Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]




 

Sempre o disse de forma clara, é um dos meus restaurantes preferidos, dos que frequento mais assiduamente, sobretudo na versão "tapete rolante", e é com enorme tristeza que trago aqui a notícia publicada hoje no jornal Público sobre as graves dificuldades financeiras que o Aya atravessa...

Leia ainda:

publicado às 17:57


6 comentários

Sem imagem de perfil

De Samuel Freire a 17.12.2011 às 00:07

Também lamento imenso o encerramento do Aya. Estou triste até. De certa forma, acho que todos tememos que isto fosse acontecer quando fomos surpreendidos em 2009 pelo desaparecimento de Yoshitake, mas tínhamos esperança que este dia não chegasse.

Frequento assiduamente o bistrôt e tudo o que podemos fazer para o manter em funcionamento é continuar a ir lá e arrastar os amigos!

É que pode-se ser condescendente com boa parte dos restaurantes japoneses em Lisboa, mas de nenhum se pode dizer o que se diz do Aya: não há peixe melhor, mais fresco e mais bem tratado em Lisboa, num grande respeito pela integridade da preparação, confecção e apresentação dos pratos.
Imagem de perfil

De Rui Falcão a 17.12.2011 às 00:19

Concordo com o conceito e concordo com a frescura do peixe e mestria no corte. Mas acredito que a diferença mais significativa para a maioria dos demais restaurantes japoneses... é o arroz, aqui muito bem tratado.
 
Sem imagem de perfil

De André Pinto a 19.12.2011 às 13:26

Exactamente. O arroz do Aya não tem comparação e, tendo em conta o fácil acesso a peixe fresco em Lisboa, é o ingrediente que marca a principal diferença para os restantes concorrentes. O Assuka consegue chegar perto - ou conseguia, que já não lá vou há algum tempo.

Comentar post



Os autores

Duarte Calvão (perfil)
Miguel Pires (perfil)

Porquê?

Três autores há vários anos ligados à gastronomia e vinhos criaram este espaço para partilhar com todos os interessados os seus pontos de vista sobre o tema (ver "carta de intenções").

Pesquisar

  Pesquisar no Blog