Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]




Sangue na Guelra, quando os Nº2, viram Nº1

por Miguel Pires, em 25.03.13

A primeira vez que o Paulo Barata (Guerrilla Food Photography) e a Ana Músico (Amouse Bouche) me falaram do projecto Sangue na Guelra, fiquei entusiasmado e, com uma pontinha de inveja, felicitei-os pela ideia.

Com todo o mediatismo natural depositado em cima dos head chefs, o Paulo e a Ana lembraram-se dos chefs que trabalham com eles - aqueles que asseguram o funcionamento no dia a dia e que desempenham um papel importante na consistência das casas onde laboram. Com a ideia em mente seleccionaram nomes, fizeram os convites e chegaram a um grupo top, constituído pelos nº2 dos melhores restaurantes portugueses. A eles juntaram-se outros nomes de restaurantes que se têm destacado a nível mundial pela sua identidade e criatividade. Em conjunto o grupo irá elaborar dois jantares (e nao só - ver programa abaixo), na Cantina da Estrela, nos dias 7 e 8 de Abril.

 

Portanto, desta vez não é de Jose Avillez, Dieter Koschina, Massimo Bottura, José Cordeiro, Hans Neuner, ou Nuno Mendes, que se vai falar, mas sim de David Jesus (Portugal, Belcanto, 1* Michelin), Matteo Ferrantino (Portugal, Vila Joya, 2* Michelin, 45º melhor do mundo - lista World 50 best), Yoji Tokuyoshi (Itália, Osteria Francescana, 3* Michelin, nº5 do mundo), João Rodrigues (Portugal, Feitoria, 1* Michelin), Florian Rühlmann (Portugal, Ocean, 2* Michelin) e Leandro Carreira (Inglaterra, Viajante, 1* Michelin, 80º melhor do mundo).

 

 Leandro Carreira, braço direito de Nuno Mendes no Viajante será um dos presentes no Sangue da Guelra 


As funções que estes chefes desempenham no dia a dia não serão exactamente as mesmas. Uns participam no processo criativo, outros são apenas executivos e não criam. Uns sentir-se-ão realizados na posição que têm, outros mais cedo ou mais tarde darão o salto. Independentemente do perfil de cada um, há a curiosidade em saber o que irão apresentar. Penso que ninguém espera um corte com os lugares ou head chefs com que trabalham, nem que em 2 ou 3 pratos revelem uma identidade acentuada. Contudo, não será esta uma oportunidade para revelar uma personalidade própria e desvendar um possível caminho a seguir? É esse o desafio, é isso que esperam muitos dos que marcarão presença. 

 David Jesus, o chef executivo de José Avillez no Belcanto

De enaltecer ainda que o Peixe em Lisboa tenha abracado este evento e o tenha incluído como evento satélite do programa oficial. É o que se faz em outros festivais, lá fora, e era algo que faltava por cá. Também nós, Mesa Marcada, nos associamos a este projecto como media partner oficial e estaremos em cima do acontecimento. 

 

 

PROGRAMA


6 de Abril – Peixe em Lisboa, Pátio da Galé

18h30 – Peixe em Lisboa, Auditório

Chefs Sangue na Guelra fazem um showcooking cujo tema é a Cavala, esse mal amado da mesa dos portugueses


7 de Abril – Restaurante A Cantina da Estrela, Hotel da Estrela

18h45 – Cantinho das Aromáticas – Prova de Tisanas/Infusões de colheitas Premium

19h30 – Cocktail  e demonstração de corte de peixes por Nutrifresco

20h00 – Jantar Sangue na Guelra com:

David Jesus – Chef de José Avillez, Belcanto, 1* Michelin, Lisboa 

Matteo Ferrantino – Chef de Dieter Koschina, Vila Joya, 2* Michelin, Algarve 

Yoji Tokuyoshi - Chef de Massimo Bottura, Osteria Francescana, 3 * Michelin, Itália


8 de Abril - Restaurante A Cantina da Estrela, Hotel da Estrela

19h00 -  Volta ao Mundo em ovas de peixe: peixe-voador do Japão, arenque de França, sardinha minerva de Portugal, salmão do Alasca e truta de Espanha – provas e degustação, por Iguarias d’Excelência

19h30 – Cocktail

20h00 – Jantar Sangue na Guelra com:

João Rodrigues - Chef  José Cordeiro, Feitoria, 1* Michelin, Lisboa 

Florian Rühlmann - Chef de Hans Neuner, Ocean, 2* Michelin, Algarve 

Leandro Carreira- Chef de Nuno Mendes, Viajante, 1* Michelin, Londres


Convidados especiais:

Enrico Vignoli - Il Postrivoro, Osteria Francescana - Sala

Paulo Luz - Chefe de Sala Vila Joya - Sala

Timmo Herrmann - Chefe de Sala Ocean - Sala

Joana Moura e Sara Fernandes- Cooking Lab, Especial Sobremesa ‘Científica’

Christina Scheffenacker -  Ocean, Especial Sobremesa


Participação Especial - Alunos da Escola de Hotelaria de Lisboa


Preço: 100€ p.p., com bebidas incluídas. Reserva obrigatória.

