Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]




RP Casa de Chá da Boa Nova.jpg 

Aproveitei a deslocação ao Porto, na semana passada, a propósito da Essência do Vinho, para visitar 4 restaurantes de topo da região que não conhecia ou a que não ia há já algum tempo. É sobre estes lugares que dedico os próximos 4 posts (incluindo este). Não se trata de uma critica formal, até porque em quase todos fui a convite, mas sim de deixar algumas impressões sobre as experiências.  

 

A Casa de Chá da Boa Nova, em Leça da Palmeira (Matosinhos), é um dos espaços que queria conhecer há muito tempo por se tratar de uma das obras iniciais (e das mais emblemáticas) do arquitecto Siza Vieira. Projectado na década de 50 e classificado em 2011 como Monumento Nacional, este lugar foi recuperado recentemente e concessionado ao conhecido chef nortenho Rui Paula, que ficou responsável pela montagem da cozinha e adaptação a restaurante de luxo com pretensões assumidas a estrela Michelin. 

 

 

RP Casa de Chá da Boa Nova1.jpg

Rui Paula não se poupou a esforços e soube dignificar o lugar, imprimindo uma marca de classe e elegância na apresentação (mobiliário, atoalhados, loiças, etc) e uma proposta de cozinha clássica contemporânea de acordo com esses pressupostos e com a envolvente ligada ao mar, à região e a Portugal. 

Rui Paula_Amuse e entradas.jpg

 A parada deste lugar é alta e está definida nos seguintes termos: a carta inclui apenas 3 pratos clássicos do chefe, todos de peixe/marisco, com o mesmo preço (80€) e para duas pessoas. Depois há 3 menus: o "Boa Nova", de 4 pratos (85€ + 40€ se for harmonizado com vinhos) e os menus "do mar e da terra", e "Atlântico", ambos de 8 pratos (120€ + 75€, com harmonização). Qualquer um dos 3 menus inclui ainda uma série de snacks (amuse bouche). 

RP carabineiro.jpg

carabineiro, três texturas de ervilhas e ovo de codorniz 

RP robalo (1).jpg

robalo no seu habitat (com bivalves, e algas) e salsify 

 

RP pescada.jpg

 pescada de anzol, plâncton e percebes 

RP pscada detalhe.jpg

(pormenor do prato de pescada depois de estropiado)

RP bacalhau.jpg

o bacalhau: lombo, bochecha (com topping de sapateira), língua e feijoada de sames

RP lula.jpg

"arroz de lula" (lula, arroz tufado e bolho bordalês)  

RP sobremesa.jpg

 os cítricos e o "ivoire"

 

Como se percebe pelas fotos optei pelo menu Atlântico, onde o produto do mar tem primazia. Adorei a pescada, um produto ignorado a sul, e que aqui, tal como em Espanha, o chefe sabe valorizar tão bem. Foi o prato que mais me marcou, com os percebes, a fina lâmina de lírio (peixe) no topo e, sobretudo, o plâncton (que estalo!) a valorizarem o conjunto. Gostei muito, também, do carabineiro e da ligação com as ervilhas - as primeiras da época -  tal como da lula "das riscas" que já tinha provado num evento do Vila Vita / Ocean em que Rui Paula esteve presente. Os exemplos referidos foram de pratos de grande carácter. Contudo, há alguns pormenores que, a meu ver, podiam melhorar. Por exemplo, os sabores de algumas propostas podiam ser mais puxados: na feijoada de sames (do prato de bacalhau) ou de uma ou outra proposta, como a ostra, ou a parte do tentáculo de polvo, que não expressavam tudo o que podiam.

 

RP_Arinto Açores (1).jpg

 

Resumindo, no cômputo geral foi um almoço de grande nível, num espaço espaço muito especial. Uma refeição que foi acompanhada de um bom conjunto de vinhos - uma área que sempre foi bem trabalhada nos restaurantes de Rui Paula - e dos quais destaco este Arinto dos Açores, da Azores Wine Company, um dos brancos surpreendentes que António Maçanita tem vindo a fazer na ilha do Pico.

 
Praia Azul, Avenida Liberdade, Leça da Palmeira, Matosinhos; Tel: 22 994 00 66 / 93 249 94 44
Horários: 2ªF, 12.30 às 15h; 3ªF a Sáb, 12.30 - 15h e 19.30 - 23h 
 
Fotos: minhas, com excepção da primeira, que foi retirada do site do restaurante. 

Leia ainda:

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 17:36


2 comentários

Sem imagem de perfil

De Artur Hermenegildo a 02.03.2016 às 11:12

O espaço é muito bonito, almoçámos lá há muitos anos, em 2001, numa altura em que a cozinha não tinha nada a ver com o que é hoje.

Mas valeu a pena o almoço, repito, pelo espaço e envolvente.

Com uma cozinha de qualidade, melhor ainda.
Sem imagem de perfil

De Miguel Antunes a 02.03.2016 às 12:43

Em Julho fiz uma visita no âmbito da Open House Porto a este local mágico.

Não tive a sorte de lá jantar mas fiquei com uma ideia do quão fabuloso deve ser (nota para a janela que desce e deixa entrar toda a maresia)

Vendo estes pratos tenho de lá ir jantar sem dúvida

Fiz uns desenhos da Casa de Chá:http://migelsketcher.blogspot.pt/2015/10/lisboa-open-house.html?q=porto

Cumprimentos

Comentar post



Pub


Siga-nos no facebook


Mesa Marcada no Twitter


Os autores

Duarte Calvão (perfil)
Miguel Pires (perfil)

Porquê?

Três autores há vários anos ligados à gastronomia e vinhos criaram este espaço para partilhar com todos os interessados os seus pontos de vista sobre o tema (ver "carta de intenções").

Pub




Pesquisar

  Pesquisar no Blog

Comentários recentes





Calendário

Março 2016

D S T Q Q S S
12345
6789101112
13141516171819
20212223242526
2728293031