Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]




David Jesus (com José Avillez) na cozinha do Belcanto - Foto: Paulo Barata

David Jesus, chef do Restaurante Belcanto, acaba de ganhar o prémio "Chef de l'Avenir (Chef do Futuro)", instituído pela Academia Internacional de Gastronomia (AIG). Como o nome indica, este galardão pretende premiar os chefes que a AIG considera terem um futuro promissor. A forma como são escolhidos os vencedores do prémio - que é atribuído a chefes de vários países - não é divulgado, bem como o critério, que sempre foi um pouco vago, pois já foram contemplados chefes muito no seu inicio de carreira, como José Avillez, em 2005, ou outros, já consagrados, como Vincent Farges, da Fortaleza do Guincho, em 2012/2013. Não sei se esta atribuição representa um regresso do prémio ao verdadeiro sentido do termo. Porém, a escolha não podia ser mais acertada. De facto, David Jesus, embora se quede naturalmente na sombra de José Avillez, é um chef cujo trabalho é muito respeitado e valorizado pelos seus pares, a começar pelo próprio Avillez. Sendo o seu papel mais executivo do que criativo, e, sentindo-se confortável com o importante papel que tem actualmente na estrutura do grupo José Avillez (de quem é sócio), a grande incógnita que se coloca é a de saber se David Jesus terá ou não ambições em ser um verdadeiro "número um". Até por essa dúvida, que involuntariamente levanta, este prémio não poderia ter tido melhor destino.  

 

Nota: no passado teci criticas à Academia Portuguesa de Gastronomia (APG) pela sua opacidade. Reitero novamente essas criticas dado que pouco ou nada mudou nesses termos: continua a não existir um site, ou uma página no Facebook - o que é incompreensível, nos dias de hoje - onde se possa saber ao que vem e ao que vai (um manifesto, objectivos, propósitos, etc). É verdade que, como organização privada que é, os seus membros podem muito bem fazer dela o que lhes apetecer. Contudo, estou em crer, que quem utiliza um nome tão importante ("Academia") e distribui prémios, mesmo que não se conheçam os critérios, tem uma responsabilidade muito maior do que a de um vulgar grupo de almoçaristas. Da pouca informação existente, sabe-se que a APG é filiada na AIG - Associação Internacional de Gastronomia (essa sim, tem um site) e que o seu presidente é o conhecido gastrónomo José Bento dos Santos, que é também vice-presidente da AIG.  

Leia ainda:

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 16:22


11 comentários

Sem imagem de perfil

De manuel gonçalves da silva a 30.01.2014 às 22:38

Caro Miguel,
Li algures, ontem, uma notícia (cuja fonte era a Revista de Vinhos) sobre a atribuição desse e de outro prémio: o de Literatura Gastronómica, ao Armando Fernandes, pelo seu livro “À mesa em Mação". O Armando Fernandes é uma figura grada da cultura e da gastronomia. E como a gastronomia não se restringe aos restaurantes e aos chefes, deixo aqui esta nota, se me permites.
Imagem de perfil

De Miguel Pires a 31.01.2014 às 11:19

Manuel, agradeço-te pelo complemento da notícia. Eu não recebi a informação da AIG e não tinha visto a notícia da Revista de Vinhos.
(Curiosamente utilizamos a mesma foto, que foi de um trabalho que fiz com o Paulo Barata para uma revista italiana e que ele cedeu ao José Avillez).
Sem imagem de perfil

De André Magalhães a 31.01.2014 às 11:14

Os meus parabéns ao David de Jesus pelo prémio mais do que merecido. Como diz o Miguel Pires os seus méritos são inquestionáveis e devem ser reconhecidos.
Sem querer retirar protagonismo ao titular da notícia, gostava antes de me atardar sobre as outras considerações suscitadas pelo Miguel Pires a quem dou os parabéns por ter a coragem (quase temerária) de questionar os critérios e os métodos da APG.
Esta questão já há muito requer um tratamento jornalístico mais aprofundado mas aparentemente não existem jornalistas com coragem para abordar o assunto em profundidade, nem redactores com autonomia para autorizar que se questionem os interesses instalados.
Tal como o Miguel refere é difícil fazer luz sobre os verdadeiros propósitos da APG, pois não se conhece suporte em que o seu estatuto tenha sido afixado, isto apesar de ter recebido e gerido dinheiros públicos com o fim de promover a gastronomia portuguesa aquém e além mar.
A única maneira de se conseguir perscutar mesmo que de relance as suas actividades e as do seu único protagonista é através da leitura atenta das publicações do site da Academia Internacional de Gastronomia (AIG) http://www.fr.intergastronom.net/publication
Só na versão em francês do site se consegue aceder a todas as publicações de "La Lettre" que contêm o relato das Assembleias Gerais da AIG e se podem perceber por exemplo os critérios de atribuição dos diferentes prémios, o mento em que as academias nacionais passam a poder atribuir esses mesmos prémios, ou a forma como alguns dos seus membros acedem aos cargos.
Uma leitura interessante
Imagem de perfil

De Miguel Pires a 31.01.2014 às 13:27

André, acho que não tem nada de corajoso o que fiz, mesmo sabendo que em meios pequenos, como o nosso, há sempre receios em assumir publicamente aquilo que se questiona em privado.

