Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]




WillGuidara_DanielHum_Photo_JWengorovious.png

 

É uma das notícias da semana. Will Guidara sai do grupo Make it Happen, proprietário entre outros, do “melhor restaurante do mundo em 2017” (do W50Best Restaurants),  o Eleven Madison Park (EMP) e do Nomad, ambos em Nova Iorque, vendendo a sua parte na sociedade ao chef e sócio Daniel Humm. Num email aos colaboradores a dupla refere que o motivo da separação se deveu a visões diferentes quanto ao futuro e que Guidara avançará em breve com uma série de projectos associado a investidores da restauração da cidade.

 

 

Com uma forte aposta, quer ao nível da hospitalidade, quer da alta cozinha, Will Guidara e Daniel Humm - que compraram em 2011 o EMP ao conhecido restaurateur Danny Meyer - formavam uma das parcerias de maior sucesso no mundo da alta cozinha e eram um dos raros casos em que um chefe de sala e um chefe de cozinha tinham um protagonismo semelhante.

 

A separação parece ter sido a bem, ou pelo menos feita com grande civilidade como mostra o post de Daniel Humm publicado hoje no Instagram e que reproduzimos (e traduzimos) abaixo:

 

Se tivesse a oportunidade de fazer isto tudo de novo, eu faria. Amei cada momento dos últimos 13 anos e as memórias e lições moldaram-me profundamente.Tu e eu crescemos praticamente juntos! Conhecemo-nos nos nossos “vintes” e decidimos no nosso primeiro jantar que íamos ter um restaurante de classe mundial. Dissemos que seria um dos melhores – mesmo que não soubéssemos o que isso significava. Mas sabíamos que, se trabalhássemos arduamente, se insistíssemos, se mantivéssemos os egos de lado e administrássemos nosso restaurante não pelo bem um do outro, mas pelo próprio restaurante, teríamos sucesso.

Cada objetivo que estabelecemos, cada sonho louco que tivemos - sempre encontramos uma forma de lá chegar. A última década foi para além de enriquecedora e significativa, e mesmo nos momentos mais stressantes, encontrámos formas de sermos alegres e leves.

Foste um parceiro incrível e vou sentir a tua falta ao meu lado, não só no negócio, mas como um irmão.

Eu aprendi muito contigo, como actuar a partir de um lugar de confiança, como encontrar mais vezes formas de elogiar do que de criticar. Ensinaste-me a importância da empatia e da compaixão. Aprendi que, para criar a melhor equipa do mundo, é necessário ter pessoas com origens muito diferentes e cada uma delas aptidões únicas.

Tu inspiraste-me imenso com de palavras e acções. O teu legado continuará a viver dentro de nossas paredes e nas crenças da empresa nos próximos anos.

Como ambos sabemos, a vida tem muitas épocas - como sempre dissemos, temos que mudar para continuarmos iguais. Adoro a forma como nunca tivemos medo de encarar novos desafios.

Esta divergência nos nossos rumos, apanhou-nos ambos de surpresa, mas, como tudo que fizemos, sinto confiança na nossa decisão e em nossa capacidade de ver as coisas.

Estou muito animado para te ver escrever o teu próximo capítulo. “Love You always”.

 

Até pode ser um pouco lamechas, mas não deixa de ser uma declaração digna de registo, sobretudo no mundo de hoje, em que alguns dos principais líderes do mundo estão sempre prontos a disparar uma alarvidade qualquer numa rede social.

 

Nota: a foto que publico acima é do João Wengorovius que publica no seu livro We Chefs uma conversa muito interessante com Daniel Humm.

 

 

Leia ainda:

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 18:00



Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Os autores

Duarte Calvão (perfil)
Miguel Pires (perfil)

Porquê?

Três autores há vários anos ligados à gastronomia e vinhos criaram este espaço para partilhar com todos os interessados os seus pontos de vista sobre o tema (ver "carta de intenções").

Siga-nos no facebook


Mesa Marcada no Twitter


Veja as listas completas aqui



Pesquisar

  Pesquisar no Blog

Calendário

Julho 2019

D S T Q Q S S
123456
78910111213
14151617181920
21222324252627
28293031

Comentários recentes

  • Anónimo

    obrigado joao

  • Anónimo

    Tanta coisa e afinal a montanha pariu um rato. O a...

  • Anónimo

    "Será pelo ordenado, pelos horários? “É um pouco d...

  • Miguel Pires

    Claro que sim, tem toda a razão. É o problema de e...

  • Diogo Sanches Pereira

    Há que enaltecer e destacar as mulheres que têm um...