Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]




Frédéric Breitenbucher muda para o hotel Albatroz

por Duarte Calvão, em 05.06.20

 

Albatroz.jpg

 

Os tempos não parecem adequados para grandes riscos, mas Frédéric Breitenbucher (na foto) decidiu que era altura de mudar e rumou a um dos hotéis mais bonitos de Portugal, o Albatroz, no centro da vila, sobre o mar de Cascais, deixando outro hotel, o Myriad by Sana, em Lisboa, onde estava desde a abertura, em 2012. Antes, este chefe francês radicado em Portugal tinha estado cerca de 13 anos na Fortaleza do Guincho, quase sempre como subchefe. “Não sou uma bola a saltitar, mas é bom fazer mudanças de vez em quando. O Albatroz quer voltar a ser uma referência na gastronomia e o director, Frederico Simões de Almeida, convidou-me ainda antes da pandemia. Não podia recusar, até porque é um local com muita história e beleza”, considera o chefe, de 48 anos.

 

 

Nascido em Estrasburgo, onde fez a escola profissional e mestrado em culinária, Frédéric Breitenbucher veio para Portugal em 1999, a convite de outro chefe alsaciano, Antoine Westermann, que então tinha começado a sua consultoria na Fortaleza do Guincho. Veio como chefe de partida, mas um ano depois era subchefe de Marc Le Ouedec, o chefe de então, que conquistou a estrela Michelin que até hoje o restaurante mantém. Vieram depois os anos como subchefe de Vincent Farges e, cerca de um ano antes deste ter deixado a casa, Frédéric Breitenbucher saiu para abrir o Myriad, situado no Parque das Nações, onde se destacou pelo seu trabalho no restaurante principal, River Lounge, que chegou a receber a classificação máxima de três garfos no concurso Lisboa à Prova, embora nunca tenha recibo grande atenção mediática.

 

Pregado Selv ervilha e cebola nova ,caneloni de ca

Pregado selvagem, ervilha e cebola nova, cannelloni de cantarelos, espargos brancos e molho braisage de limão

 

“Neste momento, o restaurante do Albatroz só abre para jantar, com 24 lugares, mas temos também o terraço com mais 40 lugares, muitos dele ao ar livre, que está sempre aberto, com um menu diferente. Acho que isso vai ajudar a que as pessoas não tenham medo de vir”, explica Frédéric Breitenbucher. “O hotel sempre teve clientes portugueses, muitos dos quais residentes em Cascais, e, por isso, a eventual falta de turistas estrangeiros nos tempos mais próximos não se põe da mesma maneira”, acrescenta.

 

Embora esteja já com novidades (de que são exemplo os dois pratos nas fotos deste post), que irão mudando sazonalmente, o novo chefe tem consciência de que há alguns pratos emblemáticos- como a sopa de peixe ou a santola – que têm quase obrigação de estar presentes na carta para estes habitués (entre os quais Marcelo Rebelo de Sousa, que esteve lá recentemente, como foi público), por vezes considerados demasiado conservadores por outros chefes que por lá passaram nos últimos anos. “Vou continuar a fazer a sopa de peixe, mas à minha maneira, e a santola também, embora agora esteja com sapateira, porque a santola não está boa nesta época”, afirma. “Aliás, já estava cada vez mais a apostar nos peixes e mariscos”, prossegue o chefe alsaciano, “portanto, não é nada de estranho e vou fazê-lo ainda mais. E vou também recorrer ainda mais aos produtores locais”, assegura.

Petalas de bacalhau sobre broa de milho ,piperade,

Pétalas de bacalhau sobre broa de milho, piperade, caldo de bivalves com coentros e muxama algarvia

 

Frédéric Breitenbucher está a reformular a equipa de cozinha, antes chefiada por Fernando Martinez, tendo apenas como novo elemento João Correia, antes chefe de partida no Myriad, agora subchefe no Albatroz. Neste momento, o restaurante principal só abre para jantar, com serviço à carta e dois menus - um de quatro pratos (65 euros), outro de seis pratos (85 euros) -, mas o objectivo é que também abra para almoço daqui a algum tempo. “Eu sei que há essa fama de conservadorismo, mas até agora as reacções dos clientes têm sido muito positivas. Julgo que vamos fazer uma cozinha de alto nível, que vai seduzir as pessoas, portugueses ou estrangeiros. E o local ajuda muito”, conclui.

 

Albatroz_exterior_1.jpg

 

Hotel Albatroz

Rua Frederico Arouca, 100, Cascais

Tel. 214 847 380

Aberto todos os dias

 

Leia ainda:

publicado às 12:41



Patrocinador Mesa Marcada


Os autores

Duarte Calvão (perfil)
Miguel Pires (perfil)

Porquê?

Três autores há vários anos ligados à gastronomia e vinhos criaram este espaço para partilhar com todos os interessados os seus pontos de vista sobre o tema (ver "carta de intenções").

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Siga-nos no facebook



Pesquisar

  Pesquisar no Blog

Calendário

Junho 2020

D S T Q Q S S
123456
78910111213
14151617181920
21222324252627
282930

Comentários recentes