Saltar para: Posts [1], Pesquisa e Arquivos [2]



cogumelos_Paris.jpg

Consta que em Paris existem parques de estacionamento subterrâneos um pouco por todo o lado. Acontece que, com a utilização do automóvel particular em declínio, muitos destes parques deixaram de ter utilização deixando imensos espaços vazios, o que levou as entidades oficiais a lançarem o desafio para que fossem apresentadas ideias para a sua reutilização. Uma das propostas vencedoras foi a de uma empresa de cogumelos, como conta a BBC nesta reportagem. Portanto, qualquer chefe parisiense tem agora acesso a cogumelos ostra, shiitake, e verdadeiros "champignons" de Paris de "Km 0". 

 

 
 
 
 
 
Ver esta publicação no Instagram
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 

Uma publicação partilhada por BBC News (@bbcnews) a

 

E por falar em cogumelos, fazem ideia porque é que uma das variedades mais comuns se chama "cogumelo de Paris"?  

 

 

Leia ainda:

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 23:53

Arkhe_JoaoRicardo.png

 

Há já uns bons anos que se nota uma tendência nos menus dos restaurantes gastronómicos no sentido de uma maior utilização de vegetais em detrimento de carne. Alguns criaram mesmo menus de degustação alternativos totalmente vegetarianos, como é o caso do Feitoria, de João Rodrigues, em Lisboa, ou a Casa de Chá da Boa Nova, de Rui Paula, em Leça da Palmeira, por exemplo. Porém, um restaurante com uma cozinha vegetariana, ou plant-based, mais elaborada com um toque sofisticado, era algo raro ou mesmo inexistente, em Portugal.

 

 

 

Leia ainda:

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 21:25

ea7ddf77-4222-4b7a-b163-683bd1d11fc3.JPG

Fica no piso térreo do polémico novo arranha-céus na Av. Fontes Pereira de Melo,  em Lisboa, e, além do recém-aberto restaurante japonês Kai, tem um café Simpli com esplanada e virá a ter – até ao fim do ano, se tudo correr bem – uma loja Casa Gourmet. Estes espaços são uma iniciativa de três sócios: o empresário Miguel Moreira, o proprietário e “mentor” da cozinha do lendário restaurante S. Gião (Moreira de Cónegos), Pedro Nunes, e do responsável pelos cafés Simpli (já presente na Rua Braamcamp, em Lisboa), Mário Cajada.

 

Leia ainda:

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 14:18

IMG_8956.jpg

Realizou-se no passado dia 16, em Barcelona, a etapa regional para a Península Ibérica e países do Mediterrâneo, do San Pelegrino Young Chef, um concurso mundial de cozinha destinado a jovens cozinheiros. Porém, tal como acontece no caso do Guia Michelin, o mercado espanhol é o que parece verdadeiramente contar para a marca. Digo isto porque esta fase do concurso realizou-se sempre em Espanha (alternando entre Barcelona e Madrid) e a larga maioria dos concorrentes tem sido sempre do país vizinho, numa proporção de nove de Espanha para um de Portugal. Este ano foi ligeiramente diferente porque a etapa foi alargada a “países do Mediterrâneo”, o que na verdade significou pouco mais do que a inclusão de dois concorrentes da Grécia e um de Israel, para além de um português, como tem sido hábito. 

 

 

 

Leia ainda:

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 13:52

LisbonFoodWeek2019_1.jpeg

O Lisbon Food Week, que que começa no próximo dia 26 de Setembro e que vai até 4 de Outubro, surgiu há quatro anos no âmbito do Congresso Nacional dos Cozinheiros com uma programação com alguns pontos de interesse, mas sem o fervor e o empenho que tem hoje. Dúvidas houvesse era ver a programação da altura e compará-la com a de agora, onde há criatividade, encontros mais ou menos inesperados, refeições a quatro mãos, a seis ou a mesmo mais de uma dezena delas. De facto, olhando para a programação, e restringindo-nos apenas aqui na parte dos almoços e jantares, o difícil é esticar o orçamento para chegar ao que de interessante vem aí.

