Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]




 

O restaurante Panorama, o Chefe Leonel Pereira, o vinho Soalheiro Primeiras Vinhas e o Enólogo (e produtor) Dirk Nierpoort foram eleitos pelo painel de convidados do Mesa Marcada como os preferidos de 2011. Com excepção do Panorama, que destrona o Tavares da posição cimeira, os outros três vencedores nas suas categorias repetem o feito do ano passado. 

 

Em termos de Top 10 de restaurantes é de salientar que há cinco locais que entram pela primeira vez nesta lista, sendo que três são do norte. Estes cinco locais foram protagonistas de subidas consideráveis no ranking, como se pode verificar no primeiro quadro.

 

Nos Chefes destaca-se a forma categórica com que Leonel Pereira alcança o 1º lugar, com mais de 80 pontos em relação ao 2º. A esta posição ascende agora, Vincent Farges subindo cinco posições em relação a 2010. Destacam-se ainda na categoria, Hans Neuner (5º lugar) e Ricardo Costa (no 6º lugar) que subem 9 e 18 posições, respectivamente .

 

No que diz respeito a vinhos sobressaem um Moscatel, que entra pela 1ª vez no top10 (com uma 'jovem' colheita de 1955), e o tinto duriense Meadro (10º) que sobe 53 posições em relação ao ano anterior. 

 

No Top 10 de enólogos Dirk Niepoort vence novamente com uma diferença considerável em relação ao 2º posto, destacando-se ainda, nos lugares cimeiros, Luís Cerdeira, no 3º lugar (sobe 5 posições) e Susana Esteban, no 6º (sobe 7 posições) - já para não falar de Anselmo Mendes no 2º lugar, ou de Fransisco Olazabal no 10º. 

 

 

 

 

 

 

 

Para saber sobre o método utilizado na votação, bem como o números de votantes por categoria, ler aqui.

 

As listas completas, bem como o painel que participou na votação poderão ser vistos aqui.  

 

Agradecemos a todos os que participaram neste nosso desafio e aproveitamos para felicitar os eleitos

 

Miguel Pires

Rui Falcão

Duarte Calvão

Leia ainda:

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 22:55


40 comentários

Sem imagem de perfil

De fernando oliveira a 28.12.2011 às 23:30

Mais uma vez parabéns por esta lista, bem ou mal faz o (único) ranking de alguma restauração moderna em Portugal

Algumas considerações
1 O MIchelin está certo nas estrelas que atribui. Dois biestrelados nos primeiros quatro lugares e seis estrelados nos primeiros 8 da vossa lista. Nunca o vosso top 10 esteve tão perto do Michelin.

2 O Panorama é o eterno candidato, da crítica portuguesa, à estrela.
Mais uma vez é a excepção que confirma a regra e consegue um lugar de enorme destaque nesta lista, ganha tudo o que tinha a ganhar, entremuros, mas não recebe o reconhecimento externo, nomeadamente da Michelin. Um caso que vale a pena pensar e que terá as suas justificações.

3 Poucos projectos independentes (sem outra organização por detrás -hotel). Assinatura, Pedro Lemos e Bocca. O primeiro com uma posição
muito interessante e consolidada, os outros dois com subidas muito consideráveis.

4 Desaparecimento do top 10 de outros projectos, aparentemente de sucesso, que tiveram presença em 2009 e/ou em 2010. São os casos da Tasca
da Esquina, do Alma, do Manifesto ou do Largo. Só vem dar valor aos três restaurantes referidos no ponto anterior. Volto a destacar o Assinatura,
restaurante que muito aprecio, que consegue manter o 5º lugar no meio de pesos pesados da restauração.

Uma lista para pensar e trabalhar de uma forma séria.

Parabéns a todos

FOliveira


Sem imagem de perfil

De Miguel Pires a 29.12.2011 às 02:53

Caro Fernando Oliveira

é muito interessante esta sua análise. Sem dúvida que o facto dos resultados do guia Michelin estarem ainda muito frescos influenciaram certamente as escolhas - quer pelas estrelas atribuídas , quer pelas não atribuídas , como é o caso do Panorama.

Os resultados acabam por premiar a alta cozinha (mais clássica ou mais actual) mas também uma certa criatividade no que diz respeito a projectos independentes.

p.s. criatividade não significa necessariamente vanguarda. Aliás, não conheço em Portugal nenhum restaurante que pratique verdadeiramente uma cozinha de vanguarda.

Sem imagem de perfil

De Carlos Maribona a 29.12.2011 às 00:38

Enhorabuena por la lista. La más fiable de cuantas se hacen de restaurantes portugueses y muy interesante para los españoles que viajamos a Portugal. Estoy muy de acuerdo con la clasificación excepto en el caso de Feitoria, que para mí fue una gran decepción. También para mí Panorama y Leonel Pereira son los mejores y merecen una estrella Michelin.
Un saludo gastronómico desde España.
Sem imagem de perfil

De Miguel Pires a 29.12.2011 às 03:02

Carlos,

é um prazer e uma honra tê-lo por aqui. Cá ficamos à espera dos prémios do Salsa de Chiles.

