Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]




IMG_7033.JPG

Dizer que Londres é uma cidade fervilhante é quase um cliché, mesmo do ponto de vista gastronómico. Contudo, com a Libra a valer actualmente, mais 40/50% do que o Euro, a questão que se coloca não é onde comer bem, mas sim onde o fazer por um custo razoável. Definir "bom preço" é sempre subjectivo. Porém, além da Taberna do Mercado, de Nuno Mendes (sobre o qual escrevi aqui) deixo outras 3 sugestões (+1) que valem a pena e, que sem extravagâncias em vinhos, andarão entre os £40 e £60 Libras.

 

 

Lyle's

 FullSizeRender 3.jpg

 

É actualmente um dos restaurantes de cozinha contemporânea ingleses mais falados de Londres. Situado em Shoreditch, na zona leste da cidade, o restaurante tem como chef James Lowe, que fez parte do movimento pop up Young Turks (juntamente com Isaac McHale, do ainda mais badalado The Clove Club) e que foi chef do St John Bread and Wine.

 

Ao almoço escolhe-se à carta (preço médio, entrada, prato, sobremesa e taxas, £35), já ao jantar existe apenas a opção de menu de 5 pratos por £44, aos quais se pode acrescentar um ou outro extra. O conceito é semelhante aos bistronomie parisienses, no menu fechado, no preço, no estilo de restaurante e na cozinha criativa. Ou seja: temos um espaço informal – sem toalhas na mesa, ou cutelaria cara - e uma cozinha de autor, neste caso, estilo “nova cozinha inglesa”, de tendência naturalista e baseada em produtos de época.

 

O menu muda todos os dias (ou quase todos os dias). No jantar que fiz, além do incrível pão e da manteiga gulosa (que tal como a água não é cobrada à parte), gostei, em geral, de tudo o que comi. Interessante o exótico ovo de gaivota cozido (+£7), de gema cremosa e clara aveludada. Ao contrário do que se podia supor este ovo não sabe a mar e, por isso, talvez para ganhar esse sabor, tenha sido envolvido numa alga. Muito saboroso ainda o escamudo fresco (da família do bacalhau), sobretudo pelo toque de avelã de ter sido confeccionado em manteiga; ou o prato de gamo (deer), cuja caramelização exterior lhe deu um toque sublime. Adorei a sobremesa, daquelas pouco doces: granizado de maça com nata azeda.

 

FullSizeRender 7.jpg

 

O Lyle’s tem uma carta de vinhos curta, mas selecionada e muito virada (ainda que não em exclusivo) para os vinhos naturais. Uma boa parte destes vinhos podem ser pedidos a copo, ou em jarros de meio litro (nada de stresses: abrem a garrafa normal, de 75cl, e despejam num recipiente com aquela medida).

 

Ainda não foi desta que me converteram a essa religião do vin naturel, natural wine ou orange wine, mas a verdade é que apreciei os vários que bebi nesta viagem, entre eles o tinto Terra Rossa 2005, Cotar, Kras, da Eslovénia (£8,7) com que acompanhei o prato de carne.

 FullSizeRender 10.jpg

 

Contactos: Tea Building, 56 Shoreditch High Street, Londres E1 6JJ,

Tel:+44 20 3019 2468 ; Seg a 6F: 8.00h/23.00h; Sab: 12.00h/23.00h

 

 

The Dairy

FullSizeRender 13.jpg 

Fica em Clapham, na zona sul de Londres este pequeno e simpático restaurante de bairro, também de “nova cozinha inglesa”. Embora a recomendação tenha vindo de um amigo, cuja opinião estimo, não esperava que fosse tão bom. O chef Robin Gill passou pelo Noma e pelo Le Manoir aux Quat'Saisons e a influência da passagem por Copenhaga vê-se à vista desarmada, quer no estilo, quer na predominância que dá aos vegetais.

 

A filosofia do The Dairy não anda longe da do Lyle’s. O menu de 7 pratos custa £45, sendo que ao almoço há uma solução, snack+entrada+principal+sobremesa, por £25. A carta de vinhos também dá destaque aos vinhos naturais, embora sem fundamentalismos (desta vez fiz greve e fui para um “normal” e fresco branco à base de godello da região de Bierzo, o Brezo 2014).