 

 

 

Leia ainda:

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 23:13

EnekoAtxa_Eneko_London.jpg

Depois de Martin Berasategui abrir o Fifty Seconds em Lisboa, cabe agora a vez ao seu colega basco Eneko Atxa, que detém 3 estrelas Michelin no Azurmendi, em Larrabetzu, próximo de Bilbau, Espanha, inaugurar dois restaurantes na capital portuguesa, pelas mãos do Penha Longa Resort. A notícia é avançada pela própria agência de comunicação e pelo Expresso que guardam mais detalhes para a edição de sábado do semanário.

 

 

Leia ainda:

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 17:32

Os cozinheiros que vão salvar o Planeta

por Duarte Calvão, em 11.09.19

 

Chefs-Table-Asseza-200.jpg

Imaginemos que vamos a um restaurante e que gostamos imenso da refeição. No final, como é habitual, o chefe vem às mesas falar com os clientes. Quando chega a nossa vez, curiosos que somos, fazemos algumas perguntas sobre o que comemos e que tanto nos agradou. Continuem a imaginar o seguinte diálogo:

 

 

 

Leia ainda:

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 11:32

Tristao_Nadia_Belcanto.jpeg

Considerado um dos principais escanções portugueses, Rodolfo Tristão sai do Grupo Avillez neste mês de Setembro, três anos e meio depois de ter entrado (vindo do Alma), e é mais um profissional do meio a sair do mundo da restauração alegando cansaço. “Fiz há pouco 40 anos, trabalho 14/16 horas por dia e tenho sentido que há muito que não tenho tempo para mais nada, nem para mim  nem para a família”, revelou ao Mesa Marcada. 

 

 

 

Leia ainda:

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 10:24

1_WinesbyHeart_equipa.jpg

Conheci o Guilherme Corrêa em Outubro de 2017 num jantar do Restaurante Vista, onde Chefe João Oliveira e a Amuse Bouche organizavam o evento Mar Adentro. Nesse repasto, em que se pretendia divulgar peixes e mariscos menos valorizados, mas de grande qualidade, o Guilherme estava ali como escanção convidado para dar vida aos vinhos de culto apresentados nessa noite, do seu amigo importador e “seleccionador de raridades”, Jô Mendes.

 

 

 

Leia ainda:

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 22:50

2teste.jpg

Há novidades no Grupo Quina, que tem Vítor Sobral como principal figura e restaurantes como as Tascas da Esquina, em Lisboa, São Paulo e João Pessoa (Nordeste do Brasil) ou, também na capital portuguesa, a Peixaria da Esquina e ainda as Padarias da Esquina (esta com filial em São Paulo). Hugo Nascimento, braço direito do chefe, com quem trabalha há 23 anos, decidiu mudar de vida e foi viver para Odeceixe, embora continue sócio e colaborador do grupo. Luís Espadana, o outro “braço direito” de Sobral, que tem estado à frente dos restaurantes do grupo no Brasil, volta para Portugal no final do ano, enquanto Vítor Sobral está empenhado em abrir, previsivelmente já na próxima semana, o Talho da Esquina, em Lisboa, em frente ao Parlamento.

 

 

 

Leia ainda:

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 17:52


Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Os autores

Duarte Calvão (perfil)
Miguel Pires (perfil)

Porquê?

Três autores há vários anos ligados à gastronomia e vinhos criaram este espaço para partilhar com todos os interessados os seus pontos de vista sobre o tema (ver "carta de intenções").

Siga-nos no facebook


Mesa Marcada no Twitter


Veja as listas completas aqui



Pesquisar

  Pesquisar no Blog

Calendário

Outubro 2019

D S T Q Q S S
12345
6789101112
13141516171819
20212223242526
2728293031

Comentários recentes

  • Artur Hermenegildo

    Já fui comer o menu de almoço e é de muito boa qua...

  • Paulo Guerra

    E como é óbvio não se vende Lisboa com metade do f...

  • Paulo Guerra

    Apesar de chegar tarde gostava de comentar a temát...

  • Artur Hermenegildo

    Pois, isto tudo concentrado num mês é o diabo para...

  • Anónimo

    Um bom restaurante a carta é curta, quando a carta...