Saludos de Portugal
Sem imagem de perfil

De joao roseira a 29.12.2011 às 11:23

caros à mesa marcada,

gracias por eso trabajo.

pero, ...
me gustaría una analice, de vosotros, mas completa y no solo del top 10.

saluti tanti, rozettinno
Sem imagem de perfil

De Miguel Pires a 30.12.2011 às 03:47

Mas isto é um top 10, meu caro Rossato :). Voltarei mais tarde com mais detalhes. De qualquer forma o Fernando Oliveira (no comentário acima) interpretou muito bem o resultados deste top 10 - no que diz respeito a restaurantes e chefes. Quanto aos vinhos, o Rui (que está de férias) há-de vir comentar. Ele ficou com esse pelouro da votação.
Sem imagem de perfil

De José Tomaz de Mello Breyner a 29.12.2011 às 11:28

Ficamos agora à espera da distribuição dos Prémios que espero que seja um Jantar confeccionado pelos 10 Chefes Vencedores ao qual se juntam os Chefes dos Restaurantes vencedores, servindo-se os Vinhos Vencedores.

Abraço e Parabens aos 3
Sem imagem de perfil

De Miguel Pires a 30.12.2011 às 04:16

Isso não é um jantar, é um festival. Não pretendo fazer concorrência aos meus 'patrões' da Essência do Vinho. :)

Mas se houver disponibilidade dos mesmos (numa versão mais reduzida do que a que propões) e um patrocinador disponível , não diremos que não.
Sem imagem de perfil

De Alberto Manuel a 29.12.2011 às 12:41

Viva:

Relativamente à lista de restaurantes, continuo a verificar com tristeza que a preferência vai, na generalidade, invariavelmente para restaurantes que desconstroem a nossa identidade gastronómica (riquíssima) onde se perde o rasto ao sabor da comida, quer através de fusão, quer através do ato de confeção escolhido.

Tenho pena.
Sem imagem de perfil

De Artur Hermenegildo a 29.12.2011 às 16:03

Caro Alberto Manuel,

Não estou nada de acordo consigo, nem consigo perceber banalidades do estilo de "na generalidade, invariavelmente desconstroem..." - afinal é na generalidade ou são todos? Como é que uma generalidade pode ser invariável? Será uma invariável desconstrução na generalidade?

Consegue justificar este seu comentário?

A que restaurantes do Top 10 foi este ano?

Em quais achou que se descaracterizava a nossa tradição gastronómica, e porquê?

Obrigado
Sem imagem de perfil

De Alberto Manuel a 29.12.2011 às 22:14

Viva:

Dos restaurantes que considera de topo tive a oportunidade de ir ao Yeatman (onde se passou bem pior do que no evento mesmo ali ao lado na Taylors) e ao Assinatura, também fui ao DOP mas esse não consta da vossa lista (mas não me surpreenderia se estivesse).

Aquilo a que se refere de banalidade é na realidade um facto. O estilo de cozinha praticado poderá ser considerado uma evolução ou adaptação (para mim é destruição) aos tempos que correm, mas estão a desligar-se das nossas raízes gastronómicas.

Curiosamente Anthony Bourdain quando esteve em Portugal foi à procura daquilo que era genuíno (desde que fosse porco) e que lentamente vai desaparecendo com o tipo de restaurantes aqui listados.

Poderá ainda argumentar e até sou capaz de concordar consigo que a gastronomia, assim como a cultura evoluem devido ao contacto e influencias externas, mas continuo a gostar mais de comer carne que sabe a verdadeira carne e peixe que sabe a peixe e não algo híbrido ou então por exemplo comer umas tenras casulas já que estamos na altura delas. Será por acaso que algum destes galardoados restaurantes sabe o que isso é, como se prepara e ao que deve saber?

É capaz de entender agora o meu ponto de vista?

Sem imagem de perfil

De Miguel Pires a 30.12.2011 às 04:10

Caro Alberto Manuel

Obrigado pelo seu comentário e por nos deixar o seu ponto de vista.

Normalmente este tipo de votações acaba por privilegiar quase sempre um estilo de restaurante com uma cozinha mais elaborada. Aqui e em qualquer parte do mundo em que haja um bom leque de restaurantes do género.

Porque acompanho a trabalho de vários destes Chefes de cozinha de perto considero que a maior sabe mais sobre cozinha tradicional do que insinua (e até mais do que muitos que a praticam). Simplesmente não é o tipo de cozinha que fazem ou que escolheram.

