Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]




Cinco Livros para Devorar

por Paulina Mata, em 14.12.15

devorar livros.jpg

É altura de dar prendas, e de nos darmos prendas também, um livro pode ser uma boa opção. Mesmo muito boa, porque é um repositório de conhecimento, e pode ser ainda uma partilha de experiências de vida ou mesmo um deleite para os olhos ou, melhor ainda, pode reunir várias destas componentes.

 

Propus-me escolher 5 livros, editados em 2015, que considero que acrescentam algo importante, que são bons livros. Acabei com 5 livros muito diferentes, mas muito bons! Depois tomei consciência que os 5 tinham sido escritos por amigos meus e que sou uma pessoa com muita sorte por ter amigos assim.

 

Aqui vão, por ordem alfabética do nome do livro. Digam-me lá se não são fantásticos?

 

 

cocktails181115.jpg

 100 Cocktails 100 Maneiras

Portugal em Estado Líquido

Ljubomir Stanisic, Jorge Camilo, Mónica Franco, Nuno Faria

 

Não sei se vou fazer algum cocktail deste livro. A culpa não é das sugestões, que são bem interessantes, mas minha. As bebidas não são mesmo o “meu negócio”, prefiro deixar a tarefa de as preparar para outros e apenas desfrutar delas. Mas há uma coisa que sei, vou passar as páginas e ler este livro muitas vezes.

 

É um livro de cocktails, há-os clássicos, mas sobretudo originais, desenvolvidos para o livro. Alguns muito gastronómicos. Alguns até com a receita dos biscoitos, sorvetes ou pickles que entram na sua composição. Isto por si só já seria importante, mas o livro é muito mais do que isto.

 

É uma homenagem ao nosso país, uma homenagem a produtores de vinhos, que aqui são transportados para outros copos e contextos, de aguardentes e de outras bebidas, de chá, de ervas aromáticas, de frutos e de flores. E até à produção dos copos, resultado de um saber construído ao longo de séculos.

 

As ilustrações, e as fotografias de Sérgio Rosário são lindíssimas e ajudam-nos a imaginar os sabores e aromas dos cocktails e quase nos permitem acompanhar o processo do seu desenvolvimento. Os textos da Mónica Franco são excelentes, informam e transmitem emoções; por vezes sérios, por vezes divertidos, permitem-nos quase sentir o ambiente em que os cocktails foram desenvolvidos, aproximando-nos e levando-nos a criar laços com produtos e produtores.

 

Este é um livro belíssimo, um livro que é um luxo. Pelo que ele é, e pelos momentos que nos proporciona.

 

O Ljubo diz no livro “Sinceramente, não me interessa se vai ser um sucesso (mas gostava)”. Eu também gostava, este livro merece mesmo!

PVP -  35

 

ALGARVE MEDITERRANEO capa site.jpg

 Algarve Mediterrânico – Tradição, Produtos e Cozinhas

Maria Manuel Valagão, Vasco Célio (fotografia) e Bertílio Gomes

 

Quando acabei de ver este livro pela primeira vez pensei que era muito bom se existisse um livro assim para cada região de Portugal.

 

Maria Manuel Valagão conhece profundamente o Algarve e certamente que durante muitos anos estudou esta região e recolheu informação, particularmente relativamente a tudo o que diz respeito à alimentação – produtos e sua relação com a paisagem, o clima e a história, e técnicas de preparação e conservação. É todo esse conhecimento que partilha neste livro.

 

Fala do património alimentar e de uma variedade de produtos representativos, os citrinos, os figos, o sal e o sol, os peixes e os moluscos, o azeite, o vinho e o pão... Apresenta e descreve uma grande variedade de pratos do Algarve, privilegiando a oralidade e apresentando a transcrição do que lhe foi dito sobre cada um. Uma forma extremamente interessante de descrever a preparação, em que frequentemente se misturam emoções e memórias a elas associadas.

 

Um livro em que para além do referido, se valoriza e explica o conhecimento empírico. Em que se transmite conhecimento, mas também emoções, que são um aspecto muito importante quando se fala de alimentação.

 

Tudo isto, que é o objecto de 233 páginas, e está ilustrado com excelentes fotos de Vasco Célio, seria muito… mas o livro não fica por aqui. No final há 34 receitas de Bertílio Gomes, em que ele tira partido dos produtos algarvios e parte da tradição, mas que se integram na cozinha criativa actual.

 

Esta opção é assim justificada:

Num momento em que tanto se fala da valorizar a herança cultural – neste caso a herança culinária - e em que a tradição e a modernidade coexistem, este livro não dispensa a apresentação de receitas que dêem ao leitor a possibilidade de pôr em prática alguns princípios da cozinha algarvia de modo moderno, experienciando assim a fruição de sabores de forma diferente daquela que foi apresentada até aqui e adaptada aos vários gostos e práticas de vida, abrindo caminho à reinterpretação contemporânea das receitas tradicionais.

 

Uma opção brilhante que talvez contribua para contrariar a dicotomia que tantas vezes ainda é acentuada entre a tradição e a modernidade, mostrando que elas podem coexistir e valorizarem-se mutuamente.

PVP -  34.90

 

conversas de cafe.jpeg

Conversas de Café

Fátima Moura

 

Somos um país que não produz café, o nosso clima não o permite, mas estamos profundamente ligado a este produto. De tal forma que por cá se desenvolve investigação extremamente relevante a nível mundial sobre a planta do café e algumas das suas doenças.

 

O café é também um elemento fundamental do nosso quotidiano, de toda a gente, é um produto que cruza horizontalmente a nossa sociedade.

