Saltar para: Post [1], Comentar [2], Pesquisa e Arquivos [3]




FullSizeRender 15.jpg 

A poucas horas de serem revelados as novidades do Guia Michelin Espanha e Portugal 2017, em Girona, Espanha, já é sabido que Portugal terá 7 novos restaurantes com 1* estrela e 2 novos com 2** estrelas,  resultado fantástico, ainda que não se verifique a duplicação do número de estrelas, como tinha sido avançado há umas semanas por um responsável da publicação. 
 
 
Entre os vários chefes convidados apanhámos no mesmo avião que nos levou a Barcelona os chefes do Belcanto, José Avillez e David Jesus. Sabendo de antemão que o único novo 3 estrelas atribuído este ano será para Espanha, Avillez mostrava-se tranquilo e satisfeito com os resultados históricos para Portugal. 
 
Quanto a palpites, o chefe português avançou-nos com alguns dos nomes que têm sido referidos nos últimos dias : "os duas estrelas sairão de um grupo que inclui o Feitoria de João Rodrigues, o Yeatman, Ricardo Costa e Il Galo d'Oro de Benoit Sinthon".
 
E quanto a novidades com uma estrela o chef do Belcanto aposta "no Alma, no Lab, no Esporão, na Casa de Chá da Boa Nova, no Antiqvm, no Vista e na recuperação da estrela do L' And, do meu amigo Miguel Laffan".
Independentemente do número de estrelas poder ser um pouco menor do que o avançado há dias, Avillez ficou contentes com a possibilidade de haver um grupo de novos restaurantes galardoados: "Acho importantíssimo para a cozinha portuguesa. Há sempre lugar no topo para mais gente e julgo que vai beneficiar muito a imagem de Portugal, incluindo a nível de turismo e de cultura. É uma noite de festa para a cozinha portuguesa". 
 
 
Recorde-se que à data (guia de 2016)  Portugal possui 3 restaurantes com duas estrelas e 11 com uma, a saber:
 

2 estrelas: 

.Belcanto, Lisboa

.Vila Joya (Galé, Albufeira)

. Ocean, Porches 

 

1 estrela:

. Casa da Calçada (Amarante)

. Pedro Lemos (Porto)

. Yeatman (Vila Nova de Gaia)

. Eleven (Lisboa), 

. Feitoria (Lisboa)

. Fortaleza do Guincho (Cascais)

. Bon Bon (Carvoeiro)

. Henrique Leis (Almancil)

.São Gabriel (Almancil)

.Willie’s (Vilamoura)

.Il Gallo d’Oro (Funchal)

 
 

 

 

 

Leia ainda:

publicado às 17:28


3 comentários

Sem imagem de perfil

De Duartecalf a 23.11.2016 às 17:53

Duas notas:

Mais valia não terem criado este burburinho há um mês (os responsáveis do guia, naturalmente) tendo inclusive confirmado que sim, que era de 17 para 34. Desatenção? Discussão que não interessa por aí além mas que era totalmente desnecessária.

Indo ao que importa, ainda assim um bom resultado e provavelmente mais justo do ponto de vista relativo, ou seja, não nivelando por 1* restaurantes de qualidade diferente.
Imagem de perfil

De Miguel Pires a 27.11.2016 às 11:47

A ideia de antecipar alguns detalhes pareceu-me muito inteligente e e se não fosse isso não se teria dado tanta atenção. De facto, escusavam era de ter feito mal as contas.

De qualquer forma, estou completamente de acordo com o comentário, Duarte.
Sem imagem de perfil

De Duartecalf a 28.11.2016 às 11:01

Relendo o meu comentário parece que discordo da antecipação de resultados, que me parece - números à parte - ter sido um sucesso.

A verdade é que nunca se falou tanto do Guia, e até houve reportagens especiais interessantes. Muita gente que não liga nenhuma a estas coisas me veio falar do assunto e me perguntou quem tinha ganho, num sinal de que o impacto foi muito além do público interessado.

Por isso foi muito bem jogado, só "contesto" a falta de rigor. Não conheço os meandros do Guia, mas também tenderia a ver aqui simplesmente negligência e desinteresse. Segui as notícias através do twitter, onde era mais imediato, e não houve um espanhol que fosse a referir as nossas estrelas. Só percebi quem ganhou quando publicaram uma fotografia geral dos chefs 1* e vi num canto o HSP, o Alexandre Silva, etc!

Seguindo neste tema, mas pegando no último post, sobre quem faltou ser reconhecido. Li vários dos chefs estrelados falar da ansiedade das últimas semanas, da pressão que as equipas estavam a sentir, quase uma angústia para chegar a dia 23. Miguel Laffan - uma situação especial é certo - disse não ter dormido na véspera.

Sabendo que além destes, se pensou em mais 8 estrelas, quantos mais chefs viveram angustiados por estes dias e, no dia seguinte, só sentiam desilusão?

Comentar:

Mais

Se preenchido, o e-mail é usado apenas para notificação de respostas.

Este blog tem comentários moderados.

Este blog optou por gravar os IPs de quem comenta os seus posts.



Os autores

Duarte Calvão (perfil)
Miguel Pires (perfil)

Porquê?

Três autores há vários anos ligados à gastronomia e vinhos criaram este espaço para partilhar com todos os interessados os seus pontos de vista sobre o tema (ver "carta de intenções").

Pesquisar

  Pesquisar no Blog