Também não entendo essa história de "gostar mais de comer carne que sabe a verdadeira carne e peixe que sabe a peixe e não algo híbrido". Se há um principio básico nas cozinhas actuais é precisamente o de tirar o máximo partido da qualidade e frescura - e por consequência, do sabor - dos produtos. Isso não quer dizer que não se cometam excessos e atrocidades. Mas isso também acontece na cozinha tradicional. Resumindo, até entendo que prefira uma cozinha mais tradicional e que gostaria que uma votação deste género reflectisse isso mesmo. Já não entendo porque é que um estilo tem que estar contra o outro.
Sem imagem de perfil

De Miguel Pires a 30.12.2011 às 11:06

Dos mesmos, refiro-me aos chefes
Sem imagem de perfil

De Pedro Diniz a 29.12.2011 às 14:14

O Panorama, apesar de não estar no Guia Michelin tem um primeiro lugar merecido. Mas, tenho uma questão: até que ponto os chefs estrelas de televisão não influenciam a pontuação e a afastam da verdadeira estrela que é a comida???
Sem imagem de perfil

De Miguel Pires a 30.12.2011 às 04:19

hum... nenhum dos 3 Chefs vencedor é chef estrela de televisão.
Sem imagem de perfil

De Paulo Amado a 29.12.2011 às 18:27

Porque é preciso, as minhas felicitações, pela continuidade da ousadia, o desafio feito à lista das pessoas "conhecidas", como referido na palavra de apresentação.

O Miguel, o Duarte e o Rui estão de parabéns pelo agitar das águas que nos dão, fartos da sopa que estamos. Mesmo.

Haja novidade, ampla e diversificada. Debate.

Paulo Amado
Sem imagem de perfil

De Miguel Pires a 30.12.2011 às 04:21

Obrigado, Paulo. Contamos contigo para o debate. Força!
Sem imagem de perfil

De F.Barão da Cunha a 29.12.2011 às 19:45

Atenção : o J.J. Vintém aparece 2 vezes na mesma lista!?
Sem imagem de perfil

De Miguel Pires a 30.12.2011 às 00:22

Caro Francisco

Eis o double check ' que me faltou. O quadro foi rectificado e José Júlio Vintém deixa de ter o dom da ubiquidade e sobe de 34º para 30º. Obrigado pela atenção.
Sem imagem de perfil

De F.Barão da Cunha a 30.12.2011 às 17:34

OK Miguel. Bom Ano para a equipa do Mesa Marcada.
Sem imagem de perfil

De Elaine Pereira a 30.12.2011 às 08:06

Fantástica lista de restaurantes... Conheço a maior parte deles e fico muito feliz pela classificação atribuida... Eu como cliente além de apreciar a cozinha dos locais onde vou, também dou a maior atenção ao atendimento que é feito e queria dizer que o Yeatman Hotel tem um restaurante/cozinha e um chef soberbos, mas o atendimento é vagaroso, demorado e pouco acolhedor!
Sem imagem de perfil

De Jorge Nunes a 30.12.2011 às 08:58

Parece que esta iniciativa do Mesa Marcada se tornou no mais importante reconhecimento nacional que um chef/restaurante pode receber. A seguir ao anúncio das estrelas Michelin, será mesmo o momento de maior buzz relacionado com a gastronomia restaurantiva (esta palavra existe?) em Portugal. Por isso mesmo desperta sempre muitas opiniões, umas concordando com os resultados, outras nem tanto, o normal neste tipo de listas e votações.
Mas na minha opinião, o grande mérito desta iniciativa, tem sido a transparência com que tem sido elaborada (e se deve dar trabalho), fazendo-se sempre questão de publicar as listas completas dos votados e do painel de votação, isso credibiliza a iniciativa e num país tão desgastado por situações menos transparentes é sempre de saudar exemplos destes, venham eles de que área vierem. Parabéns também por isso.
Sobre as listas propriamente ditas, gostava apenas de realçar a 9ª posição do Pedro Lemos (resultado fantástico) e o lamento do Ferrugem ter ficado tão para trás, algo que a sua localização geográfica não será alheia.
Nos vinhos, para grande felicidade, vejo os brancos a passar a perna aos tintos, o que para um confesso apaixonado por brancos não deixa de ser entusiasmante. Os dois vinhos, das duas primeiras posições, sendo vinhos tão diferentes, são dois exemplos maiores da qualidade dos nossos brancos e que marcam bem a diferenciação que os nossos vinhos necessitam ter no mercado internacional.

Mais uma vez parabéns ao Mesa Marcada pela iniciativa e a todos os premiados. Bom 2012.

Cumprimentos,

Comentar post


Pág. 1/3



Apoio


Os autores

Duarte Calvão (perfil)
Miguel Pires (perfil)
Paulina Mata (convidada especial) Alexandra Forbes (convidada especial)

Porquê?

Três autores há vários anos ligados à gastronomia e vinhos criaram este espaço para partilhar com todos os interessados os seus pontos de vista sobre o tema (ver "carta de intenções").


Mesa Marcada no Twitter


Siga-nos no facebook



Pesquisar

  Pesquisar no Blog

Comentários recentes