Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]




photo.JPG

A revista Time Out, desta semana, escolheu como tema principal "82 Novos Restaurantes" que abriram em 2014, na grande Lisboa, num trabalho assinado pela Mariana Correia de Barros e Tiago Pais. No editorial, o director da publicação João Cepeda começa por referir que, na primeira vez que fizeram um tema sobre novos restaurantes "o mundo (genericamente) tinha acabado de falir (...) e os economistas juravam que Portugal iria sofrer como nenhum outro país. O tema, no entanto, dizia o contrário. Mostrava que aqui, em Lisboa, continuavam a abrir mãos cheias de restaurantes, apesar dos problemas e do pessimismo". Cepeda, continua referindo ainda que houve quem se insurgisse e os acusasse por "mostrar uma realidade 'vergonhosa', mas que a eles "nunca envergonhou o facto de Lisboa ter crescido entre as gotas da crise". Por fim, remata dizendo: "Hoje, como na altura, temos orgulho, isso sim, por anunciar que nos últimos meses nasceram mais 80 novos negócios".

 

Claro que se pode sempre questionar quantos destes 80 valem mesmo a pena, ou quantos dos incluídos na primeira lista (que João Cepeda refere no editorial) ainda existem. Mas entre os arautos da desgraça da AHRESP e o optimismo da revista haverá, por certo, "um deve e um haver". Talvez fosse curioso saber, daqui a um dois anos, quantos restaurantes minimamente interessantes abriram - com toda a subjectividade inerente a uma escolha do género - e quantos deles se mantiveram. 

 

Já agora é interessante ainda perceber que tipo de restaurantes abriram. Aqui fica a contagem, respeitando a nomenclatura dada pela revista: 

 

Cozinha de autor : 8 ;Tradicional: 11; Pizzas: 3; saudável: 4; Hambúrgueres: 7; Petiscos: 14 (17%); Comida do mundo: 17 (21%); Carne: 5; (Com-) Fusão: 13 (16%). 

 

Ainda a não perder, nesta edição, a entrevista de Ricardo Felner a Vítor Sobral, com o sugestivo tema: "Temos uns 30 restaurantes que mereciam uma estrela Michelin". Entre algumas alfinetadas à imprensa ("existe o modismo, provocado por vocês, que vão sempre atrás da novidade, mas mesmo com este modismo todo há muitos bons restaurantes hoje") e outras revelações, Sobral tece rasgados elogios a José Avillez ao elogiar o conceito do Minibar e referindo o Belcanto como o restaurante de alta cozinha portuguesa que mais o surpreendeu nos últimos tempos. 

Leia ainda:

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 10:24


2 comentários

Sem imagem de perfil

De Anónimo a 24.10.2014 às 02:24

E resta saber em que condições e com que condições trabalham as pessoas...
Imagem de perfil

De Paulina Mata a 11.11.2014 às 16:22

É de facto um comentário pertinente. Mais do que isso, é pertinente relativamente ao panorama da restauração em geral a nível mundial. Ironicamente dá-se mais importância à forma como os legumes servidos são produzidos, ou os animais servidos são tratados, do que à forma como são tratadas as pessoas em geral.
É uma coisa que tem que passar a ser cada vez mais considerada por todos nós.
Este livro:
http://www.amazon.co.uk/dp/B00B4QMIW2/ref=rdr_kindle_ext_tmb
é precisamente sobre este assunto.
Um problema geral, grave e que tem que começar a ser considerado.

Comentar post



Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

PUB


Os autores

Duarte Calvão (perfil)
Miguel Pires (perfil)

Porquê?

Três autores há vários anos ligados à gastronomia e vinhos criaram este espaço para partilhar com todos os interessados os seus pontos de vista sobre o tema (ver "carta de intenções").

Siga-nos no facebook


Mesa Marcada no Twitter


Confira os premiados e as listas...



Pesquisar

  Pesquisar no Blog

Pub





Calendário

Outubro 2014

D S T Q Q S S
1234
567891011
12131415161718
19202122232425
262728293031

Comentários recentes

  • Miguel Pires

    Oops, já corrigido. Agradeço o reparo.

  • Martinho Cruz

    Tudo bem. Vega “Cecília” é que me ultrapassa.....

  • Anónimo

    Esta é uma boa notícia para esta altura do Natal.....

  • Duarte Calvão

    Acho, João Faria, que coloca a questão nos termos ...

  • João Faria

    É verdade que, infelizmente, a mudança ocorrida na...