Saltar para: Post [1], Comentar [2], Pesquisa e Arquivos [3]




Sa Pessoa (1).jpg

 

Ele certamente não estará de acordo, dirá que nunca desistiu, mas a verdade é que muitos davam por encerrada a carreira de Henrique Sá Pessoa na “alta cozinha”, entre restaurantes menos ambiciosos e a fama fácil dos programas de televisão. Mas a verdade é que, num verdadeiro “golpe de rins”, há cerca de três anos mudou o seu Alma para o Chiado, que andava um bocado estagnado na anterior morada, e levantou voo. Reconhecimento imediato de gastrónomos e críticos, estrela Michelin, muitas distinções, prémios e convites para eventos nacionais e internacionais. Mas nem por isso teve que deixar outros projectos como o Cais da Pedra (que deve ser reformulado em breve), o Mercado da Ribeira, ou o mais recente Tapisco, onde mistura influências portuguesas e espanholas, não fosse actualmente casado com uma catalã.

 

 

Mais importante do que tudo, parece que este chefe de 40 anos, formado nos EUA, Inglaterra e Austrália, que já chefiou a cozinha do hotel Bairro Alto e do restaurante Panorama do Sheraton Lisboa, tem ainda muito para dar. Quem lá vai, como foram os casos recentes de dois importantes críticos espanhóis, Carlos Maribona e José Carlos Capel, sente garra, sente vontade de ir mais além. A cozinha de Sá Pessoa não é espaventosa, não procura estar sempre a par da última novidade, mas é segura, saborosa e sensatamente criativa. Vamos ver o que ele tem para nos dizer em mais um Menu de Interrogação, que conta com o patrocínio da cerveja Estrella Damm, no âmbito do seu apoio à gastronomia.

 

Há três ou quatro anos, achava possível ter um reconhecimento tão rápido num novo restaurante?
 
Já havia um trabalho de cinco anos no antigo Alma, apesar de mais modesto a consistência estava lá assim como a equipa. Mas fico contente com o reconhecimento que o novo Alma tem, fruto de todo um trabalho de equipa e de uma estratégia bem delineada desde o inicio.
 
Qual a importância dos clientes estrangeiros na viabilização de um restaurante como o Alma?
 
É crucial! Apesar do Alma ter ainda bastantes portugueses, a clientela estrangeira assegura o restaurante cheio todos os dias versus apenas fins de semanas. Demonstra também que Lisboa cada vez mais capta turismo gastronómico.
 
Fazer televisão ajudou ou prejudicou a sua carreira como cozinheiro?
 
Penso de depende da forma como é feita essa gestão. No meu caso, penso que sempre me beneficiou, apesar de em alguns momentos nos catalogarem como chefe disto ou daquilo. Mas se soubermos o que queremos sempre podemos ser nós a dirigir e controlar a nossa exposição. 
 
Tenta calcular o número de dias que passa no Alma ao longo do ano e quantos passa fora, noutras actividades?
 
Estou no Alma uma média de oito serviços por semana, num total de 12. Em viagens e compromissos, depende muito das solicitações, mas hoje em dia viajo menos.
 
É conhecido por usar muitos ingredientes de origem asiática. Não se preocupa com a “pegada ecológica”?
 
Muitos desses ingredientes já são produzidos em Portugal e muitos deles são secos o que me permitem ter que recorrer menos a encomendas constantes. A componente asiática versus portuguesa representa uma grande minoria do total da carta disponível no Alma.
 
 

calçada de bacalhau.jpg

Calçada de Bacalhau. Esta versão de bacalhau à Braz de Henrique Sá Pessoa tem feito furor, com o crítico espanhol José Carlos Capel a considerar um dos melhores "bacalaos dorados" que já comeu

 

Em Portugal, não há grande histórico de restaurantes que tenham criado uma área de Cozinha de Investigação + Desenvolvimento e de repente perspectiva-se o aparecimento de dois, o Alma e o Loco. No seu caso, como vai ser o Alma Lab?
 
No meu caso não vai ser um "Lab". Servirá como apoio a projetos televisivos, estúdio de fotografia, cursos de cozinha e, claro,como apoio na parte de desenvolvimento de pratos novos para o Alma, que é fundamental para o crescimento da oferta gastronómica do restaurante assim como os outros projetos que tenho com o Rui Sanches (Cais, HSP, Tapisco).
 
Bacalao al pil-pil ou bacalhau com todos?
 
Depende dos dias...no meu caso ainda mais!
 
Se um dia tivermos um Tapisco no Porto, como será a francesinha de Henrique Sá Pessoa?
 
Se houver Tapisco no Porto não haverá Francesinha...e se houver será o mais parecido com a original mas dificilmente.
 
Qual dos seus pratos é aquele que lhe dá mais prazer em comer, actualmente?
 
Adoro um belo carabineiro nas brasas, bem temperado e com a cabeça bem cheia de sucos!
 
A aversão ao risco combate-se? Como?
 
Vai-se fazendo de acordo com o percurso de cada um...algumas fases arrisca-se mais, outras menos. Tento ser ponderado e apesar de não ser o chefe mais ousado sei que ao longo dos meus 20 anos de carreira corri alguns riscos.
 
 
Patrocínio: 
 

MM_1200X220-2.jpg

 

Posts Relacionados: 

 

Menu de Interrogação - 10 Perguntas a Pedro Bastos

Menu de Interrogação - 10 Perguntas a Francisco Siopa

. Menu de Interrogação - 10 Perguntas a José Avillez

Menu de Interrogação - 10 Perguntas a Jorge Raiado

Menu de Interrogação - 10 Perguntas a Carlos Fernandes

Menu de Interrogação - 10 Perguntas a Vitor Sobral

Menu de Interrogação - 10 Perguntas a Açucena Veloso

 

 

Leia ainda:

publicado às 00:01


1 comentário

Imagem de perfil

De Faz de Conta a 22.05.2017 às 18:37

É bom "conhecer" quem admiramos pelo trabalho demonstrado
Obrigada :)

Comentar:

Mais

Se preenchido, o e-mail é usado apenas para notificação de respostas.

Este blog tem comentários moderados.

Este blog optou por gravar os IPs de quem comenta os seus posts.



Patrocinador Mesa Marcada


Os autores

Duarte Calvão (perfil)
Miguel Pires (perfil)

Porquê?

Três autores há vários anos ligados à gastronomia e vinhos criaram este espaço para partilhar com todos os interessados os seus pontos de vista sobre o tema (ver "carta de intenções").

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Siga-nos no facebook



Pesquisar

  Pesquisar no Blog

Calendário

Maio 2017

D S T Q Q S S
123456
78910111213
14151617181920
21222324252627
28293031

Comentários recentes