Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]




Gosto de cozinhas que desafiam os sentidos e a imaginação, que provocam e, dessa forma, maximizam sensações e experiências.  Cozinhas que podem requerer  componentes para as avaliar, e as desfrutar plenamente, diferentes das usadas para as cozinhas tradicionais; ou seja, em  que para além do aspecto, aroma, gosto, e textura, é importante considerar atributos como criatividade, surpresa e inovação. Cozinhas que  transmitem a personalidade de quem cria, e essa componente enriquece a experiência.

Vão sendo cada vez mais raras as oportunidades, porque a época é de crise e de cortes e é mais difícil ir fora, porque por cá, também devido à crise, muitas vezes se vai pelo caminho mais fácil, ou pelo caminho considerado possível, para atraír mais clientes, para baixar custos, para sobreviver.

Há dias tive oportunidade de desfrutar de uma óptima refeição por si só, mas que tem todas as componentes que acima referi. Ainda para mais complementada com uma vista lindíssima.

Há anos que andava a tentar provar a comida do Vitor Claro, mas andávamos “desencontrados”, finalmente, e felizmente, desta vez "encontrámo-nos". O Vitor Claro arrisca, nos pratos e nas combinações destes com o vinho, e desafia-nos. Mas também combina esses momentos com outros em que nos coloca na zona de conforto. Uma mistura que resulta. Sente-se a paixão e o entusiasmo pelo que faz. E isso é tão importante! A única forma de ascender a patamares mais altos.

 

Parabéns para si, Vitor, e também para a sua equipa, pela coragem e pelo trabalho. Obrigada!

 

R&L Legras brut

para as boas vindas

Dominó Monte das Pratas 2011

Salmão fumado em casa

Toucinho bísaro com ovas de truta

Osborne Cream Sherry

Canja de galinha e raviolini de menta

 Niepoort vintage 2009

Steak au poivre

 Bageiras colheita 2005

Bacalhau à Conde da Guarda

 Niepoort Charme Amadeus 2007

Pescada, tomate guisado com ovas, salada de cerefólio

Carnuntum 2008

Ravioli de gambas e cepes "Santi Santamaria"

Consomé oriental de gambas

 Quinta do Canto garrafeira 1995

Peito de pato pequim, laranja e pastinaca

Salada Waldorf

 Malo Moscatel de Setúbal 2007

Profiteroles e chocolate quente

Petit fours

Pasteis de nata caseiros

Restaurante Claro!

Hotel Solar Palmeiras
Avenida Marginal

Paço de Arcos

Leia ainda:

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 23:39


7 comentários

Sem imagem de perfil

De Anónimo a 05.01.2013 às 15:55

O Vitor Claro merece a visita dos gastrónomos. É um rapaz novo com abordagem clássica e moderna com lugar a boas propostas de comida e vinhos.
Já lá estive vezes suficientes para poder confirmar a experiência e fico contente que o Mesa Marcada lhe dê atenção.
Sem imagem de perfil

De Rodrigo a 06.01.2013 às 14:45

Ando com vontade de experimentar. E depois de ler isto, ainda mais. ;)
Imagem de perfil

De Artur Hermenegildo a 07.01.2013 às 12:05

Fui lá o ano passado e gostei muito. Concordo com o que dizes, há ali um equilíbrio muito interessante entre risco e segurança, desafio e conforto.

É para mim um dos melhores restaurantes actualmente na zona da Grande Lisboa.

Como nota adicional, foi o Vítor Claro que aqntes do jantar nos deu a provar a excelente cerveja artesanal Sovina, dos Três Cervejeiros, que não conhecia e que já não dispenso, sendo agora presença regular em minha casa.
(o André também a tem na sua Taberna).
Sem imagem de perfil

De Carlos a 07.01.2013 às 17:07

Ontem tivemos oportunidade a revisitar algumas das sua criações e a experimentar outras novas.... foi excelente!!
Voltaremos novamente em breve.
Obrigado Vitor.
Sem imagem de perfil

De Manuel a 07.01.2013 às 21:26

Tenho muita curiosidade pelo prato de toucinho com ovas. Para quem o provou, o sabor e a quantidade não são demasiados?
Olho para o prato e pergunto-me se não o enjoaria a meio, apesar de achar muito interessante.
Imagem de perfil

De Paulina Mata a 08.01.2013 às 00:50


Não era um prato por pessoa. Eram várias pessoas à mesa e vieram dois ou três pratos para partilharmos. Isto para o salmão e o toucinho.
Sem imagem de perfil

De PR a 08.01.2013 às 15:24

Indiscutivelmente um dos Grandes da grande Lisboa. Para quem segue a trajetória do chefe Vítor Claro (e no meu caso, o seguimento começou apenas no Albatroz), dificilmente poderia estar mais satisfeito com o trabalho desenvolvido. Visitar o Claro!, à semelhança da Paulina, faz-me pensar: trata-se de um exercicio inteletual simultaneamente clássico e arriscado; e consistente e ousado. A isso há que dar o mérito de em plena crise, o aqui empresário Vítor Claro ter decidido arriscar, investindo na concessão de toda a restauração do Hotel Solar Palmeiras. Isto numa altura em que muitos procuram o porto seguro de trabalhar em hotéis e outros enveredam por modelos de negócio, que passam por gastrobares e restaurantes mais informais! Junte-se a genial carta de vinhos e dificilmente se fará uma melhor refeição em outro local!

Comentar post



Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

PUB


Os autores

Duarte Calvão (perfil)
Miguel Pires (perfil)

Porquê?

Três autores há vários anos ligados à gastronomia e vinhos criaram este espaço para partilhar com todos os interessados os seus pontos de vista sobre o tema (ver "carta de intenções").

Siga-nos no facebook


Mesa Marcada no Twitter


Confira os premiados e as listas...



Pesquisar

  Pesquisar no Blog

Pub





Calendário

Janeiro 2013

D S T Q Q S S
12345
6789101112
13141516171819
20212223242526
2728293031

Comentários recentes

  • Duarte Calvão

    Acho, João Faria, que coloca a questão nos termos ...

  • João Faria

    É verdade que, infelizmente, a mudança ocorrida na...

  • Anónimo

    isso mostra exatamente como você e quem escreve es...

  • Anónimo

    Nos Açores sempre se comeram algas. As famosas "To...

  • Duarte Calvão

    Acho que não leu o artigo do El País com atenção. ...