Saltar para: Post [1], Comentar [2], Pesquisa e Arquivos [3]




Guia Michelin mais "generoso" este ano?

por Duarte Calvão, em 16.11.11

 

Acaba de ser anunciado que a Osteria Francescana, do chefe Massimo Bottura (na foto), em Modena, é o novo três estrelas Michelin no Guia Itália 2012. Uma distinção que, como diz o outro, “só peca por tardia”, como me pareceu neste artigo que escrevi para o Fugas, no jornal Público, e publiquei aqui como post. Aliás, já era o quarto classificado na lista do “50 Melhores do Mundo” , segundo o júri da revista Restaurant. Parece assim confirmar-se uma certa “generosidade” da Michelin neste ano, já mostrada no guia para a Alemanha, que deu três estrelas ao La Vie, em Onasbruck, do chefe Thomas Bunher, e quatro novos restaurantes com duas estrelas. A Alemanha, pasme-se, é o país europeu com maior número de três estrelas, só perdendo para os 25 de França e acima dos seis espanhóis (com o encerramento do El Bulli).
Vamos ver se, quando for anunciado, no dia 24 deste mês, em Barcelona, o Michelin Espanha & Portugal, continuará a ser generoso, premiando, finalmente, com três estrelas restaurantes espantosos como o Mugaritz, em San Sebastian, do chefe Andoni Luiz Aduriz, e o Quique Dacosta, do chefe de mesmo nome, em Denia.
Quanto a nós, gente geralmente bem informada diz-me que uma primeira para o Panorama, do chefe Leonel Pereira, no Sheraton Lisboa estará ao alcance. Eu acrescento que uma segunda, para a Fortaleza do Guincho, do chefe Vincent Farges, e uma terceira para o Villa Joya, em Albufeira, do chefe Dieter Koschina, seriam mais do que justas. Outras pessoas bem informadas dizem-me que terá havido uma mudança de política na Michelin, agora mais atenta às características de cada país e menos “francesa”, poderá beneficiar alguns restaurantes portugueses de cariz mais tradicional. Tomara que sim.
A tal não será alheia a substituição, há cerca de um ano, do francês Jean-Luc Naret como director dos guias pelo norte-americano Michael Ellis. Conheci Naret recém-empossado, há um bom par de anos, numa iniciativa da Michelin em Estocolmo e correspondia quase caricaturalmente à imagem do francês arrogante e malcriado. Lembro-me que quando reclamei do facto de a equipa de inspectores que cobria Portugal não incluir um único português, ao contrário do que a Michelin anunciava ser a sua política de ter sempre inspectores dos países que abrangia, ter-me respondido que estava mais interessado na expansão nos EUA, Japão, China e outros grandes mercados do que com “problemas” em países como Portugal…

Leia ainda:

publicado às 16:29


2 comentários

Sem imagem de perfil

De António Moura a 16.11.2011 às 18:30

Duarte, vou citá-lo :

"...dizem-me que terá havido uma mudança de política na Michelin, agora mais atenta às características de cada país e menos “francesa”, poderá beneficiar alguns restaurantes portugueses de cariz mais tradicional..."

Espero bem que isto aconteça, o que só abonaria a favor do Guia Michelin.
Imagem de perfil

De Duarte Calvão a 17.11.2011 às 08:42

Seria excelente, António, mas tenho cá as minhas dúvidas que aconteça. No entanto, noutros tempos não tão distantes, restaurantes como o Porto de Santa Maria, Ramalhão e, creio, Conventual, tivearm estrela.

Comentar:

Mais

Se preenchido, o e-mail é usado apenas para notificação de respostas.

Este blog tem comentários moderados.

Este blog optou por gravar os IPs de quem comenta os seus posts.



Os autores

Duarte Calvão (perfil)
Miguel Pires (perfil)

Porquê?

Três autores há vários anos ligados à gastronomia e vinhos criaram este espaço para partilhar com todos os interessados os seus pontos de vista sobre o tema (ver "carta de intenções").

Pesquisar

  Pesquisar no Blog