Saltar para: Post [1], Comentar [2], Pesquisa e Arquivos [3]




Algarve formoso

por Miguel Pires, em 08.09.11
É sempre um prazer voltar à Ria Formosa, parte de um Algarve diferente de que aqui, no Mesa Marcada, somos adeptos incondicionais
mariscadores preparam-se para a apanha da amêijoa. A tal, "da boa".
Pescadores de polvo. A Ria Formosa é um santuário natural. A sua exploração comedida - quer a nível turístico, quer a nível de pescas -  permite que haja um desenvolvimento sustentável. 
Este passeio, a convite do Turismo do Algarve,  foi no âmbito de uma "press trip" dirigida essencialmente à imprensa estrangeira (inglesa, alemã e espanhola)
em busca de amêijoa I
em busca de ameijoa II
Allgarve
Ricardo Barradas, Professor de Educação Física, Mestre em Treino de Alto rendimento, sócio gerente, piloto de barco e guia da Natura (uma das empresas que organiza passeios na Ria Formosa) e abridor de ostras nas horas vagas 

Passeio que é passeio acaba com almoço. Muxama de entrada e carapaus fritos com um dos melhores arrozes de amêijoa que comi no Algarve, como prato principal. Local: restaurante Estaminé na Ilha Deserta. 

 

Uma nota especial para Rui Virgínia e para os seus brancos e tintos, Barranco Longo que se beberam ao almoço (ok, e no passeio, entre ostras). São vinhos com uma boa imagem, perfil moderno, frescos e com personalidade - a prova que o Algarve vínico também pode dar cartas.

 

Maré vazia. The end.

Leia ainda:

publicado às 13:03


Comentar:

Mais

Se preenchido, o e-mail é usado apenas para notificação de respostas.

Este blog tem comentários moderados.

Este blog optou por gravar os IPs de quem comenta os seus posts.



Os autores

Duarte Calvão (perfil)
Miguel Pires (perfil)

Porquê?

Três autores há vários anos ligados à gastronomia e vinhos criaram este espaço para partilhar com todos os interessados os seus pontos de vista sobre o tema (ver "carta de intenções").

Pesquisar

  Pesquisar no Blog