Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]




António Nobre abre restaurante em Lisboa

por Duarte Calvão, em 13.11.18

Um dos melhores chefes do Alentejo, António Nobre, está de mudança para Lisboa e no início do próximo ano deve abrir na Rua Latino Coelho, nas Avenidas Novas, um restaurante que definiu ao Mesa Marcada como de “sabores portugueses, principalmente alentejanos”. A casa vai chamar-se Degust’AR Lisboa e pertence ao grupo hoteleiro M’AR de AR, conhecido sobretudo pelas suas unidades em Évora, com restaurantes comandados há 20 anos por António Nobre (do tempo em que ainda se chamava Hotel da Cartuxa), e que está em fase de expansão, devendo abrir em breve também um hotel em Sintra. Quanto ao restaurante lisboeta, que ocupa o lugar onde antes existia o Expressões, deverá ter cerca de 70 lugares, abrindo para almoços de menu “executivo” e ao jantar com uma carta mais completa. Durante a tarde e à noite, petiscos alentejanos.

 

 

“Eu já estou a viver em Lisboa, porque o meu filho veio para cá estudar e trabalhar e eu decidi acompanhá-lo”, explica António Nobre, que, aos 49 anos, sai pela primeira vez do Alentejo em termos profissionais. “Julgámos que em Lisboa havia espaço para a cozinha alentejana que praticamos, com uma aposta forte na tradição, mas também na contemporaneidade. Ou seja, não vai ser muito diferente da que fazemos em Évora. Já andávamos há algum tempo à procura de um local e agora encontrámos.  Acho que aqui em Lisboa há muitos apreciadores de cozinha alentejana”, considera.

 

Uma boa notícia, portanto, porque era uma pena que a cozinha de António Nobre estivesse um pouco “escondida” em Évora, sendo que a louvável discrição deste simpático chefe nem sempre ajuda a que seja conhecida por um público mais alargado. E que cozinha é essa? Recorremos às palavras da alentejana Maria de Lourdes Modesto, escritas para o prefácio do livro “Entre Coentros e Poejos – Uma viagem pela cozinha de António Nobre”, lançado em 2010 pela Caminho das Palavras: “De uma grande humildade, na cozinha do chefe Nobre, totalmente isenta de preciosismos, para embasbacar, podemos ver também alguma modernidade. Um toque, na conta, e sempre de bom gosto. A sua marca é a simplicidade dos aromas e o bom sabor dos alimentos escolhidos criteriosamente”.

 

Nota: Agradecemos esta novidade ao amigo e leitor Artur Hermenegildo, sempre atento ao que se passa na restauração da cidade

 

Leia ainda:

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 19:05


4 comentários

Sem imagem de perfil

De André Miguel a 15.11.2018 às 19:21

Por falar em Alentejo... que tal está o Pica Miolos de Júlio Vintém em Lisboa?
Sem imagem de perfil

De Leitor a 16.11.2018 às 10:06

As pétalas estão no ponto já prato e sobremesas têm caminho para afinar, tendo em conta o preçário...
Sem imagem de perfil

De Anónimo a 24.04.2019 às 10:47

Fomos ontem lá jantar, eu e a Luísa.

Mixed feelings.

Aconteceu no início algo que pensei que já não fosse possível e que, confesso, não nos deixou na melhor das disposições para o resto do jantar.

Pedimos o Argilla tinto. Vinha quente, porque "já nõa havia nenhuma garrafa cá em cima no frigorífico". OK. Acontece. O que foi inesperado foi o termos de insistir e convencer várias vezes para conseguirmos que nos trouxessem um frappé.

Da refeição.

Muito bom pão e manteigas.

De entrada, partilhámos um tártaro realmente excepcional. Carne de elevada qualidade, cortada à faca mais grossa do que é habitual, mas que resultava plenamente devido à excelência do produto e à opção por poucos temperos. A carne a brilhar.

Pratos principais

Cabidela de galinha boa.

Costeletas de borrego, excelente qualidade do bicho, algo prejudicado o prato por algum excesso de sal.

Sobremesas

Salada de frutasonde, lamentavelmente, uma das framboesas não estava em condições de ser servida. Um descuido evitável. Também nos parece que num restaurante deste nível, se querem colocar uvas na salada, deveriam ser retiradas as graínhas. É uma questão de opção.

Excelente o toucinho do céu com gelado de poejo. Dos melhores que já comi.

Impressão geral positiva, conhecendo o restaurante de Évora a expectativa colocava a fasquia um pouco acima.

Mas vale a pena ir.
Sem imagem de perfil

De Artur Hermenegildo a 26.04.2019 às 12:44

Só para dizer que este comentário é meu

Comentar post



Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Os autores

Duarte Calvão (perfil)
Miguel Pires (perfil)

Porquê?

Três autores há vários anos ligados à gastronomia e vinhos criaram este espaço para partilhar com todos os interessados os seus pontos de vista sobre o tema (ver "carta de intenções").

Siga-nos no facebook


Mesa Marcada no Twitter


Veja as listas completas aqui



Pesquisar

  Pesquisar no Blog

Calendário

Novembro 2018

D S T Q Q S S
123
45678910
11121314151617
18192021222324
252627282930

Comentários recentes