Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]




No Funchal, na Rota das Estrelas (I)

por Miguel Pires, em 06.05.11

Na semana passada estive no Funchal a propósito da primeira etapa da Rota das Estrelas 2011, o evento que pelo 2º ano consecutivo reúne, em várias etapas, os principais restaurantes com estrela Michelin em Portugal. O convite foi-me endereçado via Up (a revista da Tap, onde sou colaborador)  pelo Cliff Bay, o hotel onde se insere o Il Gallo D'Oro, de Benoît Sinthon - o Chef que desde 2009 tem visto o seu trabalho reconhecido pelo guia vermelho que lhe atribui uma estrela desde essa altura.

Cheguei uns dias antes e aproveitei para fazer algo de que muito gosto: visitar mercados e fornecedores. Neste caso numa visita guiada pelo o próprio Benoît Sinthon

 

 Expo-espada preto

 

pargo de 7kg

 

 

 

miudezas de peixe para caldeirada

  

ervas aromáticas para cozinha e para fins medicinais

 

Não era 6F, o dia em que vêm vários lavradores com os seus produtos, mas havia quantidade e variedade para dar e vender (na verdade era só para vender)

  

dos 3 tipos de maracujá que provei este foi o que mais me impressionou. Muito equilibrado em termos de doçura e acidez.

  

Por falar nisso, um fruto doce e ligeiramente  acídulo com um sabor que vai da casca de tangerina à ginja, com um toque de pimento. Dá pelo nome de pitanga, é mais associado ao Brasil mas é também muito comum na Madeira. As vermelhas são as mais doces 

 

De todos os que provei o fruto que mais me surpreendeu foi o morango, local, de Santana - uma povoação do lado oposto da ilha (em relação ao Funchal). Fragrante, doce, fresco e com um final incrível. É caro (9€/kg) mas é seguramente dos melhores  que já comi.  

  

 Na semana que antecedeu a etapa da Rota das Estrelas, o hotel Cliff Bay aproveitou para fazer uma semana gastronómica com várias actividades: aulas de cozinha (dadas pelo próprio Benoît Sinthon e por vários cozinheiros da sua equipa), provas de vinho, uma demonstração de chocolates (pelo Chefe pasteleiro da Maison du Chocolat, Gilles Marchal) e, também, uma  visita ao Jardim da Esmeralda, a fornecedora de ervas aromáticas e flores comestíveis 

 

Os hóspedes do hotel aproveitaram a oportunidade e participaram de forma empenhada querendo saber sobre tudo. Foi muito interessante ver como Benoît Sinthon, um francês já com muitos anos de Funchal, defende os produtos portugueses de qualidade (locais e do continente), o que nem sempre é fácil quando tem que se gerir, para além do Il Gallo D'Oro, todos os outros espaços de restauração do Cliff Bay, um hotel de 200 quartos com uma taxa de ocupação na casa 80% (segundo informação do próprio hotel).   

  

 um bolbo de funcho ainda em desenvolvimento

 

Coentros. Benoît pede para que os deixem ganhar flor porque gosta muito das utilizar nos seus pratos (no finall). O sabor do coentro está todo lá mas é mais delicado. 

 

Não me recordo do nome desta flor mas lembro-me das pétalas serem doces e carnudas. Torna-se viciante andar por aquele jardim e provar ali, 'live', um pouco de tudo. Tão viciante que de volta a casa já fui apanhado duas vezes no jardim da Gulbenkian a provar ervas, bagas e flores. Valentes desarranjos intestinais se esperam por estas bandas (o que vale é que a pitanga ajuda a resolver o problema. Espero)

 

não é uma planta, mas tem ar comestível. Mnham mnham...

 

Leia ainda:

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 12:00


9 comentários

Sem imagem de perfil

De Jorge Nunes a 06.05.2011 às 14:39

Que maravilha de fotografias. De criar água na boca. Parabéns pelo post, e ficamos a aguardar o do jantar...

Cumprimentos,
Imagem de perfil

De Miguel Pires a 08.05.2011 às 01:45

Jorge,

Obrigado. Em breve deixarei algumas impressões e fotos sobre o jantar. Antes ainda mais umas fotos do mercado, sobre a preparação do peixe espada preto
Sem imagem de perfil

De Rodrigo Meneses a 06.05.2011 às 14:56

Adoro a Madeira e os seus produtos. Como tenho de a cara metade ser de lá, descobri coisas que nem sonhava que existiam.

A melhor refeição da minha vida veio pelas mãos de um pescador: Dourada de Mar Grelhada. Foi assim um momento único. Ele temperava com granulado de alho, oregãos sal e pimenta. Deliciosa.

Uma verdadeira pérola do Atlântico.
Imagem de perfil

De Miguel Pires a 08.05.2011 às 01:48

O quê, a dourada ou a Madeira? :)
Sem imagem de perfil

De Rui Figueiredo a 06.05.2011 às 17:55

Caro Miguel Pires,
a planta a que se refere penso ser a Feijoa ou Goiabeira-ananás (Acca sellowiana). Boas provas!
Imagem de perfil

De Miguel Pires a 08.05.2011 às 01:17

Rui

obrigado pela informação. Pelo que entretanto verifiquei trata-se de uma planta da familia da pitangueira.
Sem imagem de perfil

De joão - flavors and senses a 07.05.2011 às 14:07

Que belos produtos. Só é pena que pouca ou quase nenhuma dessa fruta chegue ao continente. Salvam-se as bananas
Imagem de perfil

De Miguel Pires a 08.05.2011 às 00:36

João
A produção de muitos destes frutos é baixa pelo que mesmo no Funchal são caros. Para compensar o preço do peixe é muito mais baixo do que no continente
Sem imagem de perfil

De joão - flavors and senses a 08.05.2011 às 12:32

Acredito que assim seja. Mas é uma pena que não se aposte nisso com maior produção e exportação para o continente. Temos de consumir produtos portugueses como pediu o nosso Presidente =).

Comentar post



Pub


Os autores

Duarte Calvão (perfil)
Miguel Pires (perfil)

Porquê?

Três autores há vários anos ligados à gastronomia e vinhos criaram este espaço para partilhar com todos os interessados os seus pontos de vista sobre o tema (ver "carta de intenções").

PUB


Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Mesa Marcada - Os 12 Pratos do Trimestre


Siga-nos no facebook


Mesa Marcada no Twitter


Confira os premiados e as listas...



Pesquisar

  Pesquisar no Blog

Pub





Calendário

Maio 2011

D S T Q Q S S
1234567
891011121314
15161718192021
22232425262728
293031

Comentários recentes

  • Alexandre Silva

    O que está a dar, é o que não está a dar! Fico esp...

  • Jorge Guitian

    Uno más para la agenda de la próxima visita a Lisb...

  • Joao Fernandes

    Eu trabalho com mangalitza na Hungria, neste caso ...

  • João Faria

    Há uns tempos deparei-me com uma imagem do marmore...

  • Bruno

    Interessante - moro em Londres e não conhecia o Ta...