Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]




FullSizeRender 12.jpg

A notícia é no mínimo bombástica e a fonte oficial: segundo Ángel Pardo, Director de Relações Exteriores do Guia Michelin, citado pelo jornal espanhol ABC (que elabora a noticia com base na agencia EFE), a edição do guia vermelho de Espanha & Portugal 2017, que será revelado no próximo dia 23 de Novembro, em Girona,  "será um grande ano para Espanha e uma bomba para Portugal". Segundo avança este jornal, baseado nas declarações de Pardo, "Quanto a Portugal, que conta com 3 restaurantes bi-estrelados e onze com uma, foi anunciado que duplica os seus galardões no guia o que supõe ser um "bombazo" para o país vizinho" (...).

 

Não é claro se esta duplicação se refere ao número de restaurantes ou de estrelas, embora me pareça que se trata do segundo caso. Fica também a ideia que além de surgirem um grupo de vários novos restaurantes com uma estrela Michelin, poderá haver igualmente quem ganhe uma segunda estrela. Já quanto à 3 estrelas, haverá apenas um novo premiado, mas em Espanha e o mesmo virá de fora dos círculos de Madrid ou Barcelona. 

 

Actualização às 23.15h

 

A notícia do ABC é da agência de noticias espanhola EFE (o equivalente à nossa Lusa) e foi escrita pela jornalista Pilar Salas que acabou de me confirmar que as afirmações do director da Michelin, que esteve ao seu lado no encontro com imprensa espanhola, estão correctas. A dúvida levantou-se porque outras fontes que contactei e que estiveram presentes no encontro dizem não ter ouvido Pardo falar na duplicação de estrelas para Portugal. 

 

Actualização às 23.40h

 

Se se confirmar a duplicação de estrelas Michelin em Portugal isso quererá dizer que passaremos de 17 (11 com 1 estrelas e 3 com 2 estrelas) para 34! Hum...Parece-me um exagero. Acho que vou ter de acordar alguém da Michelin...

 

Ainda que se aguarde uma maior clarificação (se é que vai haver), podemos voltar ao exercício deste post de Julho do Duarte Calvão, fazendo um resumo do que ele escreveu. Portanto, na sua opinião, os grandes candidatos às novas estrelas serão:  

 

Candidatos a 1 estrela: 

 

. Lab de Sergi Arola - na Quinta da Penha Longa, em Sintra. 

. Alma, de Henrique Sá Pessoa, em Lisboa.

. Vista, do chefe João Oliveira, Portimão, Algarve.

. Loco, de Alexandre Silva, em Lisboa (com algumas reservas para o Duarte por achar "demasiado arrojado para o conservadorismo do guia")

. Esporão, de Pedro Pena Bastos, no Alentejo,

. Casa de Chá da Boa Nova, de Rui Paula, no Porto, 

 

Já agora, também meto a minha colher e acrescentaria neste capítulo:

 

. Kanazawa, de Tomoaki Kanazawa, Lisboa

. Mini Bar, de José Avillez, Lisboa

. L'And, de Miguel Laffan, Montemor (o que seria a recuperação da estrela perdida)

. William, de Joachim Koerper / Luis Pestana, no Funchal

 

Muito interessante é também o exercício de Tiago Pais no Observador (com prós, contras e o seu veredicto) que aos referidos acima (com excepção do Mini Bar) junta ainda: 

 

. Antiqvvm, de Vítor Matos, Porto

. Cave 23, de Ana Moura, Lisboa

. Claro, de Vítor Claro, Paço de Arcos 

. Gusto, de Heinz Beck, Almancil

. Palco de Arnaldo Azevedo, Porto

 

Candidatos a 2 estrelas (segundo uma nota posterior nesse mesmo post do Duarte):

 

. The Yeatman, de Ricardo Costa, em Gaia

. Feitoria, de João Rodrigues, em Lisboa

. São Gabriel, de Leonel Pereira, ALmancil ("a breve prazo")

 

. Candidatos a 3 estrelas:

 

Duarte Calvão referia ainda a eventual hipótese do Ocean ganhar a terceira estrela mas o próprio previa que ainda não seria desta e, segundo a notícia não será mesmo. 

 

Actualização de 21 Outubro à 01.10h

 

Ainda de acordo com a notícia da agência EFE há uma insistência da parte dos responsáveis pelo guia vermelho em passar a mensagem de que houve um grande esforço dos 12 inspectores da Michelin para descobrir gente jovem e novos talentos e que muitos serão desconhecidos. Temos o Guia Michelin a adaptar-se a um mundo novo. Não ainda com o à vontade com que premeia a informalidade fora da Europa, mas, pelo menos, com o nó da gravata desapertado. A ver vamos. 

