Saltar para: Posts [1], Pesquisa e Arquivos [2]



EnekoAtxa_Eneko_London.jpg

Depois de Martin Berasategui abrir o Fifty Seconds em Lisboa, cabe agora a vez ao seu colega basco Eneko Atxa, que detém 3 estrelas Michelin no Azurmendi, em Larrabetzu, próximo de Bilbau, Espanha, inaugurar dois restaurantes na capital portuguesa, pelas mãos do Penha Longa Resort. A notícia é avançada pela própria agência de comunicação e pelo Expresso que guardam mais detalhes para a edição de sábado do semanário.

 

Segundo a informação publicada pelo site do jornal trata-se de dois projectos do chefe espanhol: o fine dining Eneko Lisboa e o Basque, que “procura recriar o ambiente de uma tasca basca, com pratos para partilhar”, pintxos típicos da região, assados no carvão e txacoli, o típico vinho local.

 

Como referi acima, os detalhes estão guardados para mais tarde, mas como se pode adivinhar pela fotografia de Eneko Atxa divulgada pelo jornal, o local será o antigo Alcântara Café – onde o Mesa Marcada realizou a cerimónia dos melhores do ano, em 2018. Resta saber se será mantido o essencial da arquitectura de interiores do espaço, que marcou a noite lisboeta dos anos de 1980/1990 – e que como pudemos verificar na altura dos prémios estava em excelente estado – ou se fizeram grandes alterações. Também não é avançada uma data, mas segundo apurámos, a inauguração será antes do final deste mês de Setembro.

 

Tudo indica que o Eneko Lisboa não andará muito longe do conceito dos seus “irmãos” Eneko Bilbao (que ganhou uma estrela Michelin no ano passado na cerimónia realizada por cá), Eneko London e Eneko Tokyo, ou seja: um fine dining basco com um toque local e utilização de alguns produtos nacionais em ambiente mais informal - ainda que no caso do de Londres este inclua também pratos mais simples tipo os que são falados para a tal taberna basca.

 

Em 2017, tive a oportunidade de almoçar no Eneko Bilbao e fiquei muito surpreendido com o nível. Pelo espaço e ambiente descontraído esperava uma cozinha mais simplificada, como habitualmente acontece nos segundos e terceiros restaurantes de chefes de alta cozinha, em Espanha (ou por cá), com preços na ordem dos 30/50€. Porém, a cozinha dos Eneko ainda que não atinja a sofisticação do Azurmendi é mais requintada, como se pode ver nas fotos que publicamos abaixo, sendo que à carta, as entradas oscilam entre 18 e 25 euros, os pratos principais entre 21 e 42 euros e as sobremesas entre 11 e 13 euros. Neste espaço, há ainda dois menus de degustação, um de 69 e outro 98 euros. Portanto, os preços do novo Eneko Lisboa não deverão andar longe destes, e tendo em conta que o Penha Longa Resort tem apostado em conceitos para ganhar estrelas - como aconteceu com o Arola Lab e mais recentemente com o Midori – é bem provável que esse objectivo esteja em cima da mesa.

aubergine-gallery_EnekoLondon.jpg

 Beringela assada - Eneko London

bogavante3_Eneko_Bilbao.jpg

lavagante "al sarmiento, jugo de ave y buñuelo de sus interiores" - Eneko Bilbao

Eneko_London.jpg

proposta de vegetais - Eneko London 

Eneko_Tokyo_2.jpg

bacalhau - Eneko Tokyo

kokotxas-eneko-bilbao.jpg

Kokotxas com molho pil pil - Eneko Bilbao

sukalki_EnekoBilbao.jpg

Sukalki - Eneko Bilbao 

 

Uma última nota para referir que Eneko Atxa - que no ano passado deu um jantar no secret room do Ritz Four Seasons Lisboa, organizado pela Amuse Bouche - é um dos cozinheiros mais talentosos de Espanha e um dos (para não dizer “o”) chefes que teve a ascensão mais rápida no guia vermelho, tendo passado de uma a três estrelas em três anos (ao ritmo de uma por ano). O Azurmendi  faz ainda parte da lista The World 50 best Restaurants, tendo ascendido este ano às 14ª posição.

