Saltar para: Posts [1], Pesquisa e Arquivos [2]



Multifood compra restaurante Tavares

por Duarte Calvão, em 01.08.18

O mais antigo restaurante português, e um dos mais antigos a Europa, fundado em 1784, vai iniciar hoje mais um capítulo da sua longa história. O Grupo Multifood acaba de adquirir o espaço e a marca do Tavares, o conhecido restaurante do Chiado que nos últimos anos andava um bocado arredado dos holofotes, depois de ter conhecido um período de algum destaque, quando José Avillez ali ganhou uma estrela Michelin em 2010. Segundo Rui Sanches, responsável pela Multifood - que detém, entre os outros, os restaurantes Vitamina, Honorato, Alma, Tapisco (nesta semana também com nova unidade no Porto), Cais da Pedra, Pesca, Sala de Corte e ZeroZero – “o objectivo é recuperar o Tavares para a cidade e o País, não mexendo na sua famosa sala principal, que aliás está classificada em termos patrimoniais, mas renovando as áreas técnicas de cozinha e armazém. Há muito trabalho a fazer, recorrendo inclusive ao arquivo da Câmara Municipal de Lisboa, para estudar as muitas camadas que o restaurante teve ao longo do anos”, adiantou Rui Sanches ao Mesa Marcada.

 

 

Leia ainda:

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 17:38

Quando, no início dos anos 60, Maria de Lourdes Modesto pediu aos espectadores do seu popular programa na RTP para lhe enviarem as suas receitas de família, nunca poderia imaginar que, quase 60 anos depois, as milhares de cartas que recebeu estariam todas à disposição dos interessados. E não apenas aquelas que, já início dos anos 80, selecionou para integrarem a sua célebre “Cozinha Tradicional Portuguesa”, o mais importante livro da nossa cozinha do século XX . Mas é o que acontece a partir de agora, já que a autora decidiu ceder graciosamente este seu precioso acervo, que guardava em casa em dossiers, à Associação de Cozinheiros Profissionais de Portugal (ACPP) que as digitalizou e as colocou em linha no seu site www.acpp.pt no “Cozinha Tradicional Portuguesa, Acervo Completo”.

 

 

 

 

Leia ainda:

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 13:00

VGomes.jpg

 

Hoje, dá-se ao luxo de passar o Inverno europeu nos calores do Nordeste brasileiro, almoça e janta quase todos os dias em restaurantes e, sobretudo, faz o que mais gosta, dedicando-se à área da gastronomia, com particular incidência na história da alimentação em Portugal, escrevendo livros (já tem cinco publicados e outros em preparação), dando aulas e palestras, escrevendo artigos, participando em júris, organizando eventos como os concursos de Melhor Pastel de Nata ou de Melhor Patanisca no âmbito do festival gastronómico Peixe em Lisboa. Mas a vida deste transmontano radicado em Lisboa, nascido há 69 anos em Bragança, foi sempre bastante ocupada, principalmente pelos mais de 25 anos que dedicou às Pousadas de Portugal, com interrupções em que esteve em hotéis do grupo Sonae ou em Casinos no Algarve, entre muitas outras actividades como, por exemplo, a responsabilidade pela área de gastronomia no Pavilhão de Portugal, na Expo 98.

 

 

 

Patrocínio:

ED - BANNER MESA MARCADA_520x90px.jpg

 

Posts Relacionados: 

 

Menu de Interrogação - 10 Perguntas a Alexandre Silva

Menu de Interrogação - 10 Perguntas a Bettina Corallo

Menu de Interrogação - 10 Perguntas a Vincent Farges

Menu de Interrogação - 10 Perguntas a Adriana Freire

Menu de Interrogação - 10 Perguntas a António Galapito

Menu de Interrogação - 10 Perguntas a Carlos Maribona

Menu de Interrogação - 10 Perguntas a Adolfo Henriques

Menu de Interrogação - 10 Perguntas a Noélia Jerónimo

Menu de Interrogação - 10 Perguntas a Joana Macedo

Menu de Interrogação - 10 Perguntas a Ljubomir Stanisic

Leia ainda:

