Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]




Maido.jpeg

Quem anda sempre à procura de tendências (ou a querer inventá-las) dizia que o Peru já era e que agora o que estava a dar era o México ou, quem sabe, a Colômbia, dado que este ano a cerimónia se realizaria lá. Porém, o Peru mantém-se firme como o país com os melhores restaurantes da América Latina, pelo menos a ver pelos resultados revelados esta noite, na cerimónia do Latam 50 Best Restaurants que decorreu em Bogotá e que consagrou o Maido, de Lima, como o novo nº1 da lista, que se publica pelo quinto ano consecutivo. 

 

 

O restaurante do chefe Mitsuharu 'Micha' Tsumura, com a sua cozinha Nikkei, de fusão  japonesa e peruana, retira assim o título de Melhor Restaurante da América Latina ao Central de Virgilio Martínez e Pía León, que tinha triunfado antes por três vezes e que agora passou a ocupar o segundo lugar. Em 3º lugar ficou o D.O.M., de Alex Atala (São Paulo), em 4º o Pujol, (Cidade do México) e em 5º o Boragó, de Rodolfo Guzmàn (Santiago). Completando os 10 melhores estão o Quintonil, da Cidade do México, em 6º lugar; o Astrid y Gastón, de Lima, em 7º; A Casa do Porco, de São Paulo, em 8º; Maní, em São Paulo, em 9º e Tegui, em Buenos Aires, em 10º.

 

Além da apresentação da lista, uma série de prémios especiais concedidos a restaurantes e indivíduos foram apresentados durante a cerimonia:

 

Saiko Izawa d’A Casa do Porco, em São Paulo, recebeu o Latin America's Best Pastry Chef 2017 Award, reconhecendo suas criativas sobremesas japonesas de inspiração brasileira. O Chefs' Choice Award 2017, foi para Germán Martitegui, chefe-proprietário do Tegui, de Buenos Aires, como um prémio de reconhecimento dos colegas de profissão – de chefes, para chefes. O Astrid y Gastón, de Lima, Peru ganhou o Art of Hospitality Award, prémio que reconhece excelência e o melhor serviço da categoria. O prémio de Highest New Entry 2017, foi para o Alcalde, de Guadalajara, no México, que entrou na lista em 36º lugar após ganhar o The One To Watch Award em 2016. O Harry Sasson, de Bogotá, na Colômbia, ganhou o Highest Climber Award, depois de subir 23 lugares até a 17ª posição. 

 

Leia ainda:

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 07:36


1 comentário

Sem imagem de perfil

De João Faria a 31.10.2017 às 12:42

Fico agradavelmente surpreendido quando vejo um restaurante como a Isolina (Lima) subir para o 21º lugar da lista.

Uma taberna (ainda que de ar moderno) onde se servem sandes de pejerey panado, escabeche de frango ou de bonito, ou mesmo aji de galinha. Comida do mais caseira possível, sem qualquer floreado, com doses bem generosas. Por tudo isto a admiração, num "ranking" que geralmente favorece e premeia outro estilos de cozinha.

Um espaço imperdível, sem dúvida.

Comentar post



Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Patrocínio


Os autores

Duarte Calvão (perfil)
Miguel Pires (perfil)

Porquê?

Três autores há vários anos ligados à gastronomia e vinhos criaram este espaço para partilhar com todos os interessados os seus pontos de vista sobre o tema (ver "carta de intenções").

Patrocínio


Siga-nos no facebook


Mesa Marcada no Twitter


Confira as listas completas


PUB



Pesquisar

  Pesquisar no Blog

Pub





Calendário

Outubro 2017

D S T Q Q S S
1234567
891011121314
15161718192021
22232425262728
293031

Comentários recentes