Cantina da Estrela: 211 900 100 /  Amuse Bouche: 967 141 989

Leia ainda:

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 15:04


8 comentários

Sem imagem de perfil

De Miguel Andrade a 25.03.2013 às 20:31

É de louvar esta ideia da Ana e do Paulo. Faltam mais eventos destes. Estou muito entusiasmado!
Imagem de perfil

De Paulina Mata a 01.04.2013 às 13:16

Uma iniciativa interessante... até ver o preço...

Há coisas que de facto não entendo.
Imagem de perfil

De Artur Hermenegildo a 01.04.2013 às 14:53

Assino por baixo, Paulina.

Nem a "Rota das Estrelas" é tão cara! (para comparar com algo que eu acho que é efectivamente comparável).
Sem imagem de perfil

De Miguel a 02.04.2013 às 11:27

A rota das Estrelas são por norma 180 a 200€ por pessoa.
É basicamente o dobro desta iniciativa.

Um jantar de 3 pratos num restaurante de estrelas michelin em Portugal com pairing de vinhos custa no mínimo 70€ por pessoa. Um menu de 10 pratos é completamente diferente.
Fora de Portugal e tendo em conta por exemplo a presença do chef Yoji Tokuyoshi, da Osteria, um jantar equivalente custaria no mínimo 3x mais.
Um menu de 7 pratos no Noma são 200€ e o pairing de vinhos mais 150€.
Imagem de perfil

De Artur Hermenegildo a 02.04.2013 às 14:58

Obrigado Miguel. Erro meu, tinha ideia de que a Rota das Estrelas era menos cara.

De qualquer forma, para um jantar feito por segundas linhas, e tendo em conta o contexto português actual, a minha opinião mantém-se. É muito caro.

Tenho curiosidade em saber depois quantos comensais pagantes foram a cada jantar.

Se calhar sou eu que estou enganado.
Imagem de perfil

De Artur Hermenegildo a 02.04.2013 às 15:11

Em relação às comparações que fazes, não tenho a certeza que sejam correctas.

Comparar com o que custaria "fora de Portugal" parece-me absurdo, porque "fora de Portugal" as pessoas não ganham o que ganham "dentro de Portugal". Mas vamos lá.

Quando falas em "3x mais", isso seria 300 euros por pessoa. Pouco mais que isso paguei eu no Astrance o ano passado, que é um 3* em Paris.
Menos que isso paguei no Viajante, no Leadbury, e até no Sant Pau Carme Ruscalleda, que é um 3*. Tudo menus de vários pratos (6 ou +) com pairing de vinhos.

No site da propria Osteria Francescana, há três menus, de 110, 150 e 180 euros, sem vinhos. e é o restaurante que é, com a fama que tem, e com 11 mesas. Com vinhos, talvez vá aos tais 300. Mas é lá.

E mesmo tendo em conta o argumento da presença do chef do Osteria, ele só está presente num jantar; mas custam ambos o mesmo.

Dentro de Portugal, paguei cerca de metade deste valor no jantar dos dois chefs Mineiros no Panorama.

Quanto ao pairing de vinhos, só lhe posso perceber o valor quando souber que vinhos são. Não tenho essa informação.

Acho caro. Ou melhor, para o que é, acho muito dinheiro.
Sem imagem de perfil

De Miguel Andrade a 02.04.2013 às 14:50

Pelos produtos que vão ser usados, os preços não são caros. Para a crise, aí sim.

Mas o objectivo do evento vai muito para além do jantar. Promove a juventude e o empenho dos sub-chefes que muitas vezes trabalham mais que os Chefes e estão fora dos holofotes mediáticos.
Imagem de perfil

De Miguel Pires a 02.04.2013 às 22:37

O preço é audaz mas a proposta também. E, segundo sei, pela organização, não deverá haver grandes borlas.

Muito sinceramente e com o devido respeito, acho o programa mais interessante e inovador do que a generalidade da Rota das Estrelas. Reduzir este grupo de profissionais a uma mera segunda linha é muito redutor e injusto. Não estamos a falar propriamente do Master chef nem sequer do concurso chef do ano do CCP . Estamos a falar a um nível bastante superior. Não tenho duvidas que todos ou quase todos estes chefs teriam condições para estarem à frente de projectos próprios e a cobrar o valores na casa dos que aqui se falam, se tivessem essa oportunidade.

Comentar post



Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

PUB


Os autores

Duarte Calvão (perfil)
Miguel Pires (perfil)

Porquê?

Três autores há vários anos ligados à gastronomia e vinhos criaram este espaço para partilhar com todos os interessados os seus pontos de vista sobre o tema (ver "carta de intenções").

Siga-nos no facebook


Mesa Marcada no Twitter


Confira os premiados e as listas...



Pesquisar

  Pesquisar no Blog

Pub





Calendário

Março 2013

D S T Q Q S S
12
3456789
10111213141516
17181920212223
24252627282930
31

Comentários recentes

  • Duarte Calvão

    Acho, João Faria, que coloca a questão nos termos ...

  • João Faria

    É verdade que, infelizmente, a mudança ocorrida na...

  • Anónimo

    isso mostra exatamente como você e quem escreve es...

  • Anónimo

    Nos Açores sempre se comeram algas. As famosas "To...

  • Duarte Calvão

    Acho que não leu o artigo do El País com atenção. ...