 

Actualização de 21 Outubro à 10.30h

 

Acabo de falar ao telefone com Ángel Pardo, Director de Relações Exteriores  Michelin, que confirma que Portugal duplica o número de estrelas no Guia Michelin Espanha & Portugal 2017. Perguntei-lhe, especificamente, se isso queria dizer que passávamos de 17 estrelas para 34. A sua resposta foi "sim" e que haverá novos de uma estrela e também de duas estrelas. 

 

Outro ponto importante que Ángel Pardo fez questão de esclarecer é que esta duplicação reflecte o bom momento gastronómico que Portugal está a passar, ao nível de uma cozinha "mais elaborada e de vanguarda". 

 

Perguntei-lhe ainda se nestas novidades poderia haver algum restaurante mais tradicional (como aconteceu em Espanha, com o El Kano) ou mesmo informal (como acontece fora da Europa). A sua resposta não foi 100% clara mas deu algumas pistas: "os inspectores também se adaptam as tendências, aos tempos". Por isso "há uma aposta maior na informalidade, mas sempre com o objectivo que as estrelas estão no prato". Entre os novos contemplados com estrelas haverá "restaurantes que têm reconhecimento há mais tempo e outros com reconhecimento mais recente, mais transgressores". 

 

Por último, abordámos ainda a questão da apresentação do guia em Lisboa, de que se fala há muito. Pardo referiu-me que esse continua a ser um objectivo e que mantêm contactos,  para que esse objectivo se possa realizar a curto prazo. Falou-me ainda uma possibilidade que estão a estudar de no futuro o guia poder ser lançado em cerimónias a decorrer em várias cidades dos dois países, em simultâneo.  

 

 

Posts Relacionados:

Michelin anuncia a 23 de Novembro em Girona guia Espanha & Portugal 2017 (e já vou fazendo apostas)

 

 

Leia ainda:

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 22:58


22 comentários

Sem imagem de perfil

De Joao Pedro a 20.10.2016 às 23:29

Até que enfim ! :)
Sem imagem de perfil

De PR a 20.10.2016 às 23:50

Miguel,

Alguma aposta relativamente ao novo três estrelas?

Imagem de perfil

De Miguel Pires a 21.10.2016 às 02:00

Será em Espanha mas não faço ideia. O Mugaritz é sempre o eterno candidato. O Aponiente, nas novas instalações também poderia ser. Se acontecesse seria um fenómeno idêntico ao Azurmendi e ao Diverso que passaram de 1 a 3 em muito pouco tempo.
Sem imagem de perfil

De PR a 21.10.2016 às 10:29

São, efetivamente as escolhas mais óbvias, sendo que na atualidade o Angel Leon é o único a praticar uma cozinha criativa e capaz de surpreender.
Pessoalmente, ficaria contente se fosse "aqui ao lado" para o Atrio do Toño Pérez. Outros dois que creio não deverem ser descartados são Dani García e Paco Pérez (no Miramar, não no Enoteca).
Quem também merece ser felicitado é Diego Guerrero que ao que parece receberá a segunda estrelo no D'Stage e Paco Morales a primeira para o seu novo Noor.
Nos próximos dias seguramente teremos mais nomes.
Sem imagem de perfil

De André Miguel a 21.10.2016 às 10:36

Arriscaria o Átrio em Cáceres (também ele um eterno candidato às 3*).
Sem imagem de perfil

De Ana Dias a 24.10.2016 às 15:32

Lasarte. Parece que se confirma! Prémio carreira para MB, inteiramente merecido, que assim entrará no restrito clube de chefs com mais do que um restaurante com três estrelas.
Sem imagem de perfil

De Renato Velez a 21.10.2016 às 01:08

Kanazawa, sem sombra de dúvida... a não acontecer, só revela a desatenção dos inspetores do Guia!
Imagem de perfil

De Miguel Pires a 21.10.2016 às 02:01

Eu até dava directamente duas, mas isso sou eu, que hoje estou um mãos largas :)
Sem imagem de perfil

De Antonio Bello a 21.10.2016 às 01:31

Eu ouvi dizer que a segunda estrela do Il Gallo D'Oro estava garantida ...
Imagem de perfil

De Miguel Pires a 21.10.2016 às 02:06

Há muito tempo que não vou lá, a não ser por ocasião da Rota das Estrelas, que não é um momento que dê para avaliar. Porém, não seria no passado alguém me falou dessa possibilidade, pelo que será sempre um possível candidato.
Sem imagem de perfil

