Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]




Vêm aí as estrelas

por Duarte Calvão, em 20.11.12

Nesta quinta-feira, Vincent Farges faz 39 anos, disse-me quem tem Facebook, e tomara que nesse dia a Michelin lhe dê de presente a segunda estrela que a Fortaleza do Guincho merece há já um bom par de anos. É que nessa noite, no hotel Ritz de Madrid, vai ser apresentado o guia Michelin Espanha e Portugal 2013 (lá estarei, para depois contar aos leitores do Mesa Marcada) e vamos ver como correm as coisas desta vez. Vamos ver se, além da Fortaleza do Guincho, também o Vila Joya vê recompensada a sua enorme qualidade, tornando-se no nosso primeiro três estrelas, se Leonel Pereira recebe finalmente no Sheraton a sua merecidíssima primeira estrela, se José Avillez reconquista, agora no Belcanto, a estrela que tinha no Tavares. O facto deste restaurante ser muito recente, abriu em Janeiro, poderá prejudicar a atribuição de estrela, no entanto, como veio na continuidade do trabalho desenvolvido no Tavares, inclusive em termos de equipa de cozinha, esperemos que os inspectores tenham sido generosos.

Quanto ao mais, não me parece que haja outras estrelas prováveis, embora o guia Michelin tenha por hábito nos surpreender. E tomara que essas surpresas sejam todas pela positiva, o que nem sempre acontece, e eu receie (não por experiência própria nos restaurantes em causa, mas por relatos confiáveis) que possa haver também perda de estrelas. Onde a expectativa é grande, alimentada pela presença no Ritz do director mundial do guia, o norte-americano Michael Ellis, é em Espanha. Tomara que sim, porque dificilmente se percebe como, por exemplo, Quique Dacosta e Andoni Luis Aduriz, para falar apenas de dois casos que conheço, ainda não têm a terceira estrela. Sobre isto, é de ler este post de Carlos Maribona e este outro de José Carlos Capel.

Mas Vincent Farges tem já um motivo para estar satisfeito nesta quinta-feira. É que nesse dia arranca a etapa final da belíssima iniciativa Rota das Estrelas, que tem melhorado de ano para ano, constituindo uma espécie de festival gastronómico itinerante,proporcionando convívio entre vários chefes, inclusive de outros países, bem como entre membros das respectivas equipas, que ficam a conhecer outros ambientes e modos de trabalhar, dando aos clientes refeições de grande qualidade, nem sempre fáceis de encontrar a este nível em Portugal.Esperemos que seja o que vai acontecer agora, com Farges a receber no primeiro dia os chefes franceses Aimé Barroyer (Tavares), Benoît Shinton (Il Gallo D'Oro), Guillaume Salvan (restaurante La Falaise, Cahuzac sur Vère, uma estrela), Jean Luc Ortu (consultor gastronómico em Nice, foi um dos mentores do chefe anfitrião) e o austríaco Dieter Koschina (Vila Joya). Na sexta-feira, volta Koschina, agora ao lado do seu compatriota Hans Neuner (Ocean) e de José Cordeiro (Feitoria), do inglês Adam Simmonds (Danesfieldhouse, em Buckinghamshire, uma estrela), do holandês Erik Van Loo (Parkheutel, Roterdão, duas estrelas), e do israelita Meir Adoni (Catit, Telavive, em Israel não há guia Michelin). No sábado, último jantar, a novidade é o alemão Jens Rittmeyer (KAI3, Sylt, uma estrela), que já esteve no São Gabriel, no Algarve, com Neuner, Van Loo, Simmonds, Salvan, Ortu e Adoni a repetirem a presença.

O primeiro jantar fica em 180 euros por pessoa e os seguintes em 200, todos com bebidas incluídas. Quem quiser, pode aproveitar a ocasião e, além de jantar, fica no hotel pelo preço de 100 euros (quarto duplo) ou 130 (duplo superior). Reservas: tel. 214 870 491.

Leia ainda:

