Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]




Deslumbre vegetal

por Duarte Calvão, em 12.05.14

Para  mim, que cresci em cidades, as ervilhas nunca foram motivo de atenção. Pertenciam à parte saudável dos "acompanhamentos", ou vinham em sopa, num ou noutro prato (com paio e ovos escalfados, por exemplo) tinham mais protagonismo. Muitas vezes em lata ou congeladas, durante muito tempo, demasiado tempo, nem sequer me preocupei em saber se tinham ou não uma "época". Por isso, nunca poderei agradecer suficientemente a produtores como Maria José Macedo pelo trabalho que desenvolve na sua Quinta do Poial, em Azeitão, que nos traz, na época certa, vegetais deslumbrantes como estas ervilhas (na foto, de Cristina Gomes), que gosto de comer cruas ou muito ligeiramente cozidas. Só há um problema: depois de comer ervilhas destas, será possível algum dia voltar às "outras" ?

Leia ainda:

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 17:55



PUB


Os autores

Duarte Calvão (perfil)
Miguel Pires (perfil)

Porquê?

Três autores há vários anos ligados à gastronomia e vinhos criaram este espaço para partilhar com todos os interessados os seus pontos de vista sobre o tema (ver "carta de intenções").

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Siga-nos no facebook


Mesa Marcada no Twitter


Confira os premiados e as listas...



Pesquisar

  Pesquisar no Blog

Pub





Calendário

Maio 2014

D S T Q Q S S
123
45678910
11121314151617
18192021222324
25262728293031

Comentários recentes

  • PR

    "Porém, e ao contrário do que muitas vezes se escr...

  • PR

    Tão grande foi o choque da perda da terceira estre...

  • Paulo

    Não se aborreça Miguel. As redes sociais são impla...

  • Paulo

    Não conhecendo os motivos do encerramento, se calh...

  • joana

    sardinhanalfabeto!