De Antonio Bello a 21.10.2016 às 10:12

A informação que tenho vem do interior do Hotel, estando mesmo já a ser preparada uma mudança a nível de menu e preços que fiquem mais próximos de um 2**. Conhecendo bem a realidade do guia em França, Ásia e Estados Unidos fico sem perceber muito bem o critério em Portugal, infelizmente confuso é a especialidade do Guia Michelin. Continuando a ter a influência que tem, acho que para pessoas que estão no meio a credibilidade do próprio conta cada vez menos. Portugal já mereceu mais a terceira estrela em tempos com o Vila Joya, que nos últimos anos perdeu um pouco de gás. A haver uma terceira o Ocean seria o mais forte candidato, sobretudo tendo em conta que o Belcanto tem 2** e o Gallo D'Oro também passa a uma segunda, acho as duas injustificadas nos dois casos.
O Kanazawa é para mim o maior merecedor da primeira estrela, um trabalho fantástico e uma aposta arriscada mas ganha.
Sem imagem de perfil

De Antonio a 21.10.2016 às 07:21

Vamos a apostas:
2 estrelas - Yeatman, Feitoria, Fortaleza do Guincho
1 estrela - Boa Nova, Antiqvvm, Palco, Alma, Loco, Kanazawa, Claro, Esporão, Vista, Gusto, Al Quimia
Sem imagem de perfil

De Jose Manuel a 21.10.2016 às 14:05

1 estrela:
-l´and vineyards
-lab
-alma
-loco
-casa de cha da boa nova
-antiqvvm
-Kanazawa

2 estrelas:
- yeatman e tenho a sensação de que pode haver outro mais
Sem imagem de perfil

De Carlos a 21.10.2016 às 23:55

Estrelas garantidas sao o Lab na Penha Longa. O Claro. Areias do Seixo. Loco. Alma. Kanazawa. Taberna das Flores.

2 estrelas Feitoria. Yeatman.
Sem imagem de perfil

De Artur Hermenegildo a 21.10.2016 às 11:11

Dos que conheço, claramente o Kanazawa, embora haja outros merecedores também.
Sem imagem de perfil

De Anónimo a 21.10.2016 às 11:56

"os inspectores também se adaptam as tendências, aos tempos".
Acredito, com muito mérito,
Taberna da rua das flores
Sem imagem de perfil

De Anónimo a 21.10.2016 às 18:10

Está tudo maluco
Sem imagem de perfil

De Adriano a 21.10.2016 às 16:39

Kanazawa! Só pode. Duas.
Sem imagem de perfil

De PR a 21.10.2016 às 19:07

Não sei se vai receber estrela, mas o que é certo é que na atualidade existem poucos sitios na capital onde se coma tão bem como no Claro (e incluindo na comparação restaurantes com estrela e outros putativos a recebê-la).
Sem imagem de perfil

De Duartecalf a 21.10.2016 às 19:22

Não há fome que não dê em fartura! Acho surpreendente 17 novas estrelas ou 14 novos restaurantes (consoante seja duplicação de umas ou de outros).

Neste contexto, parece-me que dificilmente não haverá estrelas para Alma e Loco, em Lisboa, o que virá iniciar a atribuição de estrelas a espaços mais informais e despojados.

Quanto a outros que conheço, num contexto de tantas estrelas, admito que o Antiqvvm receba uma, pelo menos a minha experiência foi muito boa lá, sem quaisquer defeitos (embora, sendo justo, não tenha sido deslumbrante).

Não hão de faltar pelo menos mais um ou dois 2*. A minha única ida ao Il Gallo d'Oro (já há 2 anos) não me levaria a supor uma segunda. Pensar que fica no mesmo campeonato do Belcanto é estranho. O São Gabriel parece-me um plausível 2 estrelas.

Embora a história este ano pareça não vir a ter nada que ver com os anos recentes, há alguns que saem e entram (São Gabriel, Eleven) pelo que acho plausível que o L'And volte a ter estrela.

Daqui a um mês veremos. Será muito bom para a nossa gastronomia e para o nosso turismo. Espero que também seja bom para os clientes, que não se vejam a pagar muito mais pelo mesmo, e com mais dificuldade de marcação.

Comentar post


Pág. 1/2



Pub


Siga-nos no facebook


Mesa Marcada no Twitter


Os autores

Duarte Calvão (perfil)
Miguel Pires (perfil)

Porquê?

Três autores há vários anos ligados à gastronomia e vinhos criaram este espaço para partilhar com todos os interessados os seus pontos de vista sobre o tema (ver "carta de intenções").

Pub




Pesquisar

  Pesquisar no Blog

Comentários recentes





Calendário

Outubro 2016

D S T Q Q S S
1
2345678
9101112131415
16171819202122
23242526272829
3031