Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]




 

IMG_0936.JPGÉ rara a semana em que não tenho em casa um pão feito por Ana Paula Moreira. Costumo comprá-los ao sábado de manhã, no mercado biológico do Príncipe Real, onde ela é presença antiga e constante. Já a conhecia de antes, de há mais de dez anos, dos tempos em que tinha o restaurante Paladares, em São Sebastião da Pedreira, em Lisboa, que teve no início o apoio do lendário chefe Helmut Ziebell, então de saída do hotel Ritz, onde durante décadas foi figura marcante.

 

 

O Paladares de São Sebastião era um espaço despretensioso, vocacionado para os almoços de quem trabalhava na zona, onde se destacavam pratos simples e diferentes, com a, na altura, pouco habitual aposta em vegetais e cereais. E, é claro, no pão. Aliás, Ana Paula é herdeira de um dos maiores especialistas portugueses no assunto, Vítor Moreira, que morreu há cerca de um ano, o qual, entre muitas outras coisas, inventou a carcaça, conforme se pode ler neste artigo do Diário Económico e neste do Público.

 

Pois bem, Ana Paula Moreira acaba de lançar o livro Bio Paladares (Ed. Althum), com fotografias de Jorge Barros, que vai estar à venda por cerca de 20 euros em livrarias e supermercados bio, como o Miosótis, em Lisboa, Nele, fica bem patente a predilecção da autora pelo mundo dos cereais e dos vegetais biológicos, que abrangem a esmagadora maioria das receitas, com rápidas incursões (sete receitas no total) por peixes e carnes. Como não podia deixar de ser, há uma atenção especial para receitas de pães, bem como de bolachas e bolos com cereais.

 

Mas, além das receitas, divididas pelas estações do ano, Ana Paula Moreira dedicou também bastantes páginas à explicação dos cereais, com a sua caracterização, história, usos culinários, métodos de confecção, etc, incluindo um capítulo – “Benefícios dos Alimentos Biológicos” – assinado por Elisabeth Winkler, editora da revista Living Earth, da Soil Association. Não sendo eu vegetariano, tenho que agradecer aos produtores biológicos portugueses, entre os quais a autora deste livro, terem-me proporcionado a descoberta de tantos vegetais, frutas e cereais na sua plenitude e na época certa. (Neste Outono, por exemplo, descobri a couve romanesca, o dióspiro maçã e a maçã Durázio…). Este livro é sem dúvida uma boa maneira de prosseguir nessa descoberta, passando para a mesa os produtos biológicos que tão bem nos fazem à saúde, ao ambiente e ao palato.

 

 

Leia ainda:

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 14:46


1 comentário

Imagem de perfil

De Sr. Salgado a 19.04.2016 às 17:26

Adorava conhecer esta senhora e aprender a fazer pão!! Ou melhor, aprender a conhecer os detalhes de fazer pão sempre bom. Lá em casa há uns melhores outros nem tanto...

Comentar post



Pub


Os autores

Duarte Calvão (perfil)
Miguel Pires (perfil)

Porquê?

Três autores há vários anos ligados à gastronomia e vinhos criaram este espaço para partilhar com todos os interessados os seus pontos de vista sobre o tema (ver "carta de intenções").

Pub


Siga-nos no facebook


Mesa Marcada no Twitter


Confira os premiados e as listas...



Pub


Pesquisar

  Pesquisar no Blog

Pub





Calendário

Dezembro 2015

D S T Q Q S S
12345
6789101112
13141516171819
20212223242526
2728293031

Comentários recentes

  • Teixeira

    Ser vegetariano é uma tendência crescente. Sim, in...

  • Teixeira

    Errata: Paulina Mata. Professora de Mestrado em Ci...

  • Adriano

    Entendo. Não concordo que seja "irreversível". É u...

  • Manuel

    Qual é o critério que define um restaurante para o...

  • Teixeira

    Ser vegetariano é uma tendência crescente. Sim, in...