Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]




photo.JPG

Ficou conhecida esta madrugada em Lima, no Peru, a lista dos 50 Melhores Restaurantes da América Latina (50LatAm), o segundo evento de caracter regional (ou outro foi na Ásia) organizado pela revista Restaurant, os mesmos do The World 50 Best Restaurants (W50Best). Os cinco primeiros lugares estavam praticamente definidos. Ou melhor, não fugiram aos prognósticos. A questão era saber quem iria ser o n°1, se o Astrid y Gastón (Lima), ou o D.O.M. (São Paulo) de Alex Atala, actualmente o restaurante latino americano mais cotado do ranking do W50Best. Acabou por vencer o restaurante de Gastón Acurio (que tem como chef, Diego Muñoz) ficando o D.O.M. na segunda posição. Nos lugares seguintes do Top10 ficaram o Pujol (Cidade do México), Central, (Lima) Maní (São Paulo), Biko (Cidade do México), Malabar (Lima), Boragó (Santiago do Chile), Tegui (Buenos Aires) e Sudbrack (Rio de Janeiro). Entre as grandes potências regionais (Peru, Brasil e México) o Peru foi o grande vencedor. Não só por ter conquistado o lugar cimeiro, mas, também, pelo facto de alguns dos seus restaurantes se terem superiorizado aos seus congéneres brasileiros em relação à classificação na lista do W50Best. Aconteceu com Astrid y Gastón vs D.O.M. e com o Central vs Maní. Contudo em termos gerais a grande surpresa foi a Argentina que colocou 15 restaurantes na lista (apenas menos um do que Peru+Brasil), ainda que apenas um tenha entrado no top10. O segundo país com mais prsenças é o México (10), seguido do Brasil (9) e do Peru (7, todos no top25). Depois vem a Colômbia (4), o Uruguay e o Chile (ambos com 2) e, por último, a Venezuela. Todos os restaurantes do Top10 (e larga maioria dos Top50) são fine dinings (mais ou menos descontraídos) mas há um bem popular e acessível na 16ª posiçao. Trata-se do Mocotó, de Rodrigo Oliveira (que em Novembro fará um almoço na Herdade da Malhadinha Nova, no âmbito do International Gourmet Festival do Vila Joya). Gostei particularmente que o Boragó, um restaurante onde tive uma das refeições mais surpreendentes de sempre, ficasse nos lugares cimeiros, (8°) já que, inexplicavelmente, não faz parte sequer do Top100 do W50Best. Dos restaurantes brasileiros que constam da lista, o D.O.M. e o Maní destacam-se dos seus pares, o que reflecte a realidade, pelo menos em relação aos principais restaurantes que conheço em São Paulo.

Leia ainda:

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 12:41


2 comentários

Imagem de perfil

De Artur Hermenegildo a 05.09.2013 às 13:00

Para quem quiser planear uma viagem gastronómica a uma só cidade, o coração balança entre Buenos Aires - 14 restaurantes na lista, dá jantares para duas semanas - ou Lima - "só" 7 restaurantes, mas todos no top 20, e 3 deles no Top 10; e claro, o "Nº 1", que é sempre importante.

São Paulo também seria uma boa opção - 6 restaurantes, sendo 2 no Top 10.
Sem imagem de perfil

De Eddy a 25.03.2014 às 18:51

Diferença é o preço, nos restaurantes TOP de São Paulo você gasta 150 reais por pessoa, já em Lima dá 50 reais

Comentar post



PUB


Os autores

Duarte Calvão (perfil)
Miguel Pires (perfil)

Porquê?

Três autores há vários anos ligados à gastronomia e vinhos criaram este espaço para partilhar com todos os interessados os seus pontos de vista sobre o tema (ver "carta de intenções").

PUB


Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Siga-nos no facebook


Mesa Marcada no Twitter


Confira os premiados e as listas...



Pesquisar

  Pesquisar no Blog

Pub





Calendário

Setembro 2013

D S T Q Q S S
1234567
891011121314
15161718192021
22232425262728
2930

Comentários recentes

  • João Gonçalves

    Muito interessante. Reconheço que me sinto ignoran...

  • Anónimo

    Só para esclarecer que este comentário é meu. Artu...

  • Marcus

    Esperimente passá-las em farinha de arroz. Elas fi...

  • Miguel Pires

    Pois, eu gosto de comparar e de tirar ilações, sob...

  • Miguel Pires

    Anónimo?