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 11:24


12 comentários

Sem imagem de perfil

De Daniela a 21.11.2012 às 22:05

Depois de ler o vosso comentário sobre as estrelas michelin fico apreensiva. Nós (Portugal) já somos um destino turístico, mas fico a perceber que muito dificilmente seremos um destino gastronómico. É com apreciações dessas que não somos defendidos, pois o que reparo é que só falam de restaurantes num "pseudo" patamar elevado e que nem sempre corresponde à realidade. Restaurantes que não têm rotatividade de clientes, e que na maior parte dos casos os feedbacks não são tão positivos como os desejados.
Já comi nos restaurantes que vocês referiram, mas também já tive experiências muito más nesses mesmos restaurantes, fico preocupada porque um blog como o vosso não falou de certos restaurantes a Norte, nem sequer vou referir os nomes, deixo à vossa consideração (quais serão?)...É por isto que de facto reforço que não seremos um destino gastronómico, porque nem as pessoas com alguma responsabilidade, como é o vosso caso, falam de outros restaurantes e chefes que fazem um bom trabalho.
Vejo a vossa preocupação com restaurantes espanhóis que deviam ter mais estrelas do que as que têm, mas não vejo um comentário vosso sobre restaurantes portugueses que não têm mas deveriam ter. É por estas e por outras que cada vez é mais dificil acreditar tanto no guia michelin como nos críticos portugueses. A minha opinião é que o nosso país carece de críticos gastronómicos, porque acho que os que falam não acreditam sequer na nossa comida, ou seja, na gastronomia portuguesa. Isto é apenas uma opinião de uma gourmet que come em Portugal de norte a sul e também visita restaurantes no mundo. Era muito importante que houvesse um conjunto de críticos gastronómicos portugueses com credibilidade para fazer jus aos chefes que fazem um excelente trabalho e que põem a gastronomia portuguesa num patamar elevado. Este vosso comentário revela que não conhecem os chefes e a gastronomia que se fazem em Portugal.
Imagem de perfil

De Duarte Calvão a 22.11.2012 às 00:16

Em primeiro lugar, não é o "vosso" comentário, é o "meu" comentário, está assinado. Em segundo, sobre aquilo que julgo ser uma crítica sobre a minha falta de patriotismo gastronómico, não percebo como não viu as estrelas que "reclamo" para os nossos restaurantes, vêm como nome e tudo. Em terceiro, é facílimo fazer este tipo de observações generalistas, em que não cita um único restaurante, atribuindo aos "críticos" a responsabilidade por não sei bem o quê. Se conhece tão bem os nossos restaurantes, se sabe tão bem os que são bons e os que não são, os pseudo elevados", os do "Norte", os injustiçados, os que têm "rotatividade" de clientes (se esse for o critério, proponho já uma estrela para o McDonald's ), os que têm "excelentes" chefes, nada melhor do que dizer concretamente a que restaurantes se refere.
Sem imagem de perfil

De Daniela a 22.11.2012 às 12:29

Peço desculpa por falar no plural e não falar directamente para si. De qualquer maneira este será o meu último comentário, ficou bem esclarecido para mim o que realmente pensava depois de ler a sua resposta. Não lhe direi quais são os restaurantes, deixo a seu critério, mas já agora deveria saber. Quando me referi a rotatividade de clientes não era no sentido de quantidade mas sim de um conjunto de pessoas que todos os dias visitam esses restaurantes, ou seja, restaurantes que todos os dias têm por exemplo uma média de 40 a 50 pessoas. A sua analogia ao mcdonald's é despropositada e uma falta de sentido de responsabilidade da sua parte. E foi por esta afirmação que nunca mais terá um comentário meu.
Imagem de perfil

De Duarte Calvão a 22.11.2012 às 13:12

Não há nada como arranjar um qualquer pretexto para fugir a uma discussão. Os meus critérios (e as minhas preferências) são bastante claros, os seus é que não se percebem quais são e por isso limita-se a fazer acusações a quem tem opiniões diferentes das suas, sem sequer explicar porquê. Vou sentir imensa falta dos seus esclarecidos comentários...
Sem imagem de perfil

De Anónimo a 22.11.2012 às 10:23

Relativamente ao Panorama quando la fui ha uns meses não tinha escanção não sei qual o criterio dos inspectores mas fazer uma refeição num restaurante deste nivel e não haver ninguem para recomendar um vinho parece-me uma falha gravissima.

Para mim o restaurante onde fui melhor recebido e onde a refeição corre de forma mais harmoniosa é no Fortaleza do Guincho.
Imagem de perfil

De Paulina Mata a 22.11.2012 às 14:48

Duarte, depois mande-nos as notícias logo que saiba. Estou curiosa e à espera das suas notícias.
Sem imagem de perfil

De Carlos Moura Carvalho a 22.11.2012 às 15:23

E Christian Puglisi do Relae, qual é a sua opinião?
Sim ou não? Mesmo tendo em conta os caminhos muito especiais do Guia...
Em relação ao Belcanto, qual é a sua sensibilidade?
Cumprimentos
Carlos MC
Sem imagem de perfil

De Anonimo a 22.11.2012 às 15:42

Relativamente á resposta anterior partilho da mesma opinião em relação ao panorama fiquei muito decepcionado tanto com o serviço como os pratos apresentados , em relação ao serviço fui recebido por uma pessoa ( empregado de mesa ) que parecia ter caído ali de pára-quedas naquele dia pois desconhecia totalmente a carta e que ficou cerca de 5 minutos para me recomendar uma sobremesa isto após este sr ter tirado a carta da minha mão para assim a poder ler e a consultar ( ridículo) além das sobremesas não serem nada de especial , uma delas era uma nova versão ( a deles ) de um pastel de nata ( muito Banal ) no fim da refeição foi nos oferecido com o café outro pastelito de nata ( mais uma vez Ridículo ) além de ter ficado 30 minutos á espera da entrada ( nunca comi tanto pão numa refeição com a fome que estava ) esta também nada de especial ( foie gras ) so gostei do prato principal , carta de vinhos também nada de especial .
Acho que 1 estrela a este restaurante seria muito mal atribuída.
Em relação á Fortaleza acho que merece sem duvida a segunda, serviço excelente , carta de vinhos excelente , menu de degustação magnifico fomos duas pessoas e ainda nos facultaram mudar alguns pratos para podermos ter uma experiência mais abrangente.
Boa Sorte a TODOS
Sem imagem de perfil