 

Fotos retiradas dos sites dos respectivos restaurantes. A de abertura Eneko Atxa pousa com a equipa do Eneko London. 

 

Leia ainda:

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 17:32

Tristao_Nadia_Belcanto.jpeg

Considerado um dos principais escanções portugueses, Rodolfo Tristão sai do Grupo Avillez neste mês de Setembro, três anos e meio depois de ter entrado (vindo do Alma), e é mais um profissional do meio a sair do mundo da restauração alegando cansaço. “Fiz há pouco 40 anos, trabalho 14/16 horas por dia e tenho sentido que há muito que não tenho tempo para mais nada, nem para mim  nem para a família”, revelou ao Mesa Marcada. 

 

 

 

Leia ainda:

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 10:24

1_WinesbyHeart_equipa.jpg

Conheci o Guilherme Corrêa em Outubro de 2017 num jantar do Restaurante Vista, onde Chefe João Oliveira e a Amuse Bouche organizavam o evento Mar Adentro. Nesse repasto, em que se pretendia divulgar peixes e mariscos menos valorizados, mas de grande qualidade, o Guilherme estava ali como escanção convidado para dar vida aos vinhos de culto apresentados nessa noite, do seu amigo importador e “seleccionador de raridades”, Jô Mendes.

 

 

 

Leia ainda:

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 22:50

IMG_7752 (1).jpg

 

É raro fazer um prato duas vezes da mesma maneira, mas gosto de ir buscar ideias ou procurar as técnicas adequadas, em vários livros ou sites que confio, ou até mesmo em buscas aleatórias no Google. Isto ocorre, sobretudo, quando quero trabalhar um determinado produto que não cozinho no dia a dia, como aconteceu esta semana, em que comprei umas lulas frescas dos nossos mares, de porte médio, e muito bom aspecto.

 

 

Leia ainda:

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 18:10

WillGuidara_DanielHum_Photo_JWengorovious.png

 

É uma das notícias da semana. Will Guidara sai do grupo Make it Happen, proprietário entre outros, do “melhor restaurante do mundo em 2017” (do W50Best Restaurants),  o Eleven Madison Park (EMP) e do Nomad, ambos em Nova Iorque, vendendo a sua parte na sociedade ao chef e sócio Daniel Humm. Num email aos colaboradores a dupla refere que o motivo da separação se deveu a visões diferentes quanto ao futuro e que Guidara avançará em breve com uma série de projectos associado a investidores da restauração da cidade.

 

 

 

Leia ainda:

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 18:00

IMG_FB55345353A5-1.jpeg

A noticia do chefe que “devolve” a(s) sua(s) estrela(s) Michelin - bem como o chorinho e as palmadinhas nas costas posteriores - não é nova, a novidade, desta vez,  foi ter sido um chefe em Portugal, Henrique Leis, a dizer que o vai fazer.

 

Cada vez que tal acontece alguém do guia vermelho lá vem explicar que não há entrega nenhuma, há apenas um desejo, uma intenção, como chefes bem sabem - vejam-se os casos recentes de Sébastian Bras, ou de Marc Veyrat, que o pretenderam fazer, mas sem sucesso. É que não se trata de um concurso em que o restaurante se inscreve para vir nele. Como os responsáveis do guia já afirmaram dezenas de vezes, quem atribui e retira estrelas são eles, que visitam anonimamente os restaurantes - ainda que por vezes sejam pouco discretos e todos fiquem a saber que andam por aí - e pagam as contas. 

 

 

 

 

Leia ainda:

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 21:50

VinhoaoVivo_2019.jpg

Muito se tem falado por cá, nestes últimos tempos (finalmente!),  sobre vinhos naturais e de intervenção mínima. Porém, antes desta tipo ou filosofia de vinhos ser uma tendência, eles já cá andavam. Antes mesmo da "hipsterização" do fenómeno, por Paris, Londres ou Copenhaga, eles já estavam por cá com uma série de vinhos de vignerons, cheios de história e personalidade. De facto, os Goliardos existem desde 2005 e se no início (e até há poucos anos) tinham dificuldade em vender estes vinhos, hoje têm meio mundo a procurá-los.

