumante de Luis Pato? Para além do nome, o facto de ser vendido com uma carica a servir de vedante, empregando a mesma técnica que todas as casas de vinhos espumantes utilizam aquando da segunda fermentação nas caves.

Depois do Rebel do ano passado e deste Informal, o que virá a seguir?

Leia ainda:

Autoria e outros dados (tags, etc)

Tags:

publicado às 09:42



PUB


Os autores

Duarte Calvão (perfil)
Miguel Pires (perfil)

Porquê?

Três autores há vários anos ligados à gastronomia e vinhos criaram este espaço para partilhar com todos os interessados os seus pontos de vista sobre o tema (ver "carta de intenções").

PUB


Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Siga-nos no facebook


Mesa Marcada no Twitter


Confira os premiados e as listas...



Pesquisar

  Pesquisar no Blog

Pub





Calendário

Abril 2011

D S T Q Q S S
12
3456789
10111213141516
17181920212223
24252627282930

Comentários recentes

  • Paulina Mata

    Tenho pena mas não vou poder ir. O ano passado val...

  • Duarte Calvão

    Julgo que sim. No final do post há um link que rem...

  • João Almeida

    Duarte,E quem pode participar? Porque é que é só p...

  • João Gonçalves

    Muito interessante. Reconheço que me sinto ignoran...

  • Anónimo

    Só para esclarecer que este comentário é meu. Artu...