Saltar para: Posts [1], Pesquisa e Arquivos [2]




Champanhe...

por Rui Falcão, em 17.06.09

Se fosse crente fiel dos princípios da religião budista faria os possíveis por, numa próxima reencarnação, ressuscitar como viticultor na região de Champanhe. Para quem sempre se queixa que a agricultura e a viticultura são actividades económicas lastimáveis, com custos e riscos elevados, rendimentos miseráveis, a região de Champanhe encarrega-se de reajustar a realidade.
Afinal, com rendimentos mínimos de 10 toneladas por hectare (que, por regra, ultrapassam largamente estes valores por excesso, por vezes quase os duplicando) e com preços hereticamente elevados, é fácil perceber a rentabilidade da viticultura nestas terras tão inóspitas. Sobretudo quando descobrimos que os preços de uva no ano passado se cimentaram, estatisticamente, nos 5.35€ por quilo! Em Portugal, raros são os casos onde a uva é valorizada a mais de 0.50/0.60€ por quilo…
Com rendimentos por hectare tão elevados, é fácil perceber os segredos do conforto bancário de quem possui vinhas na região…

Leia ainda:

Autoria e outros dados (tags, etc)

Tags:

publicado às 12:02


Patrocínio


Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Os autores

Duarte Calvão (perfil)
Miguel Pires (perfil)

Porquê?

Três autores há vários anos ligados à gastronomia e vinhos criaram este espaço para partilhar com todos os interessados os seus pontos de vista sobre o tema (ver "carta de intenções").

Siga-nos no facebook


Mesa Marcada no Twitter


Confira as listas completas



Pesquisar

  Pesquisar no Blog

Pub



Calendário

Junho 2009

D S T Q Q S S
123456
78910111213
14151617181920
21222324252627
282930

Comentários recentes

  • Paulina Mata

    Parabéns ao Zé, ao David e a toda a equipa. Bom tr...

  • Duartecalf

    Achei particularmente interessante o apontamento s...

  • Saulo Cardoso

    Às vezes o mais difícil não é chegar ao topo, é se...

  • Anónimo

    fiquei impressionado com as historias do Adolfo He...

  • Adriano

    Já agora, e penso ser no sítio e momento certo, ex...


subscrever feeds