 

 

 

Leia ainda:

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 19:03

Vencedores_50Best 2019.jpg

Já não me recordo quem dos fundadores do “The World 50 Best Restaurants” disse um dia que a criação desta lista tinha sido uma grande ideia de uma pequena revista. De facto, “a lista” individualizou-se, tornou-se num grande negócio e já pouco tem a ver com a revista de trade inglesa Restaurant que lhe deu origem. Aliás, tornou-se de tal forma relevante, que em menos de uma década começou a rivalizar com um guia com mais de 100 anos de existência,  ao ponto do seu Nº1 ou mesmo Top 10 poder sofrer um impacto a vários níveis (mediático, de reservas, de facturação) muito superior ao da obtenção de 3 estrelas Michelin.

 

Leia ainda:

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 09:00

50Best2019 Mirazur.png

“Que loucura de ano. 3 estrelas Michelin e agora o melhor restaurante do mundo”, foram estas as primeiras palavras Mauro Colagreco, há instantes, em Singapura, ao receber o título de "Nº1" da Lista do The World 50 Best Restaurants, para o seu restaurante Mirazur, em Menton, no Sul de França. Em 2º lugar ficou o Noma 2.0, o outro grande candidato à vitória, numa lista que volta a contar com um restaurante português nos 50 primeiros, o Belcanto, de José Avillez, que ficou em 42º, uma forte subida em relação à 75ª posição que ocupava em 2018. 
 
Voltarei mais tarde para uma análise aos resultados. Para já deixo aqui a lista: 
 
1 Mirazur, Menton, França 
2 Noma 2.0, Copenha, Dinamarca
3 Asador Etxebarri, Espanha 
4 Gaggan, Banguecoque, Tailândia 
5 Geranium, Copenhaga, Dinamarca 
6 Central, Lima, Peru
7 Mugaritz, Espanha 
8 Arpége, Paris, França
9 Disfrutar
10 Maido, Lima, Peru
 
11 Den Tóquio, Japão 
12 Pujol, Cidade do Mexico, México 
13 White Rabbit, Moscovo Russia 
14 Azurmendi , Larrabetzu, Espanha (43 maior subida)
15 Septime, Paris, França
16 Alain Ducasse au Plaza Athénée, Paris, França 
17 Steirereck, Áustria 
18 Odete, Singapura 
19 Twins Garden, Moscovo, Russia
20 Tickets, Barcelona, Espanha 
 
21 Frantzén, Estocolmo, Suécia
22 Narisawa, Tóquio, Japão
23 Cosme, Nova Iorque, EUA
24 Quintonil, Cidade do México 
25 Alleno au Pavillon Ledoyan, Paris França 
26 Borago, Santiago do Chile
27 The Clove Club, Londres, Inglaterra
28 Blue Hill at Stone Barns, Pocantino Hills, EUA
29 Piazza Duomo, Alba, Itália
30 Elkano, Getaria, Espanha 
 
31 Le Calndre, Rubano, Italy 
32 Nerua, Bilbau, Espanha
33 Lyle’s, Londres, Inglaterra 
34 Don Julio, Buenos Aires, Argentina 
35 Atelier Crenn, San Francisco, EUA
36 Le Bernardin, Nova Iorque, EUA
37 Alinea, Chicago, EUA
38 Hisa Franko, Kobarid, Eslovénia
39 Casa do Porco, São Paulo
40 Tim Raue, Berlim, Alemanha 
41 The Chairman, Hong Kong, China
42 Belcanto, Lisboa, Portugal
43 Hof Van Cleve, Kruishoutem, Bélgica 
44 Test Kitchen, Cidade do Cabo, África do Sul 
45 Shüring, Banguecoque, Tailândia 
46 De Librije, Zwolle, Holanda
47 Benu, São Francisco, EUA
48 Ultraviolet, Shanghai, China
49 Leo, Bogotá, Colombia 
50 Schloss Schauenstein, Furstenau, Suiça
 
Posts Relacionados: 
 
. Lista alargada do World 50 Best Restaurants não inclui nenhum restaurante português
 
 

 

Leia ainda:

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 16:08

50Best2018.jpg

Como tem sido hábito, nos últimos anos, a uma semana de ser anunciada a lista dos do World 50 Best Restaurants, a 2ª parte mesma, que este ano vai do 51 ao nº 120 (uma novidade, uma vez que eram apenas 100) foi divulgada ontem e revela algumas surpresas, bem como deixa algumas pistas.

