Saltar para: Post [1], Comentar [2], Pesquisa e Arquivos [3]




Bertílio Gomes deixa Casa da Comida

por Duarte Calvão, em 18.04.11

Não sei se a novidade já foi dada, mas de qualquer maneira aqui fica: após dois anos de consultoria, o chefe Bertílio Gomes não renovou o contrato com a Casa da Comida. O histórico restaurante lisboeta fica agora entregue à equipa que já lá estava em permanência, liderada por Bruno Salvado, e para já não se prevêem grandes mudanças nos pratos. Muito bom era que Bertílio Gomes pudesse agora estar à frente de um restaurante, de preferência também como proprietário. Faz muita falta. (Foto de Miguel Pires, tirada no Peixe em Lisboa do ano passado).

Leia ainda:

publicado às 16:33


5 comentários

Sem imagem de perfil

De António Moura a 19.04.2011 às 11:18

Só posso é lamentar, este quase constante saltitar de chefes de um lado para o outro, o que não ajuda nada a dar consistência a nenhum projecto.
E assim perdemos todos.
Imagem de perfil

De Miguel Pires a 19.04.2011 às 13:18

António, de facto a constante rotação dos Chefes não é bom para ninguém. Contudo, pelo que apurei, a dispensa de Bertílio Gomes e de Bruno Antunes foi uma decisão do restaurante como medida de contenção de custos.
Sem imagem de perfil

De António Moura a 19.04.2011 às 13:40

Caro Duarte, claro que haverá sempre uma justificação, seja do chefe, seja do restaurante, seja do que for, mas isso, não invalida que eu esteja contra, nãoinvalida que eu não aceite essas desculpas.

Estas situações não podem ser consideradas normais e há a obrigação de serem pensadas antes de acontecerem. É suposto estarmos a falar de grandes restaurantes de grandes chefes. Somos todos crescidinhos.
Imagem de perfil

De Duarte Calvão a 19.04.2011 às 14:13

Foi o Miguel que respondeu, António, não eu. Mas aproveito para dizer que este caso não é comparável a outros em que o chefe sai, já que se tratava de uma consultoria com termo previsto, eventualmente renovável. Mas a verdade é que cada vez acredito menos em "consultorias" a restaurantes onde o chefe consultor vai de vez em quando, com o chefe residente a não ter "nome" para dar à casa, com os clientes a terem falsas expectativas de encontrar o consultor a cozinhar para eles. É uma equação difícil, em Portugal e no estrangeiro, já que muitos chefes precisam dessas consultorias para manter os seus próprios projectos. Mas, de facto, não há nada como os chefes terem os seus próprios restaurantes e estarem neles a receber os clientes. Oxalá venhamos a ter mais casos destes.
Sem imagem de perfil

De António Moura a 19.04.2011 às 14:29

Duarte e Miguel, peço desculpa pela troca de nomes :-)

Comentar:

Mais

Se preenchido, o e-mail é usado apenas para notificação de respostas.

Este blog tem comentários moderados.

Este blog optou por gravar os IPs de quem comenta os seus posts.



Os autores

Duarte Calvão (perfil)
Miguel Pires (perfil)

Porquê?

Três autores há vários anos ligados à gastronomia e vinhos criaram este espaço para partilhar com todos os interessados os seus pontos de vista sobre o tema (ver "carta de intenções").

Pesquisar

  Pesquisar no Blog