De PR a 22.11.2012 às 16:46

De norte a sul do país, este ano tive oportunidade de fazer pelo menos uma refeição em cada um dos restaurante estrelados e nos principais aspirantes a esse galardão.
Relativamente aos primeiros, a melhor experiência foi na Casa da Calçada e a pior, de longe, no Feitoria. Relativamente aos segundos, onde incluo a melhor refeição que este ano fiz em Portugal, indico o Egoísta, sendo que restaurantes como o Panorama e o Belcanto, continuam a não me convencer, pelos motivos que já tive oportunidade de detalhar em outros comentários.
Em todo o caso, e retrocedendo à discussão inicial, a minha percepção (que é a de quem vive em Madrid, e viaja amiúde mundo fora em busca de restaurantes de topo) é a de que o fine dinning em Portugal está atrasado uns bons dez anos, desde logo em relação e comparação com o que se faz em Espanha. Nesse sentido, ou com esse preconceito, tendo sempre a assistir e a considerar este tipo de discussões, como relativamente estéreis. Sem prejuízo disso, daqui a um par de horas lá estarei no Hotel Ritz!
Imagem de perfil

De Miguel Pires a 22.11.2012 às 22:17

Paulo PR ) , acho que devemos olhar para os melhores, como objectivo mas comparar Portugal e Espanha nestes termos é comparar duas realidades diferentes. Aliás nao sei sequer se há meia dúzia de países que se comparem a Espanha em termos de fine dinning / cozinha de vanguarda .
De resto, com excepção do Belcanto não deveremos ter opiniões muito diferentes. Acho que o J Avillez está num óptimo momento. Talvez esteja a criar menos do que na fase do Tavares, mas está a fazê-lo com grande consistência e, em termos de sabor, tenho tido poucas refeições como as que tive no Belcanto . E olhe que tenho ido a alguns sítios.
P.s. Ah, para ser justo tb tive uma boa experiência este ano no Feitoria, onde fui anónimo. não foi perfeita mas foi de nível de estrela
Sem imagem de perfil

De Anónimo a 22.11.2012 às 17:52

Concordo com o comentario anterior , Quando fui ao Panorama fiquei muito decepcionado com a minha experiência fomos servidos por um empregado de mesa que parecia ter caído ali de paraquedas quando pedi uma sugestão de sobremesa demorou cerca de 5 minutos a responder isto após de me ter tirado a carta da mão para a poder consultar ( ridículo ) . A sobremesa uma versão deles de um pastel de nata completamente BANAL após a a sobremesas foi nos oferecido um pastel de nata com o café ( obrigado mas acabei de comer um) a carta de vinhos nada de especial com algumas referencias que se vêem em qualquer restaurantezito so gostei do prato principal as entradas demoraram cerca de 30 minutos ( foi comer pão e azeite durante esse tempo todo ) .
Ou seja uma experiência sem boas lembranças , uma estrela para este restaurante para mim seria não merecida.
No que diz respeito á 2ª estrela para a Fortaleza mais que merecida , serviço excelente , vinhos excelentes , menu de degustação perfeito uma experiência cheia de boas lembranças!!
Boa Sorte a Todos
Sem imagem de perfil

De Anónimo a 23.11.2012 às 00:42

gostava de saber como se xama

Comentar post



Pub


Os autores

Duarte Calvão (perfil)
Miguel Pires (perfil)

Porquê?

Três autores há vários anos ligados à gastronomia e vinhos criaram este espaço para partilhar com todos os interessados os seus pontos de vista sobre o tema (ver "carta de intenções").

PUB


Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Mesa Marcada - Os 12 Pratos do Trimestre


Siga-nos no facebook


Mesa Marcada no Twitter


Confira os premiados e as listas...



Pesquisar

  Pesquisar no Blog

Pub





Calendário

Novembro 2012

D S T Q Q S S
123
45678910
11121314151617
18192021222324
252627282930

Comentários recentes

  • Alexandre Silva

    O que está a dar, é o que não está a dar! Fico esp...

  • Jorge Guitian

    Uno más para la agenda de la próxima visita a Lisb...

  • Joao Fernandes

    Eu trabalho com mangalitza na Hungria, neste caso ...

  • João Faria

    Há uns tempos deparei-me com uma imagem do marmore...

  • Bruno

    Interessante - moro em Londres e não conhecia o Ta...