Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]




O ambulante da fruta da época

por Miguel Pires, em 18.07.10

 

 

 

Tenho um problema: gosto de produtos da época, defeito que me traz dissabores com alguma regularidade. Normalmente por antecipação. Ah! já é época da cereja? vai de comprar as primeiras que aparecem no mercado. A cegueira é tanta que não reparo que ainda não têm a cor certa, o preço é ainda muito acima do normal, e o Fundão não é propriamente em Espanha. Mas hoje sou mais cuidadoso: cheiro, apalpo, lanço um olhar cirurgico e só depois decido. Resultado: erro menos vezes. De vez enquanto sigo apenas o instinto, como aconteceu num destes dias. Há muito que passava por este vendedor ambulante (na foto) e nunca tinha ligado muito (tanso! eu, claro). Desta vez resolvi espreitar e ao fazê-lo senti aqueles figos tresmalhados de verde e roxo dizerem-me: "anda daí e leva também as cerejas que estão gordas e escuras como gostas". Figos a falar para mim... devia ser do calor. Antes que diagnosticassem uma demência qualquer comprei-os, rapidamente, sem me preocupar muito em errar. Como o preço era significativamente mais baixo do que no vizinho El Corte Inglés, o prejuízo também não seria muito, pensei enquanto largava umas moedas de euros.  E o que posso dizer? posso dizer, por exemplo, que comi os melhores figos do ano. Daqueles que se vão perdendo na boca, perfumados, suculentos e ligeiramente melados. Daqueles em que as sementes entram na festa mas não ficam nos dentes. Uma delícia! ( e já agora as cerejas estavam ao nível do que melhor tem aparecido nos últimos tempos).

Não sei se este rapaz da banca ambulante tem licença para estar ali, ou até mesmo se paga impostos - quero crer que sim. Caso contrário certamente o seu vizinho poderoso não o permitiria - mas como não sou vouyer dos impostos, continuarei a frequentar o sitio, mesmo que a  fruta continue a falar comigo

 

P.S. nada romantismos tipo o rapaz deve trazer aquilo lá da quinta dos avós. Pelo que me pareceu ouvir, compra-os no MARL, tal como o seu vizinho espanhol. Só que só compra o que é de época. Pelo menos, naquele dia, o cabaz asim o indiciava

Leia ainda:

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 14:46



Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Os autores

Duarte Calvão (perfil)
Miguel Pires (perfil)

Porquê?

Três autores há vários anos ligados à gastronomia e vinhos criaram este espaço para partilhar com todos os interessados os seus pontos de vista sobre o tema (ver "carta de intenções").

Siga-nos no facebook


Mesa Marcada no Twitter


Confira as listas completas



Pesquisar

  Pesquisar no Blog

Pub



Calendário

Julho 2010

D S T Q Q S S
123
45678910
11121314151617
18192021222324
25262728293031

Comentários recentes

  • Anónimo

    Das coisas mais inteligentes (e bem informadas) qu...

  • Paulina Mata

    Duarte, curiosamente e por mera coincidência, tamb...

  • Anónimo

    OBRIGADO PELA BOA LEITURA COMO SEMPRE ASSUNTO MUIT...

  • Artur Hermenegildo

    Subscrevo inteiramente. É um facto que é muito imp...

  • Anónimo

    Parabéns pelo artigo fantástico