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 00:01

Quase um ano passado desde a abertura, Miguel Castro e Silva desligou-se do restaurante Lumni, no último piso do hotel The Lumiares, em Lisboa. “A gerência do hotel decidiu dar outro destino ao espaço, que vai ter outro conteúdo, outro nome e outro chefe”, disse Miguel Castro e Silva ao Mesa Marcada, salientando que, no entanto, continuará ligado ao restaurante Mercado, no piso térreo do mesmo edifício em São Pedro de Alcântara, com propostas mais informais baseadas em pratos tradicionais portugueses. Para compensar, o chefe volta ao Porto, de onde é natural, para abrir dentro de, previsivelmente, um mês, o restaurante Casario, situado numa nova “guest house” só com oito quartos, na Praça da Ribeira (também conhecida como “praça do cubo”), da propriedade da empresa de vinhos Gran Cruz, com quem aliás o chefe já colabora há vários anos no De Castro, a outra margem do Douro, em Vila Nova de Gaia. É de lá que vem também José Guedes, a casa desde a abertura, que será o chefe residente do Casario. “Vai ser um restaurante a quatro mãos, com pratos que resultam da troca de ideias entre nós os dois, com 30 lugares e esplanada, onde os vinhos terão naturalmente grande importância”, explica Miguel Castro e Silva.

 

 

 

Leia ainda:

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 13:00

_MG_0845.jpg

 

É um dos assuntos mais falados dos últimos anos no mundo dos vinhos e uma tendência actual que veio para ficar. Nem todos gostam do rótulo “vinhos naturais”, mas é esse o termo que tem vingado para designar um conjunto de vinhos, a filosofia e modo de vida de produtores de intervenção mínima e agentes deste nicho de mercado, como Os Goliardos.

 

 

 

Leia ainda:

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 00:01

 

Bonsai_porta.jpg

O Bonsai, o mais antigo restaurante de Lisboa com 32 anos de existência, vive um momento de mudança. Após três anos a chefiar a casa – e mais um integrando a equipa do chefe anterior, Ricardo Komori -, Lucas Azevedo vai deixar esta casa do Bairro Alto no dia 19 deste mês para fazer uma pausa, durante a qual pretende ir até ao Japão “aprender mais”, segundo disse ao Mesa Marcada. Para o seu lugar, devendo começar em Outubro, entra o experiente chefe japonês Shinya Koike, nascido em Tóquio há 61 anos, que nos últimos 25 anos teve restaurantes em São Paulo e no Rio de Janeiro.

 

 

 

Leia ainda:

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 01:25

MG_8779_loco_loco.jpg 

Estávamos em plena crise quando Alexandre Silva começou a pensar no Loco, um fine dining de poucos lugares numa altura em que do boom do turismo na capital ainda não era certeza. Porém, o conhecido chefe, natural de Abrigada, concelho de Alenquer, e formado em Cozinha/Pastelaria, Gestão de F&B na EHT de Lisboa e em Gastronomia Molecular no Instituto Superior de Agronomia, não é de fugir aos desafios. Uns tempos antes, Alexandre Silva, que se deu a conhecer no Bocca, tinha concorrido ao concurso televisivo Top Chef - que viria a ganhar - quando já era um chefe consagrado e com estatuto e era raro alguém nestas condições o fazer. Alexandre viria a abrir o Loco em Dezembro de 2015 e pode dizer-se que “chegou, viu e venceu”. No final do ano seguinte, já contava com uma estrela Michelin na jaleca e, uns períodos depois, com vários prémios nacionais no papo, entre eles o Prémio Especial Estrella Damm Destaque do Ano, do Mesa Marcada, atribuído ao restaurante que mais se destacou entre o top 10 da eleição dos “Preferidos” deste blogue.