 

Mais uma vez tivemos direito a um bom pão sourdough (quente) e uma interessante manteiga cremosa e fumada. Gostei de todas as propostas, mas destacaria a raia com “dashi de Primavera” e limão confitado, um prato fresco, saboroso, “funky”; a bela “natureza morta”, de borrego, beringela fumada e miso; ou ainda a sobremesa orgásmica de caramelo salgado e gelado de malte – que me remeteu para os meus tempos de criança em que era alimentado a leite com Ovomaltine.

 IMG_6984.JPG

 

IMG_6991.JPG

Contactos: 15 The Pavement Clapham Oldtown Londres SW4 0HY ; Horário: Almoço - 4F a Sab: 12.00h/15.00h; Dom: 12.00h/16.00h; Jantar – 3F a Sab: 18.00h/22.00h

Tel: 0207 622 4165v; bookings@the-dairy.co.uk

 

 

Som Saa – at Climpson’s Arch

 FullSizeRender 11.jpg

 

Trata-se de um pop up de cozinha thai, ou, na verdade, de uma residência temporária prevista para durar apenas até ao final do Inverno, mas que dado o sucesso foi prolongada até Setembro. O restaurante funciona numa oficina de torrefacção de café, nas arcadas do metro de superfície, em Bethnal Green (próximo do antigo Viajante) na zona leste da cidade. Não sei se foi da companhia (entre outros de Leandro Carreira, que nos levou lá), ou das primeiras cervejas bebidas ao sol, no exterior, mas este jantar é uma das melhores recordações que trago de Londres. o espaço, o convívio, o ambiente, a comida incrível (Marina O'Loughlin, do Guardian, apelidou-a de melhor comida thai que já comeu fora da Tailândia). Inesquecível, até para quem julga não aguentar comida, por vezes, muito picante. Discípulo de David Thompson, Andy Oliver apresenta uma série de pratos, com muitos vegetais, ervas frescas e sabores alimonados. Por momentos julguei ter entrado na Taberna da Rua das Flores, em versão XXL, num bairro inglês de Banguecoque.

 

IMG_6833.PNG

 IMG_7032.JPG

 

FullSizeRender 12.jpg

 

Contactos: Arch 374 Helmsley Place, Hackney, Londres E8 3SB // Horários: Almoço – Sab e Dom 12h/15h ; Jantar - 5F a Dom 18h – 22.30h (últimos pedidos)

 

Leandro Carreira at Carousel

Captura de ecrã 2015-06-5, às 03.14.26.jpg

Last but not the least, uma nota final para o pop up do chef português Leandro Carreira (ex-Viajante), que vai estar neste espaço de Marylebone até dia 13 de Junho. Almoços ente £9.50 e £16.50; jantares (menu de 4 pratos): £35. Não deu para ir a este mas já estive em 3 outros pop ups seus, pelo que recomendo até de olhos fechados.

 

Contactos: 71 Blandford Street,Marylebone, Londres, W1U 8AB. Para reservar, ver aqui

 

  

Mesa Marcada em Londres com o apoio da TAP

 

Posts Relacionados: 

Os Roca estão de novo no topo do mundo

Preparativos finais para a cerimónia do The World 50 Best Restaurants. Será o Eleven Madison Park N°1?

Em Londres, na Taberna do Mercado de Nuno Mendes

 

 

Leia ainda:

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 23:28


1 comentário

Imagem de perfil

De Andria a 22.06.2015 às 11:35

Já sei onde ir comer a próxima vez que for a Londres :)

Comentar post



Pub


Siga-nos no facebook


Mesa Marcada no Twitter


Os autores

Duarte Calvão (perfil)
Miguel Pires (perfil)

Porquê?

Três autores há vários anos ligados à gastronomia e vinhos criaram este espaço para partilhar com todos os interessados os seus pontos de vista sobre o tema (ver "carta de intenções").

Pub




Pesquisar

  Pesquisar no Blog

Comentários recentes

  • Artur Hermenegildo

    Estive no Mesa de Lemos na 4ª feira passada, grand...

  • Adriano

    #offtopicEntão é um artigo, sobre a notícia que es...

  • Duartecalf

    Excelente notícia o regresso de Vincent Farges a P...

  • Anónimo

    Em fez de "amuse bouche", porque nao "entretem de ...

  • João Faria

    Quando o anúncio do guia chegar a Portugal - e acr...





Calendário

Junho 2015

D S T Q Q S S
123456
78910111213
14151617181920
21222324252627
282930