Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]




EnekoAtxa_Eneko_London.jpg

Depois de Martin Berasategui abrir o Fifty Seconds em Lisboa, cabe agora a vez ao seu colega basco Eneko Atxa, que detém 3 estrelas Michelin no Azurmendi, em Larrabetzu, próximo de Bilbau, Espanha, inaugurar dois restaurantes na capital portuguesa, pelas mãos do Penha Longa Resort. A notícia é avançada pela própria agência de comunicação e pelo Expresso que guardam mais detalhes para a edição de sábado do semanário.

 

 

Segundo a informação publicada pelo site do jornal trata-se de dois projectos do chefe espanhol: o fine dining Eneko Lisboa e o Basque, que “procura recriar o ambiente de uma tasca basca, com pratos para partilhar”, pintxos típicos da região, assados no carvão e txacoli, o típico vinho local.

 

Como referi acima, os detalhes estão guardados para mais tarde, mas como se pode adivinhar pela fotografia de Eneko Atxa divulgada pelo jornal, o local será o antigo Alcântara Café – onde o Mesa Marcada realizou a cerimónia dos melhores do ano, em 2018. Resta saber se será mantido o essencial da arquitectura de interiores do espaço, que marcou a noite lisboeta dos anos de 1980/1990 – e que como pudemos verificar na altura dos prémios estava em excelente estado – ou se fizeram grandes alterações. Também não é avançada uma data, mas segundo apurámos, a inauguração será antes do final deste mês de Setembro.

 

Tudo indica que o Eneko Lisboa não andará muito longe do conceito dos seus “irmãos” Eneko Bilbao (que ganhou uma estrela Michelin no ano passado na cerimónia realizada por cá), Eneko London e Eneko Tokyo, ou seja: um fine dining basco com um toque local e utilização de alguns produtos nacionais em ambiente mais informal - ainda que no caso do de Londres este inclua também pratos mais simples tipo os que são falados para a tal taberna basca.

 

Em 2017, tive a oportunidade de almoçar no Eneko Bilbao e fiquei muito surpreendido com o nível. Pelo espaço e ambiente descontraído esperava uma cozinha mais simplificada, como habitualmente acontece nos segundos e terceiros restaurantes de chefes de alta cozinha, em Espanha (ou por cá), com preços na ordem dos 30/50€. Porém, a cozinha dos Eneko ainda que não atinja a sofisticação do Azurmendi é mais requintada, como se pode ver nas fotos que publicamos abaixo, sendo que à carta, as entradas oscilam entre 18 e 25 euros, os pratos principais entre 21 e 42 euros e as sobremesas entre 11 e 13 euros. Neste espaço, há ainda dois menus de degustação, um de 69 e outro 98 euros. Portanto, os preços do novo Eneko Lisboa não deverão andar longe destes, e tendo em conta que o Penha Longa Resort tem apostado em conceitos para ganhar estrelas - como aconteceu com o Arola Lab e mais recentemente com o Midori – é bem provável que esse objectivo esteja em cima da mesa.

aubergine-gallery_EnekoLondon.jpg

 Beringela assada - Eneko London

bogavante3_Eneko_Bilbao.jpg

lavagante "al sarmiento, jugo de ave y buñuelo de sus interiores" - Eneko Bilbao

Eneko_London.jpg

proposta de vegetais - Eneko London 

Eneko_Tokyo_2.jpg

bacalhau - Eneko Tokyo

kokotxas-eneko-bilbao.jpg

Kokotxas com molho pil pil - Eneko Bilbao

sukalki_EnekoBilbao.jpg

Sukalki - Eneko Bilbao 

 

Uma última nota para referir que Eneko Atxa - que no ano passado deu um jantar no secret room do Ritz Four Seasons Lisboa, organizado pela Amuse Bouche - é um dos cozinheiros mais talentosos de Espanha e um dos (para não dizer “o”) chefes que teve a ascensão mais rápida no guia vermelho, tendo passado de uma a três estrelas em três anos (ao ritmo de uma por ano). O Azurmendi  faz ainda parte da lista The World 50 best Restaurants, tendo ascendido este ano às 14ª posição.

 

Fotos retiradas dos sites dos respectivos restaurantes. A de abertura Eneko Atxa pousa com a equipa do Eneko London. 

 

 

Leia ainda:

publicado às 17:32


1 comentário

Sem imagem de perfil

De Anónimo a 14.09.2019 às 10:02

Tanta coisa e afinal a montanha pariu um rato. O artigo da revista do Expresso descreve um monte de banalidades sobre o chef, que qualquer pessoa do meio já sabia e não acrescenta nada de concreto em relação aos projectos para Lisboa que não tivesse já sido noticiado aqui e noutros sítios. Isto para não falar que quem escreve é tão conhecedor do nosso meio gastronómico que o chef do Midori se chama Sergio Almeida (em vez de Pedro Almeida). Enfim...

Comentar post



Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Os autores

Duarte Calvão (perfil)
Miguel Pires (perfil)

Porquê?

Três autores há vários anos ligados à gastronomia e vinhos criaram este espaço para partilhar com todos os interessados os seus pontos de vista sobre o tema (ver "carta de intenções").

Siga-nos no facebook


Mesa Marcada no Twitter


Os Preferidos 2018



Pesquisar

  Pesquisar no Blog

Calendário

Setembro 2019

D S T Q Q S S
1234567
891011121314
15161718192021
22232425262728
2930

Comentários recentes