 

 

 

Patrocínio:

ED - BANNER MESA MARCADA_520x90px.jpg

 

 

Posts Relacionados: 

 

Menu de Interrogação - 10 Perguntas a Bettina Corallo

Menu de Interrogação - 10 Perguntas a Vincent Farges

Menu de Interrogação - 10 Perguntas a Adriana Freire

Menu de Interrogação - 10 Perguntas a António Galapito

Menu de Interrogação - 10 Perguntas a Carlos Maribona

Menu de Interrogação - 10 Perguntas a Adolfo Henriques

Menu de Interrogação - 10 Perguntas a Noélia Jerónimo

Menu de Interrogação - 10 Perguntas a Joana Macedo

Menu de Interrogação - 10 Perguntas a Ljubomir Stanisic

Leia ainda:

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 00:17

Rui Silvestre de volta ao Algarve

por Duarte Calvão, em 07.07.18

 

RuiS_AlbanoL1.jpg

Troca de chefes no Vistas, restaurante do hotel Monte Rei, em Vila Nova de Cacela, no Algarve. Após quase três anos, Albano Lourenço (na foto da direita) deixa o cargo e entra para o seu lugar Rui Silvestre (foto à esquerda), ultimamente no Quorum, em Lisboa, depois de ter estado no Bon Bon, também no Algarve, onde ganhou uma estrela Michelin em 2015. “Estou entusiasmado, acho que tenho aqui condições de exprimir a minha cozinha”, disse ao Mesa Marcada o novo chefe do Vistas, de 31 anos de idade. Já Albano Lourenço está neste momento a estudar propostas, mas afirma que prefere “algo a norte de Lisboa”, já que a sua família vive em Coimbra, região de onde é natural, e nos últimos anos este afastamento não tem sido fácil. “Para já, vou descansar, depois logo se vê”, adianta este chefe de 54 anos, que em tempos conquistou uma estrela Michelin na Quinta das Lágrimas, em Coimbra, considerando ainda que o Vistas “fica muito bem entregue ao Rui Silvestre”.

 

 

 

Leia ainda:

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 22:50

5b3f2211bad4e.jpeg

 

Carme Ruscalleda acaba de anunciar, esta manhã, em comunicado de imprensa, que no próximo dia 27 de Outubro o seu restaurante Sant Pau, em Sant Pol de Mar, Catalunha, servirá a sua última refeição. A chefe catalã do Sant Pau, aberto há 30 anos e com três estrelas Michelin desde 2006, sublinha logo no inicio do texto, que não se vão retirar. “Vamos reinventar os nossos compromissos profissionais e dar-lhe outra volta, conteúdo e futuro ao nosso departamento Cocina Estudio”, refere. Segundo Cristina Jolonch, hoje, no La Vanguardia, a sua filha e do seu sócio e marido Toni Balam, Mercè Balam Ruscalleda, abrirá um bar nesse mesmo local.

 

 

 

Leia ainda:

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 13:50

IMG_5774.jpg

 

"Estávamos convencidos que as pessoas fariam filas para comer no nosso restaurante; não tínhamos dúvidas que o telefone iria tocar sem parar. Claro, ninguém ligou a reservar. No primeiro dia, com o restaurante vazio, chegou um ciclista...vestido à ciclista. Encostou a bicicleta, veio ter connosco e perguntou se lhe arranjávamos qualquer coisa para comer. Dava para ignorar o capacete e a camisola de ciclista, mas os sapatos... aqueles sapatos faziam um barulho inesquecível. Estava claro que as coisas não iam ser fáceis."

 

 

 

Leia ainda:

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 19:03


Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Os autores

Duarte Calvão (perfil)
Miguel Pires (perfil)

Porquê?

Três autores há vários anos ligados à gastronomia e vinhos criaram este espaço para partilhar com todos os interessados os seus pontos de vista sobre o tema (ver "carta de intenções").

Siga-nos no facebook


Mesa Marcada no Twitter


Confira as listas completas



Pesquisar

  Pesquisar no Blog

Pub



Calendário

Setembro 2018

D S T Q Q S S
1
2345678
9101112131415
16171819202122
23242526272829
30

Comentários recentes


subscrever feeds