 

No entanto, sabemos bem pouco sobre café e sobre a história da nossa ligação à produção deste. Daí a importância deste livro que trata das lendas, história e estórias associadas ao café. Referindo em particular o nosso papel na produção do café e nomeadamente no Brasil, Angola e São Tomé e Príncipe, mas também fala de outros produtores a nível mundial. Trata da investigação sobre o café levada a cabo há décadas no nosso país. Da torrefacção do café, particularmente em Campo Maior, e do seu contrabando algumas décadas atrás. Mas também das diferentes formas de preparar a bebida e do respectivos utensílios, e das técnicas de prova do café. Fala-nos ainda dos locais de consumo de café mais marcantes e da vida cultural a eles associada.

 

Um livro bilingue (também em inglês), com excelentes ilustrações e fotografias e, sendo um livro editado pelos CTT, também com um conjunto de 5 selos alusivos ao café.

 

Um livro muito importante. Fazem falta mais assim sobre outros produtos.

PVP -  39

dicionario-pratico_cozinha-portuguesa.jpg

Dicionário Prático da Cozinha Portuguesa

Virgílio Nogueiro Gomes

 

Sabia que há uma diferença entre Caldeirada à Fragateira e Caldeirada à Fragateiro? É que são realmente diferentes, nos ingredientes, no método de confecção e até na região de origem.

 

Sabe o que são Alcomonias? Eu não sabia. Assim como não sabia o que era um Caldudo, nem um Calducho. Mas agora sei, aprendi neste livro que saiu há poucas semanas.

 

Um útil dicionário de termos culinários em português, mas não necessariamente portugueses, pois também os inclui de outros países lusófonos. Se me falar de uma Canjica, vou perguntar-lhe de onde. É que o significado é bem diferente consoante a origem do prato é do Brasil, de Angola ou de São Tomé e Príncipe.

 

Um dicionário que cobre ingredientes, métodos de confecção, equipamentos, pratos e tradições. Um dicionário que nos esclarece, nos alarga os conhecimentos e ainda é uma boa fonte de inspiração.

 

Mas mais que isso, até pode despertar memórias. Quando numa das entradas li Cavacas de Envendos vieram-me à memória as cavacas que havia sempre em casa da minha avó em Envendos, grandes cobertas de branco. Havia uns dias em que se faziam centenas, para todo o ano, cozidas no forno de pão. Depois havia um alguidar de barro enorme com a cobertura branca, e as mulheres da casa, as empregadas e as crianças sentavam-se todas em volta do alguidar e cobriam as cavacas que iam sendo arrumadas em tabuleiros madeira, em cima de caruma de pinheiro, e depois eram postas ao sol a secar.

 

Um livro essencial para quem cozinha, para quem escreve sobre comida, de facto para quem de qualquer forma tem uma actividade relacionada com comida ou para quem apenas gosta de comer e saber mais.

PVP -  18.50

 

 Jantaradas Kiko.jpg

Jantaradas – Hoje é cá em casa.

Kiko Martins

 

Quando nos sentamos à mesa com alguém temos o dever de contar histórias. De partilhar parte do que somos. São frases da contracapa deste livro. E ao lê-lo, ou mesmo só ao passar as páginas e vendo as fotografias das jantaradas em casa do Kiko, apercebemo-nos que este é, de facto, um livro sobre partilha. Partilha nas refeições e partilha das experiências do Kiko e da sua forma de estar na vida.

 

São 20 menus para jantares descontraídos com amigos. Para cada um deles é sugerido um petisco, uma entrada, um prato principal e uma sobremesa. Receitas simples de confeccionar, receitas que frequentemente fazem viajar por sabores diferentes do habitual. Receitas que incentivam a experimentar outros ingredientes e outros sabores. Todas ilustradas com fotografias de Francisco Rivotti.

 

Tive vontade de beber uma cerveja com o petisco de “Azeitonas e Tremoços Marinados com Malagueta, Limão, Salsa e Azeite”. Quase deu para sentir o aroma fresco, que leva para outras paragens, da “Salada de Noodles com Ervas Aromáticas e Magret de Pato”. Senti o conforto dos sabores familiares no “Empadão de Farinheira do Espinafres”. E quase me pareceu que estava à mesa do Kiko com “ A Minha Tarte de Limão Merengada Preferida”.

 

Um livro que nos faz ter vontade de planear um (de facto vários) jantar(es) em nossa casa.

PVP -  22.90

 

Cinco Excelentes e Imprescindíveis Livro!

 

Ilustração inicial DAQUI

 

 

Leia ainda:

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 08:22


2 comentários

Sem imagem de perfil

De Carlos Alexandre a 16.12.2015 às 22:22

Embora não seja especial fã do Kiko, achei o seu livro bastante inspirador para aqueles dias em que não há ideias lá por casa.
Por isso o comprei na semana passada e não me arrependo.

Neste momento ando a devorar o "Bem comer e curiosidades" de José Quitério.

Sem imagem de perfil

De João Faria a 18.12.2015 às 13:53

"Bem comer & curiosidades" de José Quitério é fantástico. Também uma boa recomendação para este período natalício, até porque, se não me engano, foi apenas editado no início de 2015, ou seja, ainda bem "fresquinho".

Comentar post



Pub


Siga-nos no facebook


Mesa Marcada no Twitter


Os autores

Duarte Calvão (perfil)
Miguel Pires (perfil)

Porquê?

Três autores há vários anos ligados à gastronomia e vinhos criaram este espaço para partilhar com todos os interessados os seus pontos de vista sobre o tema (ver "carta de intenções").

Pub




Pesquisar

  Pesquisar no Blog

Comentários recentes





Calendário

Dezembro 2015

D S T Q Q S S
12345
6789101112
13141516171819
20212223242526
2728293031