Saltar para: Posts [1], Pesquisa e Arquivos [2]




_MG_5485 copy_live action.jpeg

Quando vemos o menu do restaurante Hertog Jan, de Gert Mangeleer, reparamos que há um predomínio do vegetal. As entradas são apresentadas sempre a partir de um destes ingredientes, independentemente de incluírem outros elementos na sua composição. Por exemplo, há um prato que se chama “abacate”, outro “pepino”, outro “couve-rábano” e assim por adiante. A razão é simples. O projecto que o chef belga construiu com o seu sócio e sommelier Joachim Boudens, próximo de Bruges, começou pela horta, em 2010, sendo que o restaurante, situado na mesma propriedade, apenas abriu em 2014. 
 
 
 

Leia ainda:

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 17:13


Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Os autores

Duarte Calvão (perfil)
Miguel Pires (perfil)

Porquê?

Três autores há vários anos ligados à gastronomia e vinhos criaram este espaço para partilhar com todos os interessados os seus pontos de vista sobre o tema (ver "carta de intenções").

Siga-nos no facebook


Mesa Marcada no Twitter


Veja as listas completas aqui



Pesquisar

  Pesquisar no Blog

Calendário

Maio 2015

D S T Q Q S S
12
3456789
10111213141516
17181920212223
24252627282930
31

Comentários recentes

  • Artur Hermenegildo

    Já fui comer o menu de almoço e é de muito boa qua...

  • Paulo Guerra

    E como é óbvio não se vende Lisboa com metade do f...

  • Paulo Guerra

    Apesar de chegar tarde gostava de comentar a temát...

  • Artur Hermenegildo

    Pois, isto tudo concentrado num mês é o diabo para...

  • Anónimo

    Um bom restaurante a carta é curta, quando a carta...