Começando pelo lado português. Tendo o Belcanto sido nº75, no ano passado, das duas uma: ou o restaurante de José Avillez saiu completamente da lista, ou sobe aos 50 primeiros. Não é propriamente segredo que Avillez foi convidado a estar presente em Singapura, onde decorrerá a cerimónia de divulgação dos prémios. É verdade que o convite surgiu igualmente em cerimónias anteriores, pelo menos desde que faz parte dos 100 primeiros. Ora, se tivesse sido completamente erradicado, o convite não faria sentido. Outra pista, prende-se com as saídas de muitos nomes da lista, o que abriu lugar a muitas novas entradas. Começando logo pelo topo, como é sabido, a partir desta edição, os vencedores anteriores saem da lista e passam para uma espécie de cátedra. Portanto, restaurantes como a Osteria Francescana, Celler de Can Roca, Eleven Madison Park, ou Fat Duck estarão fora do jogo. Curiosamente, já o Noma, ao fechar e reinventar-se como Noma 2.0, está qualificado para a prova. O lado negativo para Portugal é que mesmo com a lista a estender-se a 120 nomes, nenhum outro restaurante luso conseguiu alcançá-la.

Entre os que saem 50 primeiros, há grandes surpresas. As mais visíveis são as quedas do D.O.M., que ainda há poucos anos disputava os lugares cimeiros e que agora aparece na 54ª posição, depois de no ano passado ter sido nº 30.  

Também o Arzak, que tem sido uma presença constante entre as primeiras 20, 30 posições cai de nº 31 para nº 53, tal como o Ledburry, em Londres que esteve vários anos no top 10 e que agora surge no nº 64. O Astrid y Gaston (Lima), também dá um trambolhão e passa de 39º para 67º, tal como Quique Dacosta, para mim um dos melhores do mundo - e que nunca foi muito bem tratado neste ranking – que cai de nº 68 para nº 81.

Do lado das subidas, destaque para as entradas Uliassi (Senigallia, Itália) para n°61, Core by Claire Smith (Londres) para nº66, Aponiente (Puerto de Santa Maria) para nº94, e o Oteque (Rio de Janeiro) para nº100. De assinalar ainda a subida do Lasai de nº100 para nº74.

Em relação às apostas para o nº1, fala-se muito do Mirazur, actual nº 3 e recentemente galardoado com 3 estrelas Michelin. De facto, com a saída do jogo dos dois primeiros do ano passado - Osteria Francescana e Celler de Can Roca – o caminho parece ter ficado livre para que o restaurante de Mauro Colagreco, em Menton (França), chegue ao lugar cimeiro. Só que para baralhar o jogo há um joker muito influente que entra este ano de novo no jogo, o Noma 2.0. Portanto, prognósticos, só no fim do jogo, como dizia o outro.

Confira a lista abaixo (em inglês):

 

 
 
 

Leia ainda:

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 22:42


Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Os autores

Duarte Calvão (perfil)
Miguel Pires (perfil)

Porquê?

Três autores há vários anos ligados à gastronomia e vinhos criaram este espaço para partilhar com todos os interessados os seus pontos de vista sobre o tema (ver "carta de intenções").

Siga-nos no facebook


Mesa Marcada no Twitter


Veja as listas completas aqui



Pesquisar

  Pesquisar no Blog

Calendário

Setembro 2019

D S T Q Q S S
1234567
891011121314
15161718192021
22232425262728
2930

Comentários recentes

  • Anónimo

    obrigado joao

  • Anónimo

    Tanta coisa e afinal a montanha pariu um rato. O a...

  • Anónimo

    "Será pelo ordenado, pelos horários? “É um pouco d...

  • Miguel Pires

    Claro que sim, tem toda a razão. É o problema de e...

  • Diogo Sanches Pereira

    Há que enaltecer e destacar as mulheres que têm um...