Quanto à parte de terem "recebido e gerido dinheiros públicos com o fim de promover a gastronomia portuguesa", a quem têm de prestar contas é às entidades que apoiaram. Depois estas é que deveria tornar públicas essas satisfações
Sem imagem de perfil

De José Tomaz de Mello Breyner a 31.01.2014 às 20:49

Porque é que a Academia Portuguesa de Gastronomia os incomoda tanto?
Imagem de perfil

De Miguel Pires a 01.02.2014 às 02:53

Zé Tomáz, teci uma série considerações apresentando argumentos concretos, por isso não entendo a pergunta.
Imagem de perfil

De Artur Hermenegildo a 03.02.2014 às 10:37

Por acaso não acho. Se alguém ou alguma entidade recebe dinheiros públicos, tem no mínimo o dever de prestar contas ao público - no mínimo, através da transparência dos seus actos, e, se possível, através de um relatório de actividades anual que seja público.
Sem imagem de perfil

De João Teixeira Gomes a 05.02.2014 às 13:29

Reforço os parabéns do André Magalhães ao David, a quem já tive a oportunidade de telefonar para felicitar de viva voz.
Sobre o "La Lettre" e o site da AIG, não consigo encontrar a informação que o André diz que lá viu. E última publicação que aí se encontra é do 1º semestre de 2012! Há outro tipo de informação sobre 2013, mas nenhuma "La Lettre". E nem aparecem ainda os prémios anunciados pela imprensa esta semana! Enfim, muito descuidada esta ferramenta de comunicação da AIG...
Quanto à APG, seria evidentemente muito interessante que houvesse um site.
Sem imagem de perfil

De André Magalhães a 06.02.2014 às 14:25

Caro João Teixeira Gomes, o site da AIG contém na barra de navegação da esquerda, para além das "AIG Nouvelles", que foi a opção que deve ter escolhido, uma outra que diz "Publications" e dentro dessa uma outraopção "La lettre" em que se podem descarregar os PDFs da dita publicação que é o "orgão oficial" da AIG e onde se relatam todas as suas actividades nomeadamente as Assembleias Gerais e respectivas actas. Quanto a aparecerem os prémios anunciados, estes não podem nem vão aparecer, pois a AIG apenas atribui "Grands Prix" (o de l’Art de la Cuisine, o de Culture Gastronomique, e salvo erro o de Sciences de l’Alimentation). Os outros prémios (chefe do futuro, sommelier, literatura gastronómica) são atribuidos autónomamente pelas diferentes academias nacionais. A assembleia Geral da AIG de 28 de Janeiro de 2008 deliberou assim: "Le Prix du Chef de l’Avenir, le Prix Littéraire et le Prix du Sommelier : l’Assemblée accepte les propositions
faites par les Académies Nationales.
Elle (l'Assemblée) suggère qu’à l’avenir ces prix soient attribués et remis par les Académies Nationales en précisant
qu’elles sont membres de l’AIG."
Por isso mesmo não é a AIG que publicita os prémios nacionais.

Reitero mais uma vez que tudo isto não retira nem diminui o mérito dos premiados, apenas ajuda a fazer luz sobre o modo como os prémios são distribuidos, apesar de continuarmos sem conhecer os critérios nem o processo de atribuição dos mesmos dentro da APG.
Sem imagem de perfil

De João Teixeira Gomes a 06.02.2014 às 20:15

Meu caro André, foi isso mesmo que eu fiz, ir a Publications " na barra da esquerda e depois a La Lettre ". E o que encontrei foi aquilo que escrevi. Vou lá outra vez para ver se falhei alguma coisa, mas não havia actas nenhumas. Quanto aos outros esclarecimentos, obrigado.
Sem imagem de perfil

De João Teixeira Gomes a 07.02.2014 às 09:11

Voltei ao site e o resultado é o mesmo: não encontro nada que se pareça com "nomeadamente as Assembleias Gerais e respectivas actas." Só encontrei relatos (ou agendas) de eventos (ou circuitos) gastronómicos. E reforço o que disse antes, tudo informação muito antiga. Pode ser que em algum semestre se tenha escrito algo mais substancial, mas eu não fui ver todas as "Lettres". André, o melhor será falarmos pelo telefone.

Comentar post



PUB


Os autores

Duarte Calvão (perfil)
Miguel Pires (perfil)

Porquê?

Três autores há vários anos ligados à gastronomia e vinhos criaram este espaço para partilhar com todos os interessados os seus pontos de vista sobre o tema (ver "carta de intenções").

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

PUB


Siga-nos no facebook


Mesa Marcada no Twitter


Confira os premiados e as listas...



Pesquisar

  Pesquisar no Blog

Pub





Calendário

Janeiro 2014

D S T Q Q S S
1234
567891011
12131415161718
19202122232425
262728293031

Comentários recentes

  • Adriano

    Nem portugueses há como inspectores, só inspectore...

  • Anónimo

    Experimentei. Muito salgada. Nada a ver com as ita...

  • Duartecalf

    Também sou fã da manteiga das Flores. É uma mantei...

  • Paulina Mata

    É de facto boa. Mas as manteigas dos Açores comuns...

  • Henrique Ventura

    Tenho que experimentar